Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

em hotel

Homem compra celular roubado e é preso por receptação em Curitiba

O crime de receptação é tão nocivo quanto o crime de roubo, afirmou o delegado da Polícia Civil

Autor: Redação RIC Mais
O homem foi preso com o celular roubado no centro da capital. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
O homem foi preso com o celular roubado no centro da capital. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Um homem foi preso em flagrante por receptação de produto roubado na noite desta quinta-feira (22) em um hotel no centro de Curitiba. Os policiais chegaram até ele pelo rastreador de um celular que havia sido levado durante um assalto há pouco tempo na Rua Emiliano Perneta, também no centro da capital.

Roubo do celular

A vítima estava presa em um congestionamento quando foi surpreendida por um criminoso armado com uma faca. Diante da ameaça, ela entregou o aparelho celular e o homem, que já possui passagens pela polícia, fugiu a pé.

Rastreador

Depois que o boletim de ocorrência foi lavrado, os policiais conseguiram rastrear o local onde estava o aparelho. Já no hotel, eles encontraram o aparelho sobre a cama de uma dos quartos. “Lá no hotel, a recepcionista franqueou o acesso a equipe de investigação e a gente fez uma chamada para o telefone e, surpreendentemente, o celular chamou em um dos quartos do hotel”, explicou Pedro Filipi de Andrade, delegado adjunto da 1º SDP. 

No entanto, como não havia ninguém no local, a equipe foi até a recepção do hotel para verificar os dados do hóspede e resolveu aguardar pelo seu retorno. 

A vítima não reconheceu o homem preso como o assaltante, mas ele foi autuado em flagrante por receptação e aguarda à disposição da Justiça. “Ele disse que comprou o aparelho celular na data de ontem [quinta-feira], de uma determinada pessoa pela quantia de R$ 150 e, realmente, ele não foi reconhecido pela vítima do roubo. Em interrogatório ele reconheceu que sabia que o material era produto de roubo devido ao baixo valor”, disse o delegado. 

Simulacro de arma de fogo

Segundo a Polícia Civil, durante a revista na mochila do suspeito foi encontrado um simulacro de arma de fogo. O qual, ele alegou ter comprado de terceiros. Ainda conforme Andrade, o simulacro é um indício forte de que o suspeito estaria praticando crimes na região central da cidade. “O crime de receptação é tão nocivo quanto o crime de roubo, porque não havendo receptador, você diminui a chance de haver o roubo”, finalizou.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook
Leia também:

Na capital

noroeste do estado

RMC