Curitiba

Homem é infectado com bactéria de porco inédita em humanos

A brucelose acontece geralmente em suínos, mas pode afetar outros animais. Conheça os sintomas e cuidados para evitá-la!

O espanhol foi infectado pela bactéria suína que jamais havia sido vista em humanos antes (Foto: Divulgação)

Um espanhol, de 53 anos, foi diagnosticado com uma bactéria de porco que nunca foi vista em humanos antes, a "Brucelose Suína". A principal suspeita é de que ele tenha pisado em uma seringa contaminada que perfurou a sola de suas botas.

Ele era coletor para o Centro de Investigação e Tecnologia Agroalimentar de Aragão, segundo informações do jornal britânico Daily Mail. Depois de ter desconforto nas articulações, febre e dores de cabeça ele foi internado no Hospital Universitário Miguel Servet, em Saragoça.

Leia também: Bactéria super-resistente mata jovem na véspera de aniversário de 15 anos

O gerente regional do Hospital Universitário Miguel Servet, afirmou que a situação foi como um acidente de avião: acumulação de uma série de circunstâncias. Pois, antes da contaminação, o homem já sofria de uma doença autoimune que inflamou os vasos sanguíneos, deixando ele vulnerável para a infecção. Com a ajuda de antibióticos, ele conseguiu lutar contra a bactéria.

A brucelose acontece geralmente em suínos, mas pode afetar outros animais. Ela prejudica os órgãos reprodutores dos porcos e também afeta as articulações. Os humanos podem evitar a infecção mantendo os suínos em cercados, cobrindo todos os cortes no momento do manuseio e lavando as mãos após serem expostos ao animal.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Primeiro transplante de cabeça já tem data marcada

Cirurgia em paciente terminal contará com 150 profissionais e deve durar cerca de 36 horas; cabeça será congelada a -15°C

Spiridonov passara por transplante de cabeça em dezembro deste ano (Foto: Divulgação)

Um transplante de cabeça será realizado em dezembro de 2017 por um neurocirurgião italiano. A cirurgia será um feito histórico para a medicina e custará pelo menos de 20 milhões de dólares, o equivalente a cerca de R$ 62,6 milhões.

Sergio Canavero realizará o procedimento no russo Valery Spiridonov, 30 anos, que está em fase terminal da síndrome de Werdnig-Hoffman. A doença afeta a musculatura, impedindo que o paciente se movimente.

Spiridonov se voluntariou para a cirurgia após o prognóstico não ser favorável para sua qualidade de vida. Esta é a única chance para ele voltar a ter um corpo saudável, mas para isso terá que enfrentar o procedimento que é bastante assustador.

O transplante contará com 150 profissionais e sua expectativa de duração é de aproximadamente 36 horas. Os médicos retirarão a cabeça de Spiridonov e a colocarão no corpo de um doador compatível.

Para o procedimento ser realizado, a cabeça do paciente será congelada a -15°C, enquanto os cirurgiões conectam sua medula espinhal ao novo corpo, que também está congelado.

Alguns cientistas afirmam que transplantar uma cabeça pode causa insanidade no paciente e, pensando nisso, o russo está preparando um sistema de realidade virtual exclusivamente para este transplante.

Veja também: Paciente toca violão durante uma cirurgia no cérebro em SP

Envie seu comentário

Comentários (0)

Bactéria super-resistente mata jovem na véspera de aniversário de 15 anos

Após sentir falta de ar, a adolescente passou pelo hospital duas vezes, onde foi diagnosticada com rinite e, depois, bronquite

A vítima da bactéria morreu um dia antes de completar 15 anos (Foto: Reprodução/Facebook)

A vítima da bactéria morreu um dia antes de completar 15 anos (Foto: Reprodução/Facebook)
A vítima da bactéria morreu um dia antes de completar 15 anos (Foto: Reprodução/Facebook)

*Com informações do R7

Na véspera do seu aniversário de 15 anos, uma adolescente morreu, após contrair uma bactérgia resistente a medicamentos. Lara Furno estava internada desde quinta-feira (30) no Hospital da Unimed Vitória, na capital do Espírito Santo. Ela sofreu duas paradas cardiorrespiratórias, a primeira na noite de sábado, e outra no domingo, quando não resistiu e faleceu no domingo (2).

Na última semana, antes de ser internada, Lara já havia procurado atendimento médico por duas vezes. Na primeira vez, ela foi diagnosticada com rinite, já na segunda, bronquite. Em ambos os atendimentos, ela retornou para casa com a medicação.

Segundo relato do irmão da jovem e estudante de medicina, Felipe Furno Frinhani, ao jornal Gazeta Online, na quinta-feira (30), ela apresentava frequência e batimentos cardíacos acelerados e as pontas dos dedos também começaram a ficar roxos, pois não conseguiam oxigenar. Foi então que ela retornou ao hospital e foi internada.

Ainda se acordo com Frinhan, "a bactéria é de contaminação comunitária. Não é um surto. É uma bactéria muito resistente, que atinge principalmente vias aéreas, vai se disseminando pelo corpo e causa um choque séptico (sepsemia). E por causa disso ela faleceu". Após um exame de sangue (hemocultura), foram descartadas todas as hipóteses da morte ter relação com o vírus H1N1.

Veja também: Paciente toca violão durante uma cirurgia no cérebro; assista ao vídeo

Exames realizados

Em nota, a Unimed Vitória informou que a paciente deu entrada no pronto-socorro do Hospital Unimed na madrugada do dia 31 em estado grave, sendo encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A equipe, informou, deu toda assistência necessária para o quadro apresentado pela paciente.

Em relação aos exames realizados na jovem, a Unimed Vitória informou que foram encaminhados para o Laboratório Central (LACEN) e não há ainda previsão para entrega dos resultados, que só poderão ser divulgados com a autorização da família.

Leia mais

Vacina contra febre amarela é indicada para quem for ao RJ e SP, diz OMS

Termômetro e medidor de pressão com mercúrio são proibidos pela Anvisa

 

 

Envie seu comentário

Comentários (0)