Curitiba

O ex-presidente Lula já está em Curitiba

Ele chegou por volta da meia-noite de terça-feira

Lula preferiu vir de forma discreta e com antecedência. (Foto: Wikipedia)

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou por volta da meia-noite de terça-feira (12) em Curitiba. Ele teria preferido vir por via terrestre, de carro de passeio e dispensou a escolta policial que foi oferecida.

Lula quis chegar antes do interrogatório e não em cima da hora como aconteceu da última vez em que esteve na cidade para depor na Justiça Federal.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Lula: A movimentação é grande em frente ao prédio da Justiça Federal

O interrogatório do ex-presidente será às 2h da tarde desta quarta-feira(13), mas a polícia já está a postos para manter a ordem na região

Petista depõe à Justiça Federal pela segunda vez. (Foto: Flickr PT)

*Com informações da repórter Gislene Bastos, RICTV Curitiba

A mobilização já começou em frente ao prédio da Justiça Federal, na rua Anita Garibaldi, bairro Ahú, em Curitiba. Ruas foram bloqueadas e o acesso é restrito para moradores da região, são cerca de mil e quinhentos agentes de segurança envolvidos na operação.

Nesse segundo processo a investigação é o pagamento de propina pela Odebrecht ao ex-presidente, algo em torno de treze milhões de reais. Doze milhões e quatrocentos teriam sido usados para a compra de um terreno do Instituto Lula, em São Paulo, e quinhentos e quatro mil reais para a compra de uma apartamento de cobertura em São Bernardo do Campo.

O interrogatório será às 2h da tarde e Lula estará frente a frente com o juiz Sérgio Moro. Ele está sendo investigado em seis processos na Justiça Federal, três na Lava Jato.  No primeiro já foi condenado a nove anos e meio de prisão.  

Assista a repórter Gislene Bastos que está agora no local:


Leia também: 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Câmara começa a debater projeto para pôr fim a supersalários dos servidores

O teto constitucional para os servidores dos três Poderes é de R$ 33.763

A proposta visa impedir que adicionais incorporados ao salário elevem a remuneração do servidor acima de R$ 33.763.(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

*Do R7


Comissão especial da Câmara iniciou hoje (12) a análise do Projeto de Lei do Senado (PLS) 6.726/16, que impõe limites aos salários acima do teto constitucional para os servidores dos três Poderes, que hoje é de R$ 33.763. Também conhecido como “Projeto Extrateto”, a proposta visa impedir que adicionais incorporados ao salário elevem a remuneração do servidor acima do teto constitucional, que equivale ao valor que é pago a um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

O projeto já foi aprovado no Senado e estava parado desde dezembro de 2016 na Comissão de Trabalho da Câmara. Agora, ele vai tramitar na comissão especial e depois seguirá para apreciação no plenário da Câmara. Na reunião desta terça-feira da comissão, o deputado Rubens Bueno (PPS-PR) foi escolhido relator da matéria e o deputado Benito Gama (PTB-BA) foi eleito presidente do colegiado. A comissão especial, de acordo com o relator Rubens Bueno, deverá concluir seu trabalho até o início de novembro para que o projeto seja apreciado pelo plenário.

De acordo com o relator, o objetivo da comissão não é perseguir servidor público, mas regulamentar a aplicação do teto salarial que é previsto na Constituição. “Pretendemos barrar os abusos e privilégios que não condizem com a realidade do país”, disse. Ele afirmou que a questão dos supersalários no serviço público será debatida com representantes dos três Poderes e com entidades nacionais de classe.

A comissão volta a se reunir amanhã (13) quando deverão ser votados requerimentos para audiências públicas para debater o tema. A ideia do relator é que o colegiado ouça ministros, procuradores, representantes do Legislativo, dirigentes de entidades de classe, dentre outros.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)