Curitiba

Caso Tabata: acusado do crime pode não ter agido sozinho

Inquérito foi devolvido à polícia para novas investigações

Tábata Fabiana Crespilho da Rosa, de apenas 6 anos, na foto ao lado da mãe, foi violentada e morta na cidade de Umuarama, no interior do Estado (Foto: Reprodução)

O Ministério Público devolveu o inquérito que já estava concluído para que a polícia faça novas investigações. Para o promotor do caso, Paulo Roberto Robles Estebon, várias questões ainda precisam ser respondidas sobre a possibilidade de participação de outra pessoa, e qual seria a motivação do crime.

Tábata Fabiana Crespilho da Rosa, de apenas 6 anos, foi violentada e morta na cidade de Umuarama, no interior do Estado. O crime aconteceu em setembro e parecia estar resolvido. Eduardo Leonildo da Silva, de 30 anos, foi preso, acusado da morte. Mas uma série de questionamentos intrigou a promotoria.

Eduardo confessou ter matado a garota, mas não disse o que teria motivado o crime bárbaro. Em depoimento, também afirmou saber quem era Tábata, mas disse não ter nenhum vínculo com ela. Por que então a criança entrou no carro do acusado? Essa é uma das perguntas que o promotor de Justiça quer que a polícia responda.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Tábata entra no carro do suspeito. Cerca de 40 minutos depois, ele retorna à cidade. O MP questiona o espaço de tempo em que tudo isso acontece. Uma nova perícia no carro foi solicitada para buscar novas digitais e saber se outra pessoa poderia estar no banco de trás do carro.

Tábata foi encontrada enterrada com as pernas para cima, o que no mundo do crime significa vingança. Outra situação ainda não explicada no inquérito policial.

O delegado responsável pelas investigações, Dr. Fernando Ernane Martins, diz não ter dúvidas sobre a autoria do crime.

Eduardo Leonildo da Silva já tinha passagens pela polícia pelo crime de homicídio, por ter matado no passado uma ex companheira de 16 anos.

Sobre o crime

Tábata foi morta no dia 26 de setembro de 2017, depois de ter sido deixada pelo irmão mais velho na esquina da escola onde estudava. Por meio de câmeras de segurança, a polícia identificou o carro que raptou a criança e chegou até o acusado. Na ocasião, moradores da cidade chegaram a depredar a delegacia de polícia quando souberam que o suspeito estava depondo. Ele foi transferido para Curitiba e segue detido.

A equipe da RIC TV esteve em Umuarama. Relembre o caso e confira a reportagem completa.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Homem é suspeito de estuprar adolescente que pode estar grávida

Adolescente seria namorada do suspeito; ele disse acreditar que a garota tinha 16 anos

Jovem está preso na Delegacia de Almirante Tamandaré à disposição da Justiça (Foto: Google Street View)

Um rapaz de 21 anos foi preso pela Policia Civil de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele é suspeito de estuprar uma adolescente de 12 anos, que pode estar grávida.

O homem foi preso nesta terça-feira (5) em casa, quando policiais investigavam uma denúncia de ameaça de agressão. O pai dele, um idoso de 73 anos, registrou queixa contra o filho que seria usuário de drogas. O homem disse à Polícia que o rapaz estava ameaçando mata-lo.

Ao chegarem na residêcia, os policiais encontraram o suspeito em um dos quartos com a adolescente. Ela disse estar com o ciclo menstrual atrasado há quatro meses e deve ser submetida a exames para comprovar a gravidez.

Já na delegacia, o suspeito confirma que tinha um relacionamento com a adolescente, mas diz ter sido enganado por ela. "Ela dizia que tinha 16 anos. Eu não sabia", afirmou.

O rapaz, que já tem passagem pela polícia por roubo, foi preso em flagrande e vai responder por estupro de vulnerável e também por ameaça de agressão contra o pai.

Veja também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Carro oficial da prefeitura de Campo Largo é jogado dentro de piscina

Moradores vizinhos ouviram o momento em que o carro oficial da prefeitura foi jogado na piscina e chamaram a Guarda Municipal

Câmeras de segurança flagraram o momento em que o carro oficial da prefeitura foi jogado na piscina. (Foto: Prefeitura de Campo Largo)

*Com informações de Marcelo Borges, repórter da RICTV Curitiba

Um carro oficial da Prefeitura Municipal de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, foi jogado em uma piscina na noite desta segunda-feira (4). O caso aconteceu na Vila Olímpica Antônio Lacerda Braga, que fica na região central da cidade. O veículo foi retirado na manhã de terça-feira (5).

De acordo com moradores da região, eles ouviram o barulho de alguma coisa que caiu na água, correram para ver o que era e encontram o carro submerso. A Guarda Municipal foi avisada e quando chegou ao local, constatou que se tratava de um Fiat Uno pertencente ao município.

Em nota, a Prefeitura disse lamentar o ato de vandalismo contra o patrimônio público. O prefeito Marcelo Puppi afirmou que “o prejuízo desse ato de vandalismo é de todos. Não só financeiro, mas é um prejuízo que ninguém deveria enfrentar. Temos que parar a Prefeitura, caminhões, Munk, pessoas, polícia, que deveriam estar à disposição da cidade”.

Ainda de acordo com a Prefeitura, o ato de vandalismo foi captado por uma câmera de segurança, mostrando a ação de quatro pessoas, possivelmente menores. No entanto, ainda não foi possível identificar os infratores. As imagens serão encaminhadas à delegacia da Polícia Civil para investigação.

(Foto: Prefeitura de Campo Largo) 

Veja o momento que o carro é jogado na piscina. (Imagens/Prefeitura Campo Largo):

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)