Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Colombo

Policial Militar mata namorada e primo durante confraternização familiar

Segundo familiares, os três estavam na garagem da residência quando uma discussão foi iniciada; segundos depois, os três foram encontrados no chão já baleados

Autor: Redação RIC Mais
Após disparar contra a namorada e o primo, o soldado foi encaminhado para o hospital com vida (Foto: Eric Brito/RICTV Curitiba)
Após disparar contra a namorada e o primo, o soldado foi encaminhado para o hospital com vida (Foto: Eric Brito/RICTV Curitiba)

Um soldado da Polícia Militar (PM) matou a namorada e um primo durante uma discussão em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, na noite desta sexta-feira (7). Após os disparos, o policial tirou a própria vida.

Policial militar mata primo e namorada em Colombo

De acordo com informações dos familiares repassadas à polícia, todos estavam reunidos para um confraternização familiar quando uma discussão começou na garagem da residência. Evoluindo rapidamente para os disparos. Quando os familiares chegaram na garagem, já encontraram a namorada, primo e policial baleados.

O primo do soldado, de 30 anos, morreu no local. Já a namorada, de 25 anos, foi socorrida com vida e encaminhada para o Hospital Cajuru, mas morreu logo após dar entrada. O policial militar também foi socorrido com vida, mas morreu no hospital.

Além da arma, celulares foram entregues para a Delegacia do Alto Maracanã, que investiga o caso. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba.

Segundo nota da Polícia Militar, o 22º Batalhão, no qual o militar estadual era lotado, vai abrir um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar todas as circunstâncias e informações da ocorrência.

"Neste momento, a PM se reserva a não apontar uma versão do fato ou emitir juízo de valor sobre o que ocorreu para não prejudicar o andamento do Inquérito, que deverá apontar os fatos.  A arma do policial (pistola .40), a qual pertence à PM, foi recolhida para a perícia e os devidos exames, como já é de praxe em situações de emprego de armamento da Corporação. Paralelamente ao inquérito da PM, a Polícia Civil também fará a devida investigação, pois a ocorrência envolve duas pessoas civis.

O militar estadual, que ingressou na PM em 2016, tinha 30 anos, estava de folga no momento da ocorrência e, atualmente, atuava na Companhia de Almirante Tamandaré". 

A Polícia Militar ainda afirma que lamenta o ocorrido e solidariza com as famílias que perderam seus entes queridos, "e buscará, pelos meios administrativos e jurídicos de sua competência, a completa análise dos fatos com equidade e transparência que ele assim exige". 

*Com informações do repórter cinematográfico Eric Brito, da RICTV Curitiba, e a Polícia Militar

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 1,0

  • Comentário via facebook
Leia também:

Confronto

Confusão na Vila Recreio

Prisão em Londrina