Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Massacre

Suzano: vídeo mostra início do ataque na escola de São Paulo

As imagens do vídeo gravado em Suzano são fortes e mostram estudantes lutando pela vida dentro da escola

Autor: Redação RIC Mais
O vídeo gravado na escola em Suzano mostra os atiradores matando estudantes. (Foto: Reprodução/Câmera de Segurança)
O vídeo gravado na escola em Suzano mostra os atiradores matando estudantes. (Foto: Reprodução/Câmera de Segurança)

Um vídeo mostra os dois atiradores dentro da escola de Suzano e iniciam o ataque na manhã desta quarta-feira (13). As imagens de uma câmera de segurança interna da escola estadual Professor Raul Brasil foram obtidas pela TV Record e pelo Portal R7. (Assista abaixo)

Suzano: câmera de segurança grava massacre

O vídeo mostra Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25 anos, atacando os estudantes e funcionários da instituição.

Atirador postou foto com arma minutos antes de massacre na escola

Luiz e Guilherme eram ex-alunos da escola. Os dois eram vizinhos e amigos de infância. A polícia ainda investiga a motivação do massacre na escola de Suzano.

Escola de Suzano


O ataque a escola de Suzano, em São Paulo, ocorreu por volta das 9h40 da manhã desta quarta-feira (13). Minutos antes, aproximadamente às 9h32, Guilherme postou uma foto segurando uma arma em seu Facebook. O vídeo registrou o momento em que os dois atiradores começam executar seu plano. 

Guilherme aparece no vídeo gravado na escola em Suzano. (Foto: Reprodução/Facebook)

Ao todo, nove pessoas morreram dentro da escola em Suzano -cinco alunos do ensino médio, duas funcionárias e os dois atiradores-, outras nove pessoas permanecem internadas, duas em estado grave. Um homem, tio de Guilherme, foi morto em sua loja de aluguel de carros, antes dos assassinos se dirigirem até a escola. 

Luiz, à esquerda, e Guilherme, à direita, cometeram o massacre na escola de Suzano. (Foto: Reprodução/RICTV)

Atiradores pediram 'dicas' para atacar escola

O portal R7, descobriu também que os atiradores de Suzano utilizaram uma das comunidades mais extremistas do Brasil para juntar dicas e fazer planos para o ataque. Em alguns tópicos é possível encontrar postagens de Luiz Henrique e Guilherme pedindo dicas de como realizar o massacre.

Guilherme, autor do massacre na escoma em Suzano, aparece como herói no fórum extremista. (Foto: Reprodução)

Segundo o administrador do fórum DPR, Luiz era conhecido no fórum como "luhkrcher666", e Guilherme como "1guY-55chaN". DPR diz ainda que cortou o contato com Luiz por e-mail, pois ele deixava muitos "rastros" digitais, que facilitariam a identificação de todos os membros. Por fim, DPR diz que Luiz era um "rapaz injustiçado", enquanto Guilherme, de apenas 17 anos, era "inocente a ponto de transparecer sua natureza completamente infantil". Ele afirma que todas as conversas foram deletadas e jamais irá revelar o teor exato delas.

Os autores que aparecem no vídeo da escola em Suzano pediram dicas de como matar os colegas. (Foto: Reprodução)

Em uma postagem do dia 7 de março, cinco dias antes do massacre na escola em Suzano, os assassinos agradecem pela ajuda e afirmam que irão para o céu junto com sete virgens. "Muito obrigado pelos conselhos e orientações, DPR. Esperamos do fundo dos nossos corações não cometer esse ato em vão. (...) Nascemos falhos, mas partiremos como heróis. (...) Ficamos espantados com a qualidade, digna de filmes de Hollywood. Infelizmente não existe locais para testarmos e tudo acontecerá de forma natural, com a aprendizagem no momento do ato. Fique com Deus, meu mentor. O sinal será a musica no máximo 3 dias depois estaremos diante de Deus, com nossas 7 virgens. Levaremos a mensagem conosco", escreveu um dos atiradores de Suzano.

Os dois atiradores aparecem no vídeo da escola de Suzano. (Foto: Reprodução)

O fórum Dogolochan está ligado também ao Massacre de Realengo, onde Wellington Menezes de Oliveira matou 12 crianças, antes de tirar a própria vida. Ele é considerado um herói pelos participantes.

Ataque em escola de Medianeira
O ataque a escola de Medianeira também ficou gravado em vídeo. (Foto: Reprodução/Câmera de Segurança)

Um vídeo também registrou o ataque em uma escola paranaense. No dia 28 de setembro de 2018, dois alunos entraram armados no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, invadiram uma sala de aula e atiraram contra colegas. Dois estudantes ficaram feridos, um deles, inclusive, acidentalmente, porque era amigo dos atiradores e não era um dos alvos.

Eles estavam armados com uma faca, explosivos artesanais e um revólver - garrucha 22- que pertencia ao pai do jovem que atirou. O homem chegou a ser preso e liberado após pagar fiança.

Feridos em escola do Paraná

Na ocasião, um aluno foi atingido por um tiro de raspão na perna e outro com um tiro nas costas. Bruno Raphael Facundo, 15 anos, passou um tempo internado em Curitiba, na capital do estado, tratando a lesão na coluna vertebral, sob o risco de perder o movimentos das pernas. Bruno era o amigo ferido por engano. Posteriormente, ele voltou a andar e perdoou os colegas.

O estudante que atirou permanece internado em um Centro de Socioeducação enquanto o aluno que estava armado com uma faca foi liberado no dia 16 de fevereiro.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 4,2

  • Comentário via facebook