Curitiba

Mulher que mandou matar ex-marido a marretadas é presa na região Norte

A vítima se recusaria a aceitar o fim do relacionamento, e então teria contratado três homens para fazer o 'serviço'

Foto: Polícia Civil

Uma mulher de 34 anos foi presa em Ribeirão Claro, na região norte do Paraná, suspeita de mandar matar o ex-companheiro a marretadas. Junto com ela, a Polícia Militar também prendeu um rapaz de 19 anos, suspeito de ser um dos executores do crime.

Segundo a Polícia Civil, o corpo de Adilson José de Souza, 34 anos, foi encontrado na tarde de segunda-feira (17) com sinais de violência física, próximo ao Centro de Eventos de Ribeirão Claro, no bairro CQG. O homem foi morto no domingo com golpes de marreta. A polícia está a procura de outros dois suspeitos que teriam ajudado a assassinar a vítima.

O motivo do crime, conforme a polícia, é que Adilson não aceitava o fim do relacionamento. De acordo com a delegada responsável pelo caso, Patrícia Cavalari Bocamino Taborda, a mulher planejou a morte e convidou o ex-companheiro para um suposto encontro com a intenção de atraí-lo até o local em que ocorreu o crime. “Ao chegar lá, a vítima foi surpreendida pelos três rapazes, que o agrediram até a morte com uma marreta”, conta. 

O crime foi elucidado em menos de 24 horas. A mulher e o jovem detidos estão presos no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da Delegacia de Ribeirão Claro, onde aguardam à disposição da Justiça.

Todos os envolvidos responderão por crime de homicídio qualificado e, se condenados, podem pegar até 30 anos de prisão.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Tiroteio na BR-116 termina com bandido baleado em Curitiba

Após perseguição de carro roubado, policiais trocaram tiro com o assaltante na BR-116

Na troca de tiros, o suspeito foi atingido no braço e na perna. (Foto: Tiago Silva/RICTV)

Na troca de tiros, o suspeito foi atingido no braço e na perna. (Foto: Tiago Silva/RICTV)
Na troca de tiros, o suspeito foi atingido no braço e na perna. (Foto: Tiago Silva/RICTV)
Na troca de tiros, o suspeito foi atingido no braço e na perna. (Foto: Tiago Silva/RICTV)

*Com informações do repórter Tiado Silva, da RICTV Curitiba

Um tiroteio na BR-116, na região do Tatuquara, terminou com um ladrão baleado na manhã desta quinta-feira (20).

Policiais Militares em patrulhamento avistaram, na estrada Delegado Bruno de Almeida, um Prisma branco com placas trocadas, utilizado para assaltos no bairro Tatuquara.

Quando os PMs tentaram interceptar o carro, o motorista acelerou para fugir e foi perseguido até a BR-116. Em frente à Ceasa, o criminoso sacou uma arma e atirou contra os policiais. Na troca de tiros, o suspeito foi atingido no braço e na perna.

A pista foi bloqueada, complicando o trânsito na via, mas, por volta das 10h30, a situação já havia sido normalizada.

O carro foi recuperado e levado à Delegacia de Veículos em Curitiba. O ladrão detido foi conduzido ao Hospital do Trabalhador.

Veja também

Criança de três anos é baleada no olho e no peito em São José dos Pinhais

Polícia entra em confronto com bandidos em agência do Banco do Brasil em Londrina

Envie seu comentário

Comentários (0)

Homem ingere veneno de rato após atirar contra a mulher

Roberto Vasconcelos atirou duas vezes contra ex-mulher, e este não é o primeiro caso de violência doméstica

Roberto Vasconcelos atirou duas vezes contra ex-mulher, e este não é o primeiro caso de violência doméstica (Foto: Reprodução/RECORDTV)

Uma mulher foi baleada pelo ex-marido, que tentou se matar após cometer o crime, na noite desta quarta-feira (19). Segundo a polícia, o acusado tomou veneno de rato. O caso aconteceu em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (BA).

Roberto Vasconcelos atirou duas vezes contra a ex-companheira Eliane das Neves, 38 anos. Após ingerir veneno para ratos, o suspeito foi socorrido e logo em seguida encaminhado para Delegacia Especial de Atendimento a Mulher (Deam).

Vasconcelos já possui histórico de violência doméstica, ele teria agredido outra ex-companheira há cinco anos. Eliane foi atingida na cabeça, encaminhada ao Hospital Geral da Cidade e não corre risco de morte.

Saiba mais: 

Vítima assassinada dentro de casa tinha passagens pela polícia

Acusado de violência doméstica, Victor pede afastamento do The Voice Kids

Aumento de pena para violação da intimidade da mulher passa na Câmara

 

 

Envie seu comentário

Comentários (0)