Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Penitenciária

Rebelião em Cascavel termina com total de dois presos mortos

Terceiro e último agente penitenciário refém foi libertado por volta das 10h30 deste sábado

Autor: Redação RIC Mais
Rebelião em Cascavel durou 43 horas (Foto: RICTV Oeste)
Rebelião em Cascavel durou 43 horas (Foto: RICTV Oeste)

A rebelião na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), na região oeste do Paraná, terminou por volta das 10h30 deste sábado, depois de 43 horas de duração. O último agente penitenciário, dos três que ficaram em poder dos presidiários, foi liberado. Marcelo Rodrigues da Silva foi socorrido pelo Siate e passa bem.

As negociações haviam sido suspensas no final da tarde de sexta. Os rebelados estavam com a água cortada e, durante a noite, o número de presos no telhado diminuiu por causa da chuva.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR), dois presos foram assassinados pelos amotinados, um deles foi decapitado.

O segundo agente refém foi libertado por volta das 7h30 da manhã deste sábado e, após a liberação do último refém, Polícia Militar (PM) e Setor de Operações Especiais (SOE) entraram na penitenciária e realizam a vistoria das celas. A estimativa é que cerca de 80% do prédio tenha sido danificado.

Após a transferência de 200 presos, na madrugada de sexta-feira (10), ainda estavam no local 780 detentos. A capacidade do presídio é de 1.160 presos e a carceragem abrigava 980 homens quando a rebelião teve início.

Rebelião em Cascavel começou na quinta-feira 

A rebelião na penitenciária de Cascavel teve início por volta das 15h30 de quinta-feira (9), durante o banho de sol do detentos, quando um grupo de presos escalou a parede e teve acesso ao telhado do presídio. Três agentes penitenciários foram feitos reféns.

Ainda na quinta-feira, os amotinados mataram o primeiro preso decapitado e exibiram sua cabeça como prêmio. Segundo a polícia, a vítima cumpria pena por estupro e ainda não foi oficialmente identificada.

O segundo preso foi morto na sexta-feira, quando o primeiro agente penitenciário feito refém foi libertado com ferimentos no rosto e no corpo.

Todos os agentes que ficaram em poder dos amotinados receberam atendimento médico e estão fora de perigo.

Rebelião em 2014 terminou com cinco mortos   A rebelião mais violenta na Penitenciária Estadual de Cascavel aconteceu em agosto de 2014 terminou com saldo de 5 mortos e 25 feridos. O motim durou aproximadamente 45 horas.    Naquele ano, dois agentes penitenciários foram feitos reféns. O motim destruiu quase toda a PEC, que tinha capacidade para abrigar 1.116 e tinha 1.040 presos quando começou.

 

 

 

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook
Leia também:

Na capital

noroeste do estado

RMC