Curitiba

Depoimento de Lula termina depois de quase cinco horas de duração

Do ponto de vista popular, nenhum outro evento da Operação Lava Jato mobilizou tantas instituições

Esse é o primeiro encontro entre o ex-presidente Lula e o juiz Sérgio Moro (Imagens: Fotos Públicas)

Durou quase cinco horas o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz federal Sérgio Moro, nesta quarta-feira (10), em Curitiba. O interrogatório faz parte do processo em que Lula é réu por corrupção e lavagem de dinheiro no caso tríplex do Guarujá. A Lava Jato tem convicção de que o imóvel situado no litoral de São Paulo pertence a Lula, mas ele nega.

Saiba mais:

Eleições presidenciais: 'República de Curitiba' derrotou Lula seis vezes

Lula discursa em ato com 5 mil, para a PM, e 50 mil, para Gleisi Hoffmann

Na ação, Lula é acusado de ter recebido R$ 3,7 milhões em propinas da OAS que, em troca, teria fechado três contratos com a Petrobras, supostamente por ingerência do ex-presidente. 

O depoimento de Lula acontece a partir das 14h desta quarta-feira, no prédio da Justiça Federal. Acompanhe a cobertura pelo Facebook do Portal RIC Mais

O ex-presidente Lula chegou à Curitiba na manhã desta quarta-feira. O avião fretado com o ex-presidente e seus advogados pousou às 10h20 no Aeroporto Afonso Pena, na Região Metropolitana. O jato fretado, que traz o ex-presidente e sua equipe de advogados decolou do Aeroporto de Congonhas por volta das 9h30 desta quarta-feira (10). A ex-presidente Dilma Rousseff também já está em Curitiba para acompanhar o depoimento.

Esquema de segurança

A rotina na capital paranaense foi alterada nesta quarta-feira. Para garantir a segurança no prédio da Justiça Federal, no bairro Ahú, várias ruas foram bloqueadas e linhas de ônibus que passam pelo local foram desviadas.

Confira os principais acontecimentos desta quarta-feira:

 

20h09 - Transmissão do tempo real encerrada. Confira os vídeos com o depoimento de Lula a Sérgio Moro na íntegra.

 

19h31 - Ex-presidente Lula chega a ato na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, onde deve discursar para multidão de manifestantes.

 

19h24 - Frente Brasil Popular afirma que Lula vai comparecer a ato na Praça Santos Andrade.

 

19h20 - MST e centrais sindicais esperam Lula em ato na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba. Ainda não há confirmação oficial de que ex-presidente compareça.

 

19h18 - Comitiva do ex-presidente Lula deixa o predio da Justiça Federal após depoimento

19h05 - Depoimento de Lula termina depois de cinco horas de duração

 

18h08 - Depoimento de Lula em Curitiba já passa de quatro horas de duração e ainda não tem previsão para acabar.

 

17h51 - O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, disse que não há motivo para prisão ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Alegando que o processo em que o petista é réu ainda não está concluído, o ministro afirmou que é preciso "parar com essa mania de inverter a ordem natural do processo crime". (Informação: Estadão Conteúdo)

 

17h37 - Segundo a Secretaria de Segurança Pública, cerca de 3 mil profissionais de segurança pública (das esferas municipal, estadual e federal) participam da Operação Civitas. 

 

17h34 - Ministério Público Federal faz perguntas a ex-presidente na segunda parte do depoimento.

 

17h19 - A Secretaria de Segurança Pública do Paraná informou que, só da Polícia Militar, foram empregados 1,7 mil homens na operação de segurança em Curitiba. 

 

16h59 - Interrogatório teve uma pausa por volta das 16h40. Na primeira parte do depoimento Lula respondeu a perguntas feitas pelo juiz Sérgio Moro

 

16h39 - Equipe da RICTV aguarda saída da comitiva de Lula da Justiça Federal (Foto: Maurício Freire/RICTV Curitiba)

 

16h12 - Viaturas da Polícia Militar saem da Justiça Federal para realizar ronda no entorno do prédio. (Foto: Giuli Kuiava/RICTV Curitiba)

 

15h55 - Até as 14h30 desta quarta-feira (10), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) contabilizava 168 ônibus de manifestantes abordados na região metropolitana de Curitiba. A maioria deles (92) provenientes de outros estados. O restante (76), do interior do Paraná. (Foto: PRF)

 

 

15h52 - Imprensa aguarda fim do depoimento de Lula em prédio próximo à Justiça Federal (Foto: Luciana Pioto/Portal RIC Mais)

 

15h46 - Levantamento da Polícia Militar diz que ato pró-Lula na Praça Santos Andrade tem cerca de 4 mil pessoas. Já o ato contra o ex-presidente, no Museu Oscar Niemeyer, tem aproximadamente 100 manifestantes.

 

15h43 - Depoimento de Lula segue à portas fechadas. Justiça determinou que ninguém poderia entrar no local portando celulares.

