Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Braço amputado

MP-PR pede condenação de pai de menino atacado por tigre em Cascavel

O garoto de 11 anos perdeu o braço após ser atacado pelo animal no zoológico de Cascavel; o acidente ocorreu em 2014

Autor: Redação RIC Mais
Na época, outro visitantes do zoológico filmar a criança na jaula do tigre.(Foto: Reprodução/RICTV)
Na época, outro visitantes do zoológico filmar a criança na jaula do tigre.(Foto: Reprodução/RICTV)

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu a condenação do pai da criança de 11 anos que teve o braço amputado após ser atacada por um tigre no Zoológico de Cascavel, no oeste do Paraná. O acidente ocorreu em julho de 2014.

De acordo com a decisão da promotora Andrea Simone Frias, Marcos Carmo Rocha deve responder pelo crime de lesão corporal gravíssima por ter deixado o filho exposto ao perigo por um longo tempo.

Ataque de tigre em zoológico

À época, Vrajamany Rocha - que passeava com o pai e um irmão de três anos de idade - ultrapassou a grade de proteção e entrou em um local proibido para o público. Segundo testemunhas, pouco antes, ele havia sido visto com o mesmo comportamento na jaula dos leões, sem ser advertido. Visitantes, que registraram em vídeo a atitude no menino junto à jaula do tigre, afirmaram que tentaram alertar o pai sobre o risco, mas ele ignorou os avisos. A criança estava acariciando o animal através das grades quando sofreu os graves ferimentos no braço direito que resultaram na amputação do membro.

O menino foi filmado acariciando o tigre em Cascavel. (Foto: Reprodução/RICTV)

Guardas patrimoniais fazem rondas permanentes pelo parque. O garoto teria aproveitado a ausência dos guardas para invadir a área proibida, entre as jaulas e as grades que limitam a área de observação dos visitantes. Trabalhadores e visitantes do local afirmaram que o pai incentivava o filho a tocar nos animais.

Outro lado

O advogado de defesa afirmou que irá recorrer ao perdão judicial, pois o pai já foi punido pelas consequências do acontecimento.“Embora entendemos ser ele inocente. Ele já está punido de forma perpétua, razão pela qual o direito penal não deve interferir nesse caso. O acusado, o pai, já sofre as consequências do resultado toda vez que olha para o próprio filho. E isso é algo que todo pai e toda mãe tem plena ciência”, explicou Ivan Gomes que também afirmou que irá apresentar uma tese em relação às provas nos autos do processo.

Veja imagens da criança interagindo com o animal:

A Record TV teve acesso aos vídeos gravados.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 4,9

  • Comentário via facebook