Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Saúde

Catador encontra medicamento do posto de saúde no lixo em Campo Mourão

Os remédios usados para epilepsia foram desenvolvidos pelo homem a uma Unidade de Saúde

Autor: Redação RIC Mais
Medicamentos encontrados no lixo em Campo Mourão. (Fotos: Dione Correia/Hora Certa)
Medicamentos encontrados no lixo em Campo Mourão. (Fotos: Dione Correia/Hora Certa)

Um catador de recicláveis encontrou uma caixa cheia de medicamentos no lixo em Campo Mourão, no centro-oeste do Paraná. Após perceber que os remédios, usados para tratar epilepsia, não estavam vencidos, o homem levou os remédios até uma Unidade de Saúde.

A caixa de remédios foi baixada do almoxarifado e estava em uma sala da secretaria onde poucas pessoas têm acesso. Agora vamos apurar como é que foi parar no lixo”, disse a secretária municipal de Saúde, Rosemeire do Carmo Martello Cruz, ao acrescentar que irá conversar com a pessoa que encontrou para saber onde o estava o produto quando foi recolhido.

Segundo nota emitida pela Prefeitura Municipal, o farmacêutico responsável pela Farmácia da Secretaria Municipal de Saúde registrou Boletim de Ocorrência na Polícia Civil sobre o sumiço de uma caixa com seis mil comprimidos e uma sindicância será aberta para apurar o que ocorreu.

O prefeito do município Tauillo Tezelli também se manifestou e informou que o caso será devidamente esclarecido. “Queremos esclarecimentos desde o sumiço desses remédios da sala da Secretaria até as circunstâncias em que foi encontrado e devolvido, assim como a exploração política do caso com a publicação de informações inverídicas em redes sociais”, disse em nota.

Valor do medicamento

A administração municipal também irá pedir apuração quanto a exploração política do caso em um grupo de rede social. Já que segundo a nota, antes dos medicamentos serem devoolvida na UBS, a caixa foi fotografada e uma postagem em rede social culpou a administração do município pelo ocorrido. Ainda na mesma postagem, o valor atribuído a caixa de medicamentos seria R$ 15 mil, o que não corresponde com a realidade segundo a prefeitura. 

Assista à reportagem completa sobre o caso:

Claudiomar César, repórter da RICTV, conta todos os detalhes.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook