Curitiba

Victor Chaves: 'Estou tranquilo porque nunca bati em ninguém'

'Não há com o que se preocupar. Se cometi um ato grave, vou responder por isso', afirmou o cantor

Victor Chaves deu entrevista à Rádio Gaúcha, nesta quarta (19), se defendendo das acusações de agressão. (Crédito: Reprodução Instagram)

Na última quarta-feira, 19, Victor Chaves falou novamente sobre a acusação de agressão contra a mulher, Poliana Bragatini. Em entrevista a uma rádio, o cantor voltou a afirmar que nunca agrediu ninguém. O cantor foi indiciado por agressão pela Polícia Civil após perícia das câmeras de segurança do prédio onde ocorreu a briga entre o casal.

"Não há com o que se preocupar. Se cometi um ato grave, vou responder por isso. Se não, o tempo vai esclarecer. Estou tranquilo com isso porque nunca prejudiquei uma pessoa fisicamente, nunca bati em ninguém", disse.

O cantor ainda reiterou que não gosta de falar de sua vida pessoal e reclamou sobre o julgamento das pessoas: "Eu não disse o que houve, e alguém diz assim: 'Nossa, o que você fez é imperdoável'. Outras dizem o seguinte: 'a gente está com você'. Ou seja, tanto de um lado quanto de outro. Eu respeito tudo, mas depois que passou aquilo que estava internamente sendo aflitivo e tudo mais, o turbilhão continuou, mas continuou pela forma como as pessoas julgam e condenam as coisas, a vida, o entorno, sem buscar nenhuma informação".

Victor ainda falou que está esperando que tudo seja apurado pela Justiça e diz não ter se defendido anteriormente para não parecer culpado. "Para mim, foi uma vitória ser indiciado por vias de fato. Por que foi uma vitória? Era uma vitória já contada, pois se não fosse, estaria errado. Afinal de contas, não machuquei ninguém, absolutamente. Não estou me defendendo, por isso não falei nada no primeiro mês, porque se você é acusado de ter agredido alguém e vai dizer para todo mundo que você não agrediu, fica parecendo óbvio que você está se defendendo. Então, prefiro que a Justiça esclareça isso", completou.

Relembre

No dia 24 de fevereiro, Poliana Bragatini registrou um boletim de ocorrência alegando ter sido empurrada e chutada diversas vezes pelo marido. No dia seguinte, ela foi até o IML de Belo Horizonte para realizar o exame de corpo de delito. Dois dias depois, uma carta em que Poliana negava a agressão foi publicada num suposto perfil dela no Instagram. O perfil, porém, foi deletado algum tempo depois.

No dia 13 de março, a Divisão Especializada no Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (Demid) de Belo Horizonte (MG) anunciou que o laudo do Instituto Médico Legal sobre lesão corporal contra Poliana deu negativo. Na época, entretanto, o Demid deixou claro que ainda aguardava o resultado da perícia realizada.

Leia mais:

Victor critica cobertura da mídia no caso da suposta agressão à mulher

Laudo sobre lesão contra esposa de Victor dá negativo

Envie seu comentário

Comentários (0)

Polícia apreende 9 veículos roubados em Curitiba e região metropolitana

Cinco pessoas, com idade entre 18 e 51 anos, foram autuadas em flagrante pelo crime de receptação

Alguns dos carros estavam com as placas adulteradas e outras modificações (Foto: Polícia Civil do Paraná)

Nove veículos de procedência duvidosa foram apreendidos na quarta-feira (19), durante uma ação realizada pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) na Capital e Região Metropolitana de Curitiba (RMC), com o intuito de apurar crimes ocorridos na última semana. Cinco pessoas, com idade entre 18 e 51 anos, foram autuadas em flagrante pelo crime de receptação.

A primeira situação aconteceu no bairro Atuba, onde a equipe localizou um barracão em que funcionava uma oficina mecânica – momento em que encontraram uma Hilux branca, proveniente de um roubo ocorrido no dia 13 de abril, em um posto de combustíveis no bairro Pinheirinho. O veículo já estava com as placas adulteradas e demais sinais identificadores modificados.

Além da Hilux adulterada, os policiais encontraram ainda duas Fiorinos de cor branca, uma caminhonete Amarok branca e um Pegeout preto. O proprietário do estabelecimento, um homem de 51 anos, não soube informar a quem pertenciam esses veículos e também não tinha nenhum documento referente a eles. Diante do fato, o dono do local e um rapaz de 36 anos, que intermediava a adulteração na Hilux foram autuados flagrante por receptação qualificada.

No decorrer das diligências, ainda no barracão, a equipe conseguiu apreender outra Hilux branca, roubada na terça-feira (18) de uma oficina mecânica situada na Estrada do Ganchinho. Segundo informações policiais, no momento em que vistoriavam o barracão, um jovem de 18 anos chegou no local conduzindo a caminhonete para realizar as adulterações. O rapaz também foi preso em flagrante no local.

Lava-car

A segunda ação aconteceu no final da tarde, em Colombo (RMC). A equipe recebeu informações de que um veículo, um Jetta prata, que havia sido roubado pela manhã estaria estacionado no bairro Jardim Nossa Senhora de Fátima. “Os policiais se deslocaram até o local para apurar a situação e de fato, encontraram o carro em um lava-car”, lembra o delegado titular da DFRV, Wagner Holtz.

O dono do estabelecimento informou à equipe que o veículo havia sido deixado ali para ser lavado. Um casal de 24 anos, chegou em um Pálio preto para retirar o carro que havia sido deixado no lava-car. Diante do fato, os policiais iniciaram uma abordagem e constataram que o Pálio havia sido utilizado no roubo do Jetta.

Além disso, o Pálio estava com rodas e som automotivo pertencentes a um Punto branco – o qual também foi encontrado suas chaves dentro do carro do casal – proveniente de um furto, ocorrido no domingo (16). O carro foi apreendido também no lavar-car. De acordo com a Polícia este Punto também estava sendo utilizado para efetuar outros crimes de roubos.

De acordo com o delegado da especializada, o rapaz de 24 anos foi reconhecido com o autor do roubo do Jetta, ocorrido pela manhã. O carro utilizado no crime – Pálio preto – era da esposa do suspeito. “O rapaz foi indiciado por receptação e roubo agravado”, completa o delegado.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Ataques voltam a assustar população de Fortaleza; oito são presos

Delegacias foram atacadas, e ao todo já são 21 veículos do transporte público incendiados

já foram 21 ônibus e outros veículos públicos incendiados (Foto: Jarbas Oliveira, Estadão Conteúdo)

Mais quatro coletivos e três delegacias foram atacados nesta quinta-feira, 20, na Grande Fortaleza. Ao todo, já são 21 veículos do transporte público incendiados. Um cobrador, um motorista e um suspeito estão internados com queimaduras.

Cinco carros que prestam serviço a empresas de distribuição de água e energia elétrica também foram alvos da ação de bandidos. Até o início desta tarde, oito pessoas foram presas, suspeitas de participação nas ações criminosas.

Apesar dos crimes, o secretário de Segurança do Ceará, André Costa, não cogita pedir ajuda da Força Nacional de Segurança. Segundo ele, o policiamento nas ruas de Fortaleza está sendo reforçado com agentes que desempenhavam funções administrativas e por policiais que estariam de folga neste início de feriado de Tiradentes.

As ações coordenadas foram uma retaliação pela transferência de detentos de presídios. Em carta deixada em um dos coletivos, os bandidos ameaçaram explodir prédios públicos e praticar atentados se o governo seguir "mexendo com unidades prisionais".

Envie seu comentário

Comentários (0)