Curitiba

Suspeito é preso em flagrante após depredar pontos de ônibus em Curitiba

A polícia já recebeu diversas denúncias de depredações e há oito meses as investiga

Foto Polícia Civil do Paraná.jpg

Um homem, de 23 anos, suspeito de depredar pontos de ônibus na capital, foi preso pela Polícia Civil, através do 2º Distrito Policial (DP), na manhã de quinta-feira (16/11). O flagrante foi realizado no momento em que o suspeito furtava uma estrutura de alumínio retirada de um banner de propaganda do ponto de ônibus. A situação aconteceu na rua Lamenha Lins, bairro Rebouças.

Com o suspeito a polícia apreendeu uma estrutura de alumínio (furtada), além de apetrechos como chaves especiais e alicates – utilizados para danificar a estrutura dos banners. O rapaz não esboçou reação durante a prisão. A equipe policial chegou até o suspeito depois que recebeu uma denúncia anônima notificando a polícia sobre a ação criminosa. 

As investigações iniciaram há cerca de oito meses, após a unidade policial receber diversas ocorrências relacionadas à depredação, tanto da empresa de manutenção dos pontos de ônibus, quanto de moradores da região.

Ao ser questionado pela polícia, o homem negou o crime e disse que havia encontrado a estrutura de alumínio em uma caçamba de lixo. 

Segundo as investigações, após o furto do material, o suspeito negociava o produto com terceiros. “Este homem age com outras duas pessoas que também estão sendo investigadas”, disse o delegado-titular do 2º DP, Joaquim Antônio Figueira. 

O jovem possuí passagens criminais por dano, furto qualificado e tráfico de drogas. Ele respondia em liberdade. O rapaz foi autuado por furto qualificado e permanece preso à disposição do Poder Judiciário. 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Dois homens são mortos pelo Exército no Rio de Janeiro

Suspeitos tinham cinco fuzis, duas pistolas e seis granadas caseiras; eles furaram bloqueio

Exército vem realizando diversas operações no Rio (Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil)

*Do R7

Dois homens morreram na madrugada deste sábado, 18, ao tentar furar de carro um bloqueio montado pelo Exército na área de seu Arsenal de Guerra, no Caju, Zona Portuária do Rio.

Segundo o Exército informou por meio do Estado-Maior Conjunto das Operações em Apoio ao Plano Nacional de Segurança Pública, por volta das 3h30 um Honda HR-V cinza chumbo, com placa de São Paulo, tentou furar uma barreira na Rua Monsenhor Manoel Gomes, em frente ao Arsenal de Guerra do Rio.

Houve tiroteio com a equipe de militares que reforça a segurança local e dois suspeitos foram mortos. Um outro ficou ferido e foi levado ao Hospital Souza Aguiar, no centro. Outros dois fugiram. Com eles foram apreendidos cinco fuzis, duas pistolas, seis granadas de fabricação caseira, quatro rádios transmissores, 32 carregadores de fuzil, cinco carregadores de pistola e farta munição.

A área foi isolada pelo Exército e a perícia está sendo feita pela Polícia do Exército e a Delegacia de Polícia Judiciária Militar, diz a nota oficial.

O reforço à guarda do Arsenal de Guerra é feito desde a última quinta-feira, 16, por conta de confrontos entre facções criminosas pela disputa do controle da venda de drogas na região do Caju, e de possíveis invasões da área militar para roubo de armas. Os embates já resultaram em duas mortes em favelas do Caju.

O reforço conta com cerca de 100 militares e se dá pela Garantia da Lei e da Ordem, segundo o Exército e é necessário especialmente porque o Arsenal fabrica e faz a manutenção de armas.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Latrocínio: bandido dá dois tiros em advogado, rouba seu carro e o atropela

Uma câmera flagrou a ação: o bandido derrubou a vítima após luta corporal e depois deu ré por cima

Caso ocorreu na sexta (17) à noite em Curitiba (Imagem: câmera de segurança)

*Com informações de Marcelo Borges, da RICTV Curitiba

Um advogado de 29 anos, Flávio Andrade Siqueira, morreu nesta sexta-feira (17) vítima de latrocínio ao reagir a um assalto no bairro Xaxim, em Curitiba. Uma câmera de segurança flagrou o crime.

Flávio estava estacionado ao lado de um comércio da rua Francisco Derosso, ao lado de uma loja de materiais de construção. Ele então é assaltado e parece entrar em luta corporal com o bandido, como sugerem as imagens, que os flagram à distância. Segundo a polícia, nesse momento Flávio levou dois tiros. Em seguida, fica claro que o criminoso rouba o carro dele e o atropela ao dar ré em alta velocidade. 

Além de trabalhar como advogado, Flávio obtinha renda extra dirigindo aplicativos, e na ocasião do assalto teria ido fazer uma corrida.

O autor do crime e o carro roubado não foram encontrados pela polícia.

Nenhum dos parentes de Flávio quis gravar entrrevista.

A polícia diz não ter dúvida de que se trata de latrocínio e está analisando outras câmeras de segurança para identificar o criminoso.

Assista ao vídeo.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)