Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Investigação

Tia do jogador Daniel depõe na delegacia de São José dos Pinhais

Regina Corrêa, tia do jogador Daniel, viajou até São José dos Pinhais para auxiliar no esclarecimento do crime que vitimou o atleta

Autor: Redação RIC Mais
Tia do jogador Daniel presta depoimento. (Foto: Reprodução/Flickr do Botafogo)
Tia do jogador Daniel presta depoimento. (Foto: Reprodução/Flickr do Botafogo)

Regina Corrêa, tia do jogador Daniel Corrêa Freitas assassinado no dia 27 de outubro, prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (8) na 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A familiar veio de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais, para auxiliar no esclarecimento do crime que vitimou o atleta.

Transferência da família Brittes

Também nesta quinta, Cristiana, Allana e Edison Brittes, foram transferidos da Delegacia da Polícia Civil de SJP, onde estavam desde a semana anterior, para outros locais. Edison, assassino confesso do jogador Daniel, foi encaminhado ao Centro de Triagem 1 da Polícia Civil em Curitiba no fim da tarde. Já Cristiana e Allana - esposa e filha de Edison - foram para a Penitenciária Feminina do Paraná (PFP) em Piraquara, na RMC.  

Cristiana, Edison e Allana estão presos pela morte do jogador. (Foto: Reprodução/RICTV)

Presos pelo assassinato do jogador

Ao todo, até o momento seis pessoas foram presas por envolvimento com a morte do jogador. Além da família Brittes, Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, de 19 anos, primo de Cristiana, foi detido em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, na quarta-feira (7). Já Ygor King, de 19 anos, amigo dos Brittes, e Deivid Willian da Silva, de 18 anos, namorado de Allana, se apresentaram à polícia na manhã desta quinta (8).

Depoimento de Edison Brittes

Edison prestou depoimento por seis horas à Polícia Civil, na Delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta quarta e mudou a versão dos fatos que inicialmente havia apresentado. Ele também afirmou que uma sétima pessoa que ainda não foi presa teria auxiliado no espancamento do atleta. Conforme o documento, quando flagrado na cama do casal, o jogador Daniel teria pedidos desculpas. “Desculpa, não sei o que eu tô fazendo aqui, não sei o que está acontecendo”, foram as palavras que segundo o suspeito, o ex-Coritiba teria dito.

Daniel encontrado morto em matagal

O corpo do jogador Daniel foi localizado no sábado (27) a tarde, na Colônia Mergulhão, na zona rural de São José dos Pinhais, depois que um morador da região viu marcas de sangue no chão de uma estrada rural e seguiu o rastro até o corpo do jovem. Ele estava vestido apenas com uma camiseta, com sinais de tortura, o pênis decepado e cortes profundos no pescoço, a ponto de quase ter sido degolado.

Assassino confesso de matar o jogador Daniel Corrêa conta como cometeu o crime. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 4,8

  • Comentário via facebook