Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Chefe do tráfico

Rogério 157, da Rocinha, é preso no Rio

Chefe do tráfico da Rocinha foi encontrado na comunidade do Arará, zona norte do Rio

Autor: Redação RIC Mais
Rogério 157 é um dos criminosos mais procurados do Estado do Rio (Foto: Reprodução/Record TV)

*Por Jaqueline Suarez, do R7

O traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, foi preso na manhã desta quarta-feira (6), na favela do Arará, zona norte do Rio, durante uma megaoperação da Seseg (Secretaria de Estado de Segurança) na região. O criminoso estava sendo rastreado pelo setor de inteligência da secretaria desde setembro deste ano, quando teve início uma guerra na Rocinha, zona sul carioca. O conflito foi motivado por um racha entre 157, apontado como o chefe do tráfico de drogas no local, e o ex-líder, o Nem da Rocinha.

A disputa pelo controle da comunidade motivou uma tentativa de invasão no dia 17 de setembro. Na ocasião, criminosos armados tentaram invadir a favela, sendo o estopim para uma guerra. Segundo as investigações, as ordens teriam partido do traficante Nem, que cumpre pena desde 2011.

Na manhã seguinte, começaram as incursões policiais na área. Sem o cessar da violência, o Governo do Estado pediu apoio das Forças Armadas, que chegaram a ocupar a comunidade por uma semana. A busca por Rogério 157 foi colocada pela Secretaria de Segurança como ponto central para controlar a situação na região. A recompensa por informações que levassem a prisão do traficante foi a maior já oferecida pelo Disque-Denúncia: R$ 50 mil.

Além das buscas na favela da Rocinha, outras comunidades controladas pela facção a qual Rogério 157 pertence, também se tornaram alvo de operações.

No alto da favela, com vista para o mar da zona sul, foi encontrada uma mansão, que segundo a polícia, pertenceria ao criminoso. A casa, mobiliada com artigos de luxo ilustram a vida de ostentação que Rogério 157 levava. O lema do traficante, “Jesus é o dono do lugar”, está expresso em vários muros da Rocinha, assim como, no medalhão que aparece em seu pescoço em algumas fotos. 

 
Casa de luxo foi encontrada no alto da favela da Rocinha, em setembro
Casa de luxo foi encontrada no alto da favela da Rocinha, em setembro (Foto: Reprodução/Record TV Rio)

Antes de chefiar o tráfico de drogas na favela da zona sul, 157 era o segurança pessoal do traficante Nem da Rocinha. Ele é réu em onze processos judiciais, respondendo por crimes como tráfico de drogas, associação criminosa, extorsão e homicídio. O apelido, 157, é uma referência ao artigo sobre roubo do código penal.

Rogério tem uma passagem pelo sistema carcerário entre 2010 e 2012, após uma invasão ao Hotel Inter-Continental, em São Conrado. Na ocasião, dez criminosos fizeram 35 reféns, quando tentavam escapar de um cerco policial. Sem julgamento, a Justiça decidiu libertar o criminoso, que seria condenado dias depois pelo crime.

Rogério 157 era o criminoso mais procurado do Estado do Rio. O criminoso foi levado para a Cidade da Polícia, no Jacaré, de onde deve ser encaminhado para o presídio.

*Sob supervisão de PH Rosa

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

Política de
comentários

comentários