Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Feminicídio

Homem é suspeito de matar a namorada e esfaquear a sogra, em Ponta Grossa

Na tentativa de defender a filha, a mãe da vítima, de 60 anos, também foi atingida na região do pescoço, e foi encaminhada em estado grave a um hospital da cidade; entenda!

Autor: Redação RIC Mais
O suspeito do crime ainda não foi localizado pela polícia (Foto: dreamstime)
O suspeito do crime ainda não foi localizado pela polícia (Foto: dreamstime)

Um homem de 22 anos está sendo procurado pela polícia por ser o principal suspeito de matar a namorada e esfaquear a sogra no bairro Jardim Carvalho, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, na madrugada deste domingo (10).  O crime aconteceu por volta das 3h20, quando a vítima, de 24 anos, acionou a Polícia Militar (PM) relatando que o namorado havia quebrado a porta da sua casa e feito diversas ameaças, fugindo do local na sequência.

Crime aconteceu após discussão

Segundo a PM, a briga do casal teve início após ambos deixarem uma casa noturna da cidade. Na ocasião, após a denúncia da vítima, a polícia realizou patrulhamento na região, mas o jovem não foi localizado. 

Pouco tempo depois, o suspeito teria voltado ao local e desferido vários golpes de faca no pescoço da namorada. A mãe da vítima, de 60 anos, tentou defender a filha. mas também foi atingida na altura do pescoço. 

Suspeito fugiu

Após o crime, o suspeito teria fugido em um fusca, e, conforme a PM, ainda não foi localizado.

No local do crime, equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros foram acionadas, mas a jovem não resistiu aos ferimentos e morreu, e a mãe da vítima foi encaminhada em estado grave a um hospital da cidade.

Peritos da Polícia Científica estiveram no local para coletar informações que vão ajudar na investigação e no andamento do inquérito. O corpo da jovem foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Ponta Grossa. 

*Com informações do portal Arede*

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook