Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

CASO DANIEL

Caso Daniel: Allana e Cristiana Brittes podem sair da cadeia em janeiro

Dois pedidos feitos a 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais já foram negados no ano passado. Agora, um terceiro pedido foi junto ao Tribunal de Justiça, que deve ser julgado pelos desembargadores até o fim de janeiro

Autor: Redação RIC Mais
Cristiana e Allana Brittes podem deixar a prisão ainda em janeiro (Foto: reprodução das redes sociais)
Cristiana e Allana Brittes podem deixar a prisão ainda em janeiro (Foto: reprodução das redes sociais)

Presas há pouco mais de dois meses, a defesa de Cristiana e Allana Brittes já solicitou duas vezes em primeira instância que mãe e filha respondam pelas acusações do caso da morte do jogador Daniel em liberdade.

Mãe e filha podem responder pelas acusações em liberdade (Foto: reprodução das redes sociais)

Caso Daniel: primeiro pedido junto ao Tribunal de Justiça

No ano passado, dois pedidos foram feitos pela defesa junto a juíza Luciani Regina de Paula, da 1º Vara Criminal de São José dos Pinhais, que negou os solicitações. No entendimento da magistrada "as medidas cautelares diversas da prisão mostram-se inadequadas ao caso no presente momento". 

Após ter o segundo pedido negado, o advogado Cláudio Dalledone afirmou em nota que faria um novo pedido, mas desta vez junto ao Tribunal de Justiça. 

Primeira Turma Criminal do Tribunal de Justiça

O caso corre em segunda instância e deve ser julgado pela Primeira Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná, que segundo a assessoria de imprensa do advogado, atua em casos de crimes contra pessoas, vida, infanticídio e tortura.

Ao todo, cinco desembargadores devem analisar os argumentos da defesa, além dos pontos levantados pela acusão e pela magistrada Luciani Regina de Paula.

O pedido tem previsão de ser julgado até o fim de janeiro, mas pode se alongar caso algum dos desembargadores precisem de mais tempo para analisar a requisição da defesa. 

Denunciados no caso Daniel

Edison Brittes (38 anos): homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor e e coação no curso do processo;

Cristiana Brittes (35 anos):  homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor;

Allana Brites (18 anos): coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de menor;

Eduardo da Silva (19 anos): homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;

Ygor King (19 anos):  homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;

David Willian da Silva (18 anos):  homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e denunciação caluniosa;

Evellyn Brisola (19 anos):  denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de menor e falso testemunho.

Daniel Correa foi encontrado morto

Daniel Correa Freitas, jogador encontrado morto na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, foi assassinado no dia 27 de outubro. 

corpo do jogador de futebol foi localizado no sábado a tarde, depois que um morador da região viu marcas de sangue no chão de uma estrada rural e seguiu o rastro até o corpo do jovem. Ele estava vestido apenas com uma camiseta, com sinais de tortura, o pênis decepado e cortes profundos no pescoço, a ponto de quase ter sido degolado. 

DANIEL FOI VIOLENTAMENTE ASSASSINADO EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS (FOTO: REPRODUÇÃO DAS REDES SOCIAIS)

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 3,6

  • Comentário via facebook