Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Recuperação

Menino que perdeu o pai em acidente na BR-277 sai da UTI e volta para casa

O pequeno Théo, de 1 ano e 11 meses, voltou para casa após 37 dias internado na UTI; ele estava com o pai e a mãe quando o veículo foi atingido por um caminhão

Autor: Redação RIC Mais
O carro em que a família viajava ficou completamente destruído durante o acidente. (FOTOS: MÁRCIA GARCIA/AGORA LITORAL)
O carro em que a família viajava ficou completamente destruído durante o acidente. (FOTOS: MÁRCIA GARCIA/AGORA LITORAL)

A criança de 1 ano e 11 meses que perdeu o pai durante um grave acidente na BR-277, em Paranaguá, no litoral do Paraná, no dia dois de janeiro, ganhou alta médica após permanecer 37 dias na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e já está em casa com a mãe Melina Gasques em Curitiba.

O pequeno Théo estava no carro junto a mãe e o pai Willian Reis, 33 anos, quando o veículo foi atingido por um caminhão que invadiu a pista contrária. Os três voltavam para casa após passar o feriado de Ano Novo com familiares no litoral. Com o impacto do acidente, Willian não resistiu e morreu ainda no local. Já Théo, devido a gravidade de seus ferimentos, foi socorrido e encaminhado de helicóptero ao Hospital do Trabalhador, na capital. Melina sofreu apenas ferimentos leves.

Emocionada, a mãe fez uma publicação sobre a alta do filho na sua página de Facebook. Na postagem, feita no dia 7 de fevereiro, ela agradeceu a recuperação do filho e disse se sentir abençoada. Théo sofreu traumatismo craniano e fratura no fêmur e, por isso, precisou passar por várias cirurgias enquanto esteve hospitalizado. Veja abaixo na íntegra: 

Relembre o acidente

O acidente se deu após o caminhão que seguia sentido Paranaguá invadir a pista contrária da BR-277, quase no acesso da PR-407. Na ocasião, além do veículo onde estavam Théo e o pai, mais três carros também foram atingidos.

Willian, à esquerda, perdeu a vida durante o acidente na BR-277. (Foto: Reprodução/RICTV)

No total nove pessoas ficaram feridas, entre elas também havia uma mulher grávida que foi levada ao Hospital Regional de Paranaguá com ferimentos moderados.

Acidente gravado por câmeras de segurança

O acidente foi gravado por uma câmera de segurança. Nas imagens é possível ver o momento exato que o caminhão invade a pista e atinge os quatro carros.

“Deus me perdoe. Só peço desculpa", disse o caminhoneiro

No dia 4 de fevereiro, o motorista do caminhão Rogério de Paula, responsável pelo acidente, concedeu uma entrevista à RICTV Curitiba | Record PR e contou estar muito abalado com o ocorrido. "Peço desculpa. Ninguém quer passar por isso, me sinto culpado. Deus me perdoe. Só peço desculpa", disse na ocasião.

Durante seu depoimento, com ferimentos pelo corpo, o caminhoneiro disse que não estava em alta velocidade e que perdeu o controle do caminhão no momento em que fazia uma ultrapassagem. Segundo ele, a barra de direção pode ter quebrado, mas somente a perícia pode confirmar a informação. “Eu ‘tava atrás de outro caminhão, quando eu tirei para ultrapassar ele, eu senti que o caminhão ‘rabio’. Daí, eu já perdi o controle, eu tentei voltar uma, duas vezes. Quando ele bateu na mureta, alí eu já apaguei, eu não lembro mais de nada”.

O homem também contou que trabalha como motorista há 7 anos e esta seria a primeira vez que se envolveu em um acidente. Ainda conforme Rogério, ele assumiu a vaga na empresa de transportes, para qual trabalhava no dia da colisão, em dezembro de 2018. O chefe de frota da empresa em que o motorista trabalha também prestou depoimento à polícia. Ele afirmou que o veículo estava com a manutenção em dia.

O acidente é investigado pela delegacia de Paranaguá. Após a conclusão do inquérito será possível saber se o caminhoneiro deverá responder por homicídio culposo e lesão corporal.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 5,0

  • Comentário via facebook