Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Arábia Saudita

Criança de seis anos é assassinada na frente da mãe com caco de vidro

O menino estava em um táxi com a mãe quando o motorista parou o carro, arrastou ele para fora e cometeu o crime; a mulher desmaiou ao ver o filho morto

Autor: Redação RIC Mais
O menino foi assassinado por um taxista na frente da própria mãe. (Foto: Reprodução/Sajid Hussain Twitter)
O menino foi assassinado por um taxista na frente da própria mãe. (Foto: Reprodução/Sajid Hussain Twitter)

Zakaria Al-Jaber, 6 anos, foi assassinado na frente da própria mãe na cidade de Medina, na Arábia Saudita, na quinta-feira (7). Segundo o portal islâmico TMV, o menino viajava com a mãe em um táxi a caminho da mesquita e sepultura do Profeta Maomé, por volta do meio-dia, quando o motorista parou o veículo e cometeu o crime.

Familiares da vítima relataram que, por razões ainda não estabelecidas, após parar o carro, o taxista forçou a criança a sair do carro e tentou arrastá-lo para um café nas proximidades. Sem sucesso, ele então quebrou uma garrafa de vidro no meio da rua e com um pedaço do material cortante golpeou a garganta e o corpo de Zakaria por inúmeras vezes.

A mãe tentou impedir o assassinato, mas sem conseguir, acabou desmaiando no local. Conforme testemunhas, um policial que estava por perto também tentou impedir o ataque, mas não conseguiu salvar o menino. Ele, no entanto, conteve o criminoso até que o reforço policial fosse chamado.

Zakaria foi assassinado com apenas seis anos. (Foto: Reprodução/Sajid Hussain Twitter)

Motivação

Não se sabe porque o menino foi morto. As autoridades sauditas alegaram que o agressor sofre de problemas mentais enquanto moradores locais defendem que se trata de um crime de ódio porque o menino era de origem muçulmana xiita. Uma minoria que já sofreu muitos ataques no país.

O Shia Rights Watch, organização que trabalha pela defesa da justiça e dos direitos dos muçulmanos xiitas em todo o mundo, afirmou que o menino foi morto em um ato de violência sectária. “A comunidade saudita xiita se reuniu hoje de luto e para demonstrar solidariedade aos pais. A comunidade também relatou que este incidente é resultado de violações contínuas e falta de proteção pela autoridade saudita em relação à população xiita. A Shia Rights Watch, cuja sede fica em Washington D.C., disse que a decapitação deve ser tratada o mais rápido possível. A Shia Rights Watch, outras ONGs e ativistas de direitos humanos há muito defendem os direitos dessa minoria através de campians, ONU e outras entidades. No entanto, a população ainda sofre por causa da falta de compromisso internacional para acabar com essas violações. A decapitação de uma criança pequena de tal maneira deve ser tratada o mais rápido possível,” publicou uma nota pedindo por Justiça.

Uma campanha #JusticeforZakaria também foi iniciada nas redes sociais e tem mobilizado personalidades e ativistas do mundo todo. 

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 3,6

  • Comentário via facebook