Curitiba

Assédio no ônibus: advogado é preso por abusar de passageira

Jovem contou que o homem se encostava nela e se masturbava por cima da roupa

A auxiliar de serviços gerais, vítima do assédio, e o Guarda Municipal Fernando Ribas (Foto: RICTV Curitiba)

A auxiliar de serviços gerais, vítima do assédio, e o Guarda Municipal Fernando Ribas (Foto: RICTV Curitiba)

A auxiliar de serviços gerais, vítima do assédio, e o Guarda Municipal Fernando Ribas (Foto: RICTV Curitiba)
Assédio aconteceu dentro de ônibus da linha Araucária/Capão Raso. (Foto: Divulgação/Comec)

Um homem de 36 anos foi detido pela Guarda Municipal de Curitiba na manhã desta segunda-feira (17) depois de uma denúncia de assédio sexual dentro de um ônibus da linha  Araucária/Capão Raso.

A prisão aconteceu no terminal do Capão Raso, depois que a vítima do assédio e outros passageiros apontaram o homem. Segundo a vítima, que tem 27 anos e pediu para não ser identificada, o homem começou a “se encostar” nela desde o terminal da Cidade Industrial (CIC). “No começo eu estava incomodada, mas achei que ele não estava se segurando direito porque o ônibus estava muito cheio. Mas depois eu percebi que ele estava se masturbando por cima da calça”, relatou a vítima.

Ao perceber que o homem estava tentando encostar nela com a mesma mão que se tocava, a auxiliar de serviços gerais começou a gritar com o agressor. “Primeiro eu tentei me defender como eu podia, mas eu sou pequena e o ônibus estava muito cheio. Daí eu comecei a gritar pra ver se ele ficava constrangido e se afastava. Ele passou a mão na minha coxa e tentou chegar na minha virilha. Que nojo”, lembrou.

A vítima ainda lamentou o comportamento dos outros passageiros, que não tentaram ajuda-la. “O ônibus estava cheio e ninguém fez nada, mesmo quando eu comecei a gritar. Ninguém me ajudou. Apenas um rapaz, a quem eu quero agradecer muito, se colocou na minha frente e disse pra ele ‘agora eu quero ver você encostar em mim'”, contou.

A Guarda Municipal foi avisada do assédio pelo telefone 156 e estava esperando a chegada do ônibus no terminal do Capão Raso.

“Uma pessoa ligou avisando que havia uma mulher sendo assediada dentro da linha Araucária/Capão Raso e que o ônibus estava quase chegando ao terminal, então nos delocamos para lá. A moça estava muito nervosa e chorando bastante. Ela nos mostrou quem era o rapaz e nós fizemos a prisão em flagrante”, contou o Guarda Municipal Fernando Ribas.

De acordo com o agente, o homem se manteve em silêncio a maior parte do tempo. A única coisa que ele fez foi pedir desculpa à vítima. "Ele me pediu desculpas, mas eu não vou desculpar. Eu quero que ele fique preso", disse ela.

A vítima e o agressor foram encaminhados para a Delegacia da Mulher, no Centro Cívico, onde foi registrado um boletim de ocorrência por estupro. Na delegacia o homem disse que é advogado, mas esta informação ainda não foi confirmada.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Mulher atacada com ácido por suposta amante do marido desabafa

A vítima estava na porta de casa, com o filho nos braços, quando foi atacada por uma desconhecida, que seria amante do seu marido

A vítima já passou por dez cirurgias plásticas e sente muita dor pelo corpo. (Foto: Reprodução/R7/ Record TV Itapoan)

"Olha aqui o que eu trouxe pra você e seu bebê", foi a frase que Adriana Borges, de 26 anos, ouviu pouco antes de ser atacada com ácido por uma desconhecida, que seria amante de seu marido. O crime aconteceu em setembro de 2016, em Salvador (BA). E agora, após passar por dez cirurgias plásticas e muito sofrimento, a vítima desabafou em depoimento à equipe da Record TV Itapoan.
 
Segundo Adriana, ela tinha acabado de acordar e estava no sofá alimentando o filho, que na época tinha apenas três meses de vida. Uma pessoa a chamou na porta e jogou o ácido nela. "Quando eu virei o rosto, ela jogou o ácido, que saiu escorrendo pelo meu rosto, meu braço e saiu pingando em meu bebê. Coloquei meu braço na frente, foi o que atingiu mais, peguei ele (bebê) e joguei no tapete e sai gritando socorro. Na hora ele desmaiou, os vizinhos deram socorro a ele e me deram socorro atrás", conta Adriana.
 
A suspeita chegou a ser contida pelos vizinhos da vítima e foi encaminhada para a delegacia pela Polícia Militar. A mulher identificada como Patrícia Jesus Santos pagou fiança e foi solta. Adriana já passou por dez cirurgias plásticas e sente muita dor pelo corpo. Além do trauma físico, existe também o psicológico. "A cena do que aconteceu comigo não sai da minha cabeça. Eu tenho muito medo, não saio de casa. Fico só dentro de casa trancada, tenho medo das pessoas", lamenta a vítima.
 
Adriana conta que não se lembra da fisionomia da agressora. A vítima disse que não tinha desentendimento com ninguém que pudesse tê-la atacado. A suspeita é de que tenha sido um crime passional. A agressora contou à polícia que mantinha um relacionamento com o companheiro da vítima. Mas ele desmente a versão da acusada.
 
"Ele fala que não sabe quem foi, que não conhece e que é mentira. Na minha intuição, ela era sim amante dele e eu acho que ele tinha terminado o caso com ela, o que fez ela fazer isso comigo. Jogar ácido em mim e no meu filho", diz Adriana.
 
Leia também

Mulher é agredida com golpes de machado em Curitiba

Mulher é agredida em casa noturna de Curitiba por causa da roupa

 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Acidente interdita rodovia entre Ibaiti e Ventania; fotos impressionam

A colisão teria deixado cinco pessoas mortas

Um dos carros envolvidos no acidente ficou completamente destruído (Foto: Amigos da Notícia)

Um dos carros envolvidos no acidente ficou completamente destruído (Foto: Amigos da Notícia)

Um dos carros envolvidos no acidente ficou completamente destruído (Foto: Amigos da Notícia)
Roupas e objetos pessoais ficaram espalhados pela rodovia (Foto: Amigos da Notícia)
As  informações iniciais apontam cinco mortes (Foto: Amigos da Notícia)

Um acidente gravíssimo interrompeu o trânsito na rodovia BR-153, que liga Ibaiti a Ventania, na tarde de domingo (16). A colisão deixou os carros envolvidos completamente destruídos. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), cinco pessoas morreram no local.

O impacto da batida foi tão grande que os pertences pessoais dos ocupantes dos veículos ficaram espalhados pela estrada. Além das vítimas fatais, três pessoas sofreram ferimentos leves.

Os corpos das vítimas foram encaminhados ao IML de Ponta Grossa.

Veja também: 

Capotamento mata bebê de três meses e deixa outras três pessoas feridas

Homem morre carbonizado em acidente próximo ao Distrito de Quinzópolis, em Santa Mariana

Envie seu comentário

Comentários (0)