Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

pedofilia

Polícia Civil prende professor de esgrima suspeito de estuprar adolescente

O homem, de 50 anos, é suspeito de abusar sexualmente de uma aluna, de 12 anos, durante treinamentos de esgrima

Autor: Redação RIC Mais
O professor é suspeito de abusar da aluna durante as aulas. (Foto: Ilustrativa/Pixabay)
O professor é suspeito de abusar da aluna durante as aulas. (Foto: Ilustrativa/Pixabay)

Um professor de esgrima de 50 anos foi preso após uma denúncia de abuso sexual contra uma adolescente de 12 anos chegar até o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (NUCRIA).

Abusos teriam acontecido durante aulas de esgrima

Segundo informações da polícia, o suspeito foi preso em casa nesta segunda-feira (11), no bairro Portão. Além disso, a polícia informou que o homem teria abusado sexualmente da aluna durante treinamentos de esgrima em um clube da capital. “Uma aluna teria alegado que ele estaria se aproveitando das aulas, principalmente, no momento do alongamento para abusar sexualmente dessa vítima. No caso, a vítima como tem 12 anos, o indivíduo está sendo indiciado por estupro de vulnerável”, explicou o delegado José Barreto.

Durante a entrevista, o delegado também afirmou que o suspeito costumava marcar aulas individuais para que ficasse sozinho com a vítima e pudesse cometer os abusos. “A própria genitora da vítima, inclusive, teria contratado uma babá depois da suspeita e mesmo assim, nós contactamos a babá e ela confirmou que todas as vezes que ela levava a menina, o professor fazia questão que ela não ficasse ali no momento”.

Comportamento diferente

O caso foi descoberto depois que a mãe notou um comportamento diferente do habitual na menina. Segundo ela, a pré-adolescente passou a tirar notas baixas, além de apresentar rebeldia e descuido com o visual. “Isso tudo gerou um alerta na mãe que resolveu conversar com a filha e, a partir dessa conversa, a filha resolveu se abrir”, disse Barreto.

Aulas não pagas

As investigações mostraram que o professor costumava fomentar na aluna a ideia de que ela era um talento  e, por isso, ele não cobraria as aulas. No entanto, a bolsa concedida à esgrimista, além de garantir sua presença nos treinos também acaba constrangendo a garota mais ainda na hora de fazer a denúncia.

Nega o crime

O homem, que é casado, negou o crime. Em depoimento, ele afirmou que não tocava na aluna durante os alongamentos e, conforme o delegado, disse que a menina sofre de alguma transtorno nesse sentido.

Investigações

O notebook e o aparelho celular do professor foram apreendidos para que sejam periciados. A polícia também irá investigar se existem outras vítimas do suspeito. Apesar dos aparelhos ainda não terem sido examinados, o histórico de conversas entre a aluna e o professor de esgrima já foi anexado ao processo. “Nessas conversas fica explícito o grande interesse dele para que ela frequente as aulas. [...] Sempre a ideia do abusador, do pedófilo, vai ser sempre atrair de fato a atenção da vítima e nunca vai diretamente solicitar algum favor sexual, ele sempre vai querer atrair por meio de outras situações”, finalizou Barreto.   

Ele permanecerá preso por 30 dias enquanto correm as investigações. “Possivelmente, essa prisão temporária será convertida em preventiva”, explicou o delegado.

Posição do Clube

Em nota, o Clube Círculo Militar do Paraná informou que a direção foi surpreendida pela prisão temporária do professor de esgrima e que uma Comissão Sindicante foi instaurada na manhã desta quarta-feira (13) para apurar os fatos.

Quanto a vítima, o clube disse solidarizar-se com ex-sócia-atleta e sua família e que lamenta profundamente não ter sido informado anteriormente sobre os ocorridos. “A direção do Clube coloca-se à disposição da ex-sócia-atleta e seus familiares para ajudar na elucidação dos fatos e na superação dos mesmos”, também diz a nota.

Sobre o professor, o clube informou que ele atuou como professor e treinador de esgrima no período de maio/2016 até o dia 6 de fevereiro de 2019, quando foi desligado do quadro de funcionários por contingenciamento financeiro. E que nunca houveram outras denúncias ou reclamações formais sobre qualquer ilícito ou comportamento profissional inadequado do professor.

Sobre as aulas de esgrima, o clube afirmou que não oferece serviço de treinador personal em esgrima e que as aulas desta modalidade não são individuais. Ainda conforme a administração do local, “nunca requisitaram o cadastramento de qualquer maior responsável para acompanhá-la no interior do Clube, seja para os treinamentos ou para os momentos de lazer”.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 5,0

  • Comentário via facebook