 

15h18 - Ex-presidente Lula pode ser sentenciado pelo juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, em Curitiba, até o final de junho.

 

14h39 - Manifestantes contra o ex-presidente Lula levam boneco gigante para a frente do Museu Oscar Niemeyer, no Centro Cívico (Foto: Marcos Nakamura/RICTV Curitiba)

 

14h31 - Durante depoimento de Lula, concentração de manifestantes que apoiam ex-presidente assitem a palestras e debates na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba. (Foto: Helen Anacleto/RICTV Curitiba). Aliados não descartam a presença de Lula ao final do depoimento (Saiba mais)

 

14h00 - Depoimento do ex-presidente está marcado para começar às 14h e não tem hora para acabar. Expectativa é que interrogatório tenha duração de até três horas.

 

13h39 - Vídeo mostra momento em que Lula desce do carro para cumprimentar manifestantes na chegada à Justiça Federal (Crédito: WhatsApp).

 

13h32 - Ex-presidente Lula chega à sede da Justiça Federal, no bairro Ahú, em Curitiba. Ele desceu do carro por poucos minutos, antes de passar pelo cordão de isolamento, e foi cercado por manifestantes (Foto: Andrei Leonardo Pacher/Eleven/Estadão Conteúdo)

 

13h25 - Comitiva de Lula deixa escritório de advogados no bairro Bacacheri e segue para a Justiça Federal

 

12h53 - Manifestantes começam a se aglomerar no cruzamento da Rua São Sebastião com a Anitta Garibaldi, depois do cordão de isolamento feito pela Polícia (Vídeo: Giuli  Kuiava/RICTV Curitiba)

 

 

11h56 - Polícia Militar se concentra em terreno ao lado da Justiça Federal, bem abaixo de um outdoor de 'boas vindas' ao ex-presidente Lula (Foto: Luciana Pioto/Portal RIC Mais)

 

11h51 - Policiamento em frente à Justiça Federal é reforçado (Foto: Daniel Derevecki/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

 

11h37 - Manifestantes pró-Lula invadem a Praça Santos Andrade. Trânsito na região do Centro é comprometido (Foto: Helen Anacleto/RICTV Curitiba)

 

 

11h28 - Manifestantes favoráveis a Lula marcham em direção à Praça Santos Andrade e deixam trânsito complicado na região da Avenida Mariano Torres (Foto: Taba Benedicto/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)

 

11h05 - O ministro Felix Fischer negou dois pedidos de liminar em habeas corpus impetrados pela defesa do ex-presidente Lula. Foi negada a suspensão da tramitação de uma ação penal em que a defesa pedia acesso por pelo menos por 90 dias a documentos da Petrobras, para análise. Também foi negada a gravação da audiência entre Moro e Lula em imagem e ádio de forma autônoma. Quanto ao terceiro habeas corpus, que pede o sobrestamento da ação penal, ainda não houve decisão.

 

10h52 - Comitivas do ex-presidente Lula e da ex-presidente Dilma deixam o Aeroporto Afonso Pena (Foto: Simone Hammes/RICTV Curitiba)

 

10h49 - Concentração de manifestantes contra Lula ainda é pequena no Museu Oscar Niemeyer (Foto: Helen Anacleto/RICTV Curitiba)

 

10h33 - Ex-presidente Dilma Rouseff desembarcou em Curitiba em um voo comercial. (Foto: Wesley Santos/Estadão Conteúdo)

 

10h20 - Avião que transporta Lula e seus advogados pousou em uma pista particular, no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais.

 

9h54 - Movimentação de políciais é intensa nas proximidades da Justiça Federal, no bairro Ahú. Mais de 3 mil homens estão trabalhando no esquema de segurança em toda a cidade. (Vídeo: Rafaela Moron/RICTV Curitiba)

 

9h30 - Jato fretado transportando o ex-presidente Lula e seus advogados decolou do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo

 

9h29 - Vista do acampamento do MST em Curitiba (Foto: Antônio Cícero/Photopress/Estadão Conteúdo)

 

8h56 - Polícia Rodoviária Federal fiscaliza ônibus que chegam a Curitiba. (Foto: PRF)

 

7h53 - Unidade Anti-bombas, da Polícia Militar, entrou no prédio da Justiça Federal. A princípio é uma ação preventiva. (Foto: Rafaela Moron/RICTV Curitiba)

 

6h41 - Área no entorno do prédio da Justiça Federal amanheceu bloqueada. (Foto: Rafaela Moron/RICTV Curitiba)

 

 

 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Dilma vai acompanhar depoimento de Lula em Curitiba

Ex-presidente Dilma chega à capital paranaense na manhã de quarta-feira (10) em um voo comercial

Ex-presidente vem à Curitiba em voo comercial (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

*Do R7

A ex-presidente Dilma Rousseff vai acompanhar de perto o depoimento do colega e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz federal Sérgio Moro, em processo em que ele é réu na Operação Lava Jato.

