Curitiba

Maringaense sócio da revista Playboy é afastado após acusação de assédio

Oito modelos acusaram o sócio e fotógrafo da revista de realizar 'propostas indecentes' em troca de trabalho

Luh Ferreira, capa da Playboy de dezembro , e André Sanseverino. (Reprodução: Facebook)

Em resposta a uma reportagem veiculada nacionalmente neste domingo (23), a PBB Entertainment, empresa responsável pela revista Playboy, anunciou o afastamento do sócio André Luiz Sanseverino pelas acusações de assédio sexual.

Segundo a reportagem, oito modelos foram contratadas para participar como recepcionistas de um evento da revista vestidas de coelhinhas, o animal símbolo da publicação. André e outro sócio, Marcos Aurélio de Abreu Rodrigues Silva, foram acusados de prometer trabalhos como modelos e atrizes para as garotas em troca de favores sexuais e da realização de ensaios de nudez.

As vítimas relataram que as propostas surgiram através de contato pelo aplicativo Whatsapp, no qual elas eram solicitadas a enviarem fotos nuas. Sanseverino alegava que, caso as modelos não cumprissem à risca os pedidos, não seriam contratadas. Ao ser procurado para comentar o assunto, Sanseverino disse que as propostas eram feitas com o intuito de testar as jovens. Se aceitassem os pedidos, elas seriam automaticamente dispensadas, ele garantiu.

Ao ser informado de que a versão das modelos era contrária à sua explicação, ele não se manifestou a respeito.

Em nota oficial publicada nesta segunda (24), a PBB Entertainment informou que afastou André por prazo indeterminado da empresa e que as atitudes dele "não correspondem aos valores da publicação". 

Confira a nota.

"A PLAYBOY BRASIL declara que repudia toda forma de desrespeito contra a mulher.

Informamos que decidimos pelo total afastamento do sócio André Sanseverino, por prazo indeterminado, de quaisquer atividades relacionadas à PLAYBOY.

Assim, qualquer declaração dada por André Sanseverino não reflete em absolutamente nada os valores da PLAYBOY. O mesmo encontra-se afastado da empresa e não responde mais pela mesma.

Acreditamos de forma franca e honesta que ele deverá colaborar para elucidar os fatos até que as denúncias sejam apuradas.

A PLAYBOY, ao longo de sua história, vem coadjuvando em defesa e em busca da liberdade e empoderamento das mulheres, não somente no Brasil, mas em todo o mundo. E não será diferente neste momento."

Atenciosamente,
PBB EDITORA S.A

Leia mais
Curitiba registra 10 casos de abusos em ônibus nos primeiros meses do ano
Cantadas a mulheres poderão gerar multa em Curitiba

Envie seu comentário

Comentários (0)

Homem é preso com mais de 40 celulares furtados em evento

O ladrão furtou nada menos que 43 celulares, 40 deles do modelo iPhone

Furtos ocorreram no Ribeirão Rodeo Music, que está ocorrendo em Ribeirão Preto (SP) (Foto: Ribeirão Rodeo Music, Divulgação)

Uma vítima conseguiu rastrear o celular e um suspeito foi preso com 43 aparelhos furtados durante o Ribeirão Rodeo Music, em Ribeirão Preto (SP), na noite deste domingo, 23. A polícia acredita que ele faça parte de uma quadrilha que vem agindo em eventos do tipo e investiga o caso.

Dos celulares furtados, 40 são do modelo iPhone e estavam com o acusado que foi preso em sua casa na Vila Tibério. Ele foi autuado por receptação na Central de Flagrantes. A polícia agora tenta identificar todas as vítimas e descobrir se mais gente estaria envolvida na ação.

O suspeito também tinha um tablet e a partir de sua prisão pessoas que tiveram o aparelho furtado começaram a comparecer à delegacia. Uma das vítimas, o universitário Pedro Zurlo, contou que foi tudo muito rápido. "Quando vi, o celular já não estava mais no bolso", disse.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Três suspeitos de mega-assalto no Paraguai morrem em confronto com a PF

A troca de tiros com a Polícia Federal aconteceu no município de Itaipulândia, na região oeste do Paraná

Houve perseguição e troca de tiros entre os suspeitos e a Polícia Federal (Foto: ABC Color)

Cerca de 20 integrantes da quadrilha que realizou o assalto no Paraguai durante a madrugada desta segunda-feira (24) conseguiram cruzar a fronteira e passar para o lado brasileiro por volta do meio-dia, pelo lago de Itaipu. A informação é da Polícia Federal.

Os bandidos entraram em confronto com agentes do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom) durante a travessia em direção ao Brasil, na altura do município de Itaipulândia, a 70 quilômetros de Foz do Iguaçu.

Os policiais faziam patrulhamento do lago quando avistaram os assaltantes. Houve troca de tiros. Depois disso, a PF fez buscas no lado brasileiro e acabou entrando em novo confronto com os assaltantes. De acordo com o site paraguaio ABC Color, três suspeitos morreram durante a troca de tiros. Outros quatro suspeitos foram presos.

Segundo informações do site paraguaio, foram apreendidos veículos usados pelos criminosos, armas e coletes a prova de balas usados no assalto à transportadora Prosegur, no Paraguai.

Dois dos suspeitos se esconderam em uma fazenda em São Miguel do Iguaçu e fizeram uma família de refém. A Polícia brasileira prendeu os suspeitos e a família já foi libertada.

O assalto

Pelo menos 30 homens com armas de guerra invadiram o prédio da empresa de valores Prosegur, explodiram cofres e levaram US$ 40 milhões (cerca de R$ 125 milhões), na madrugada desta segunda-feira (24) em Ciudad del Este, cidade paraguaia na fronteira com o Brasil.

Segundo a imprensa do país vizinho, este pode ter sido o maior assalto da história do Paraguai. Armados com fuzis automáticos e metralhadoras ponto 50, os criminosos bloquearam ruas, incendiaram 15 veículos, dispararam rajadas contra prédios públicos e feriram quatro pessoas.

Acuada, a polícia pediu reforços e munições. Um policial do Grupo Especial de Operações da polícia paraguaia foi atingido e morto.

De acordo com a delegada Denise Duarte, que investiga o assalto, testemunhas disseram que a ação foi praticada por um "esquadrão do crime", os carros usados no roubo tinham placas do Brasil e que os integrandes da quadrilha falavam português fluentemente, sem sotaque, e eram brasileiros.

A suspeita é de que o assalto tenha sido praticado por grupos ligados a organizações criminosas brasileiras que disputam o controle da fronteira, como o Comando Vermelho (CV) e o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Economia de balas

Na troca de tiros ocorrida de madrugada em Ciudad de Este, a polícia paraguaia deixou de efetuar disparos para economizar balas. Um vídeo flagrou o problema. Uma voz diz que é preciso "administrar as balas", outra diz "vejo que não temos balas aqui". Segundo o ABC Color, a situação evidencia a "carência policial" na cidade.

Assista.

Envie seu comentário

Comentários (0)