Curitiba

'Talvez o senhor esteja um pouco rancoroso', diz Moro a Lula

Juiz e ex-presidente voltaram a trocar farpas em audiência nesta quarta

Lula criticou ação do MPF. (Imagem: Reprodução)

*do R7

O juiz Sérgio Moro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva trocaram algumas farpas durante a audiência desta quarta-feira (13), em Curitiba (PR).

O petista foi ouvido em um caso que apura a compra do apartamento vizinho ao dele, em São Bernardo do Campo (SP), e de um terreno que sediaria o Instituto Lula, como propina.

Enquanto era questionado pelo Ministério Público Federal, Lula disse que "o que menos preocupa vocês agora é prova".

Moro interveio.

— Talvez o senhor esteja um pouco rancoroso", mas é a oportunidade que o senhor tem de responder às questões.

Lula manteve o tom agressivo em relação à atuação do MPF.

— Eu não estou rancoroso. Eu fico preocupado, doutor Moro, quando as pessoas inventaram uma história e tentam a cada momento transformar aquela inverdade em verdade. [...] No caso do Ministério Público, eles contaram uma grande mentira. Eu quero ver como eles vão sair dessa.

A acusação sustenta que o engenheiro Glaucos da Costamarques, primo distante do pecuarista José Carlos Bumlai, seria testa de ferro de Lula na compra do apartamento ao lado do dele. Na apuração do MPF, o imóvel foi, de fato, comprado pela Odebrecht.

Lula disse hoje pagar "R$ 4 mil e pouco" de aluguel, despesa que assumiu após a morte de Marisa Letícia. 

— Tem uma carta que ele [Glauco] mandou, eu acho que em fevereiro, pedindo para que fosse depositado o valor no Banco do Brasil.

Outro nome que surge nesse caso é do advogado de Lula, Roberto Teixeira, com quem Costamarques tinha negócios. Segundo o engenheiro, os valores dos alugueis eram pagos pelo ex-presidente ao advogado e ficavam com ele, para quitar serviços prestados.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Lula aconselha Moro, que rebate: 'Não é momento de discursos'

Ex-presidente quis falar sobre a palavra 'denegrir' ao juiz federal

Lula depôs hoje ao juiz Sérgio Moro por 2 horas na capital paranaense (Foto: Rodolfo Buhrer / Reuters)

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, chamou a atenção do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (13), durante depoimento na Justiça Federal da capital paranaense para explicar a compra de um terreno para o instituto Lula e um apartamento em São Bernardo do Campo (SP).

Os imóveis teriam sido bancados pela Odebrecht, em troca de facilitações em contratos com a Petrobras. Antes de o ex-presidente começar a falar, Moro advertiu: "Só assim senhor presidente, não é momento de campanha, não é momento de discursos".

Mesmo com o aviso do juiz federal, Lula continuou e disse: "Com todo e profundo respeito que tenho toda vez que eu sento aqui, toda vez que eu saio daqui ou cada vez que ligo a televisão, vejo as pessoas fazendo campanha contra mim;...".

 — Aliás um conselho: o senhor usa a palavra "denegrir" contra o advogado da Espanha que fez acusações, que o senhor não consultou. Politicamente não é correto falar denegrir porque o movimento negro do País não gosta.

Moro voltou a ser incisivo: "Senhor presidente, não é para campanha, não é para fazer declarações, o que o senhor quer dizer sobre a denúncia?"

Leia mais:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Assista aos vídeos do interrogatório do ex-presidente Lula

O petista prestou esclarecimentos na sede da Justiça Federal do Paraná na tarde desta quarta-feira (13)

Esta foi a segunda vez que Lula falou diante do juiz Sérgio Moro (Foto: Reprodução)

O interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na 13ª Vara Federal de Curitiba, durou aproximadamente duas horas. O petista prestou esclarecimentos na sede da Justiça Federal do Paraná na tarde desta quarta-feira (13).

Assista aos vídeos do depoimento:

Leia mais: 

Envie seu comentário

Comentários (0)