Dilma deve desembarcar na capital paranaense em um voo comercial vindo de Porto Alegre por volta de 10h30 desta quarta-feira (10).

A comitiva que vai acompanhar a ex-presidente solicitou às autoridades responsáveis a prioridade no desembarque assim que a aeronave pousar no aeroporto Afonso Pena.

Quanto a Lula, não existe confirmação do horário da chegada na capital paranaense. O ex-presidente vai voar de São Paulo para Curitiba em um jato particular.

"Não é confronto"

Ontem, o juiz Sérgio Moro disse que é o interrogatório de Lula é um um ato natural dentro do processo penal. "Não é um confronto. O processo não é uma guerra, o processo não é uma batalha, o processo não é uma arena".

— Eu fico um pouco preocupado com toda essa expectativa em cima desse ato. É algo assim absolutamente normal dentro do processo. Por causa da Lava Jato, parece que eu sou juiz há três anos. Mas estou na carreira desde 1996, então já peguei vários processos, talvez não tão rumorosos, mas vários processos difíceis e igualmente interessantes. 

Moro detalhou que o depoimento de Lula é "uma oportunidade que o acusado pode se defender no processo, ele pode ser inocente ou culpado, e o que o juiz faz nesse momento é basicamente ouvir".

— Ele faz perguntas e o acusado responde. O acusado pode também permanecer em silêncio, não precisa responder, e pode até faltar com a verdade. Na nossa legislação, não preve uma espécie de crime por falso testemunho para o acusado que vai em juízo e não fala a verdade. Nesse aspecto, nosso sistema é diferente do norte-americano. Lá o acusado só depõe se a defesa requer e se ele resolve depor, ele também é obrigado a falar a verdade sob a pena de perjúrio. Aqui no Brasil é um pouco diferente.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Justiça mantém depoimento de Lula a Sérgio Moro para esta quarta-feira

Juiz do TRF disse que várias medidas vem mobilizando vários órgãos na capital paranaense para a realização do depoimento

Depoimento de Lula ao Juiz Sérgio Moro será no prédio da Justiça Federal (Foto: Simone Hammes/RICTV Curitiba)

O juiz federal Nivaldo Brunoni, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), manteve o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para esta quarta-feira (10). O magistrado rejeitou pedido liminar da defesa do petista para suspender a ação penal e o interrogatório do ex-presidente.

"Não há razão para o deferimento de suspensão do interrogatório do paciente e sobrestamento da ação penal", afirmou o magistrado.

Nivaldo Brunoni pontuou que "não pode passar despercebido que o interrogatório do réu, ato comum a qualquer ação penal, ganhou repercussão que extrapolou a rotina da Justiça Federal de Curitiba/PR e da própria municipalidade".

"Medidas excepcionais foram tomadas para evitar tumulto e garantir a segurança nas proximidades do fórum federal; prazos foram suspensos, o acesso ao prédio-sede da Subseção Judiciária será restrito a pessoas previamente identificadas e o trânsito nas imediações será afetado, medidas que vem mobilizando vários órgãos da capital paranaense", observou o magistrado.

O ex-presidente vai ser interrogado nesta quarta-feira pelo juiz federal Sérgio Moro na sede da Justiça Federal, em Curitiba. Na ação, ele é acusado de ter recebido R$ 3,7 milhões em propinas da OAS que, em troca, teria fechado três contratos com a Petrobras, supostamente por ingerência de Lula.

Os advogados de Lula pediram por meio de habeas corpus a imediata (concessão de liminar) suspensão do processo criminal em que ele é réu por corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex - imóvel situado no Guarujá, litoral de São Paulo, que a Lava Jato diz pertencer a Lula, o que é negado por ele. A defesa alegou que não teria tempo suficiente para analisar o conteúdo de uma supermídia com 5,42 gigabytes com documentos que a Petrobras anexou aos autos - estima-se que o arquivo tenha 100 mil páginas.

A defesa de Lula havia solicitado pelo menos 90 dias para examinar os documentos da Petrobras e queriam que o Tribunal determinasse "a renovação dos atos processuais prejudicados pelos atos ilegais impugnados, em especial, o interrogatório marcado para o dia 10 de maio de 2017 e a etapa do artigo 402 do Código de Processo Penal".

Para Brunoni, "no tocante ao prazo de 90 dias para o exame do material apresentado pela Petrobras, não merece acolhimento o pedido por falta de previsão legal".

"A documentação juntada em meio digital é inédita para todos os atores processuais (defesa, acusação e juízo). Não se desconsidera que a existência de milhares de páginas para exame demanda longo tempo, mas foge do razoável a defesa pretender o sobrestamento da ação penal até a aferição da integralidade da documentação por ela própria solicitada, quando a inicial acusatória está suficientemente instruída", anotou Nivaldo Brunoni.

Saiba mais:

'O processo não é uma batalha', afirma Moro sobre depoimento

'Quero que saibam que estou com muita vontade de brigar', diz Lula

Envie seu comentário

Comentários (0)