Curitiba

Ladrão pescador de roupas é flagrado por câmeras de segurança

As imagens estão sendo analisadas e a polícia espera identificar o homem filmado

A polícia trabalha para identificar o ladrão pescador. (Foto: Reprodução RICTV Maringá)

Um homem de identidade ainda desconhecida foi flagrado na madrugada da última segunda-feira (11) roubando uma loja de roupas na Avenida Brasil, área central do município de Maringá, região norte do Paraná.

A cena chamou atenção porque ele não precisou arrombar portas ou janelas, nem mesmo entrar no estabelecimento. Praticou o furto pelo lado de fora, com um arame, ‘pescando’ peça por peça.

Confira o vídeo:

 

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Mulher é flagrada ao tentar entrar em prisão com Viagra nas partes íntimas

Estimulante sexual pode ser utilizado para a produção de um coquetel letal

Além dos comprimidos de estimulante sexual, mulher escondia cinco metros de fio elétrico (Foto: Divulgação, SAP)

*Do R7

A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) do Estado de São Paulo comunicou na tarde desta segunda-feira (11) que uma companheira de um detento do CDP (Centro de Detenção Provisória) Doutor Calixto Antonio, em São Bernardo do Campo foi surpreendida por agentes penitenciários ao tentar entrar com dois comprimidos de coloração azul identificados como estimulante sexual, popularmente conhecido como Viagra. A mulher tinha ainda cerca de cinco metros de fio elétrico. O caso foi registrado neste sábado (9).

De acordo com a SAP, a visitante foi flagrada pelo detector de metal. Depois de ser descoberta, ela retirou os objetos da genitália. A companheira do detento foi conduzida ao 3º DP de São Bernardo do Campo. Ela foi suspensa do rol de visitas do preso.

O estimulante sexual é muito utilizado em penitenciárias para a fabricação do “gatorade”, um coquetel que mistura o comprimido, com cocaína e água. A bebida provoca overdose.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Casal suspeito de latrocínio que matou radialista em Cascavel é preso

A vítima morreu durante assalto a uma mercearia, no final de agosto; um dos assassinos compareceu ao enterro do radialista

O crime foi premeditado e um dos suspeitos compareceu ao enterro da vítima. (Foto: Divulgação)

Um casal, suspeito por um crime de latrocínio que vitimou o radialista Reinaldo Pereira, ocorrido no final do mês de agosto, foi preso na tarde de terça-feira (5), pela equipe de investigação da 15ª Subdivisão Policial (SDP) de Cascavel. A jovem, de 20 anos, foi presa em seu local de trabalho, no bairro Santo Onofre. Já o homem, de 23 anos, foi preso em sua própria residência, no bairro Lago Azul.

Segundo informações policiais, o crime aconteceu por volta das 19 horas do dia 27 de agosto deste ano, em um bar localizado no bairro Lago Azul. A dupla entrou encapuzada no estabelecimento e deu voz de assalto ao proprietário do local. 

Em seguida, o homem pegou a arma de fogo que estava na cintura e começou a efetuar diversos disparos contra os clientes – momento em que Pereira foi atingido no tórax, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Enquanto isso, sua companheira foi até o caixa e roubou R$600 em dinheiro. A dupla fugiu do local, com o apoio de uma terceira pessoa que aguardava ao lado de fora do bar, em um Fiat Uno de cor branca. 

Diante do fato, a equipe do Serviço de Inteligência da 15ª SDP, passou a investigar o crime e chegou até a identidade da suspeita. A mulher foi presa em um hospital da cidade em que trabalhava, localizado no bairro Santo Onofre. “No dia do crime a mulher estava com os cabelos loiros, entretanto no dia em que foi encontrada já estava com os cabelos escuros, para tentar ludibriar a polícia após ver que as notícias do crime davam conta de uma mulher de cabelos claros”, conta a delegada-operacional, Anna Karyne Turbay Palodetto. 

Na delegacia, a jovem confessou o crime e descreveu em detalhes a prática criminosa. Disse ainda que o assalto foi premeditado dois dias antes dos fatos ocorrerem e que, de fato, entraram no bar apenas com o intuito de roubar. Entretanto, não soube informar a identidade do homem que deu apoio na fuga dela e de seu companheiro. 

Em continuidade às diligências, os policiais chegaram até o homem de 23 anos. Ao ser questionado, o rapaz também confessou o crime, alegou que utilizou capuz para não ser reconhecido, já que é morador daquele bairro. Com frieza, o suspeito contou ainda que compareceu no velório da vítima.

Anna afirma que ambos foram submetidos a procedimentos de reconhecimento e foram reconhecidos com certeza absoluta por vítimas e testemunhas. “As investigações continuam com o intuito de identificar a terceira pessoa envolvida no crime, bem como com o objetivo de encontrar a arma utilizada na prática criminosa”, completa .

A delegada ressalta ainda que o Ministério Público e o Poder Judiciário tem sido grandes parceiros da Polícia Civil. “Os órgãos tem atendido as demandas da sociedade, com a rapidez necessária, contribuindo para que pessoas que comprometem a segurança da população sejam retiradas do meio social e responsabilizadas por seus atos”, finaliza. 

O casal está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da 15ª SDP, onde aguarda à disposição da Justiça.

Envie seu comentário

Comentários (0)