Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

na Inglaterra

Bebê de nove meses sofre 25 ataques cardíacos em um dia e sobrevive

Theo Fry, agora com 19 meses de idade, já sobreviveu a 30 ataques cardíacos e 17 operações em sua jovem vida

Autor: Redação RIC Mais
A criança inglesa com sua família. (Foto: Reprodução/Mirrorpix)
A criança inglesa com sua família. (Foto: Reprodução/Mirrorpix)

Os problemas cardíacos de Theo Fry começaram em maio de 2017, quando ele tinha apenas oito dias de idade. Segundo sua mãe, ele começou a ficar azul, depois cinza e, na sequência, parecer muito sonolento. Daí para frente a família inglesa começou uma grande luta contra sua doença, que teve como episódio mais marcante os 25 ataques cardíacos que ele sofreu em um único dia aos nove meses.

Descoberta da doença

Após passar mal em casa e ser levado imediatamente para o Salford Royal Hospital, onde uma equipe de 40 médicos estava esperando por ele, e depois de inúmeros exames, foi descoberto que Theo sofria de insuficiência cardíaca e morreria caso não passasse por uma cirurgia urgente.

Na ocasião, os médicos conseguiram estabilizá-lo, mas ele precisou passar por uma cirurgia cardíaca quatro dias depois, no hospital infantil Alder Hey, em Liverpool. Nesse dia, ele chegou a sofrer um ataque cardíaco durante a operação e os cirurgiões precisaram lutar para mantê-lo vivo.

Theo foi diagnosticado com um arco aórtico interrompido, um defeito congenital raro e que significa que seu coração não poderia bombear sangue ao redor de seu corpo.

O pai Steven Fry, 35 anos, disse ao jornal The Mirror que não perdeu o filho por pouco. "Nos disseram que se não tivéssemos telefonado para 111 naquela noite, Theo não teria acordado na manhã seguinte".

"Eu assisti a equipe trabalhando nele com cada compressão de tórax, pensando, 'Oh meu Deus, por favor, não deixe que este seja seu último suspiro', lembrou a Fauve Syers, a mãe de Theo.

Theo passou por inúmeras cirurgias quando ainda era bebê. (Foto: Reprodução/Mirrorpix)

Os médicos o mantiveram em Alder Hey por três meses, durante os quais ele contraiu septicemia e teve outra parada cardíaca. Mas mesmo depois que recebeu alta, Theo teve arritmia por semanas - quando o pulso saltou para velocidades perigosas - e ele foi levado de volta ao hospital.

Ele deveria ser monitorado por 24 horas e, por isso, permaneceu internado por mais seis meses. No entanto, depois de receber tratamento intensivo durante o Natal e sofrer três ataques cardíacos separados, as coisas ficaram ainda piores.

25 paradas cardíacas em apenas um dia

Em de 31 de janeiro de 2018, ele sofreu 25 paradas cardíacas em apenas um dia. A mãe da criança lembra como foi difícil ver o filho sofrendo. "Foi horrível. Ele estava tendo ataque após ataque. Eu sabia que ele não aguentava muito mais. Toda vez que acontecia, as enfermeiras chamavam pela equipe de detenção”, lembrou emocionada.

Theo ficou na sala de cirurgia por dez horas até que os médicos encontraram seu ventrículo esquerdo coberto de tecido cicatricial, que o impedia de funcionar adequadamente. Mais uma vez os médicos completaram com sucesso a operação e salvaram o menino. Segundo o jornal The Sun, após a cirurgia, a criança teve uma recuperação instantânea e voltou para casa em poucos dias.

Theo agora está bem. (Foto: Reprodução/Mirrorpix)

Em 2018, depois de toda a luta contra a doença do filho, Fauve e Steven tornaram-se captadores de recursos para o Healing Little Hearts - uma instituição de caridade do Reino Unido que envia equipes cirúrgicas do NHS para países pobres para operar em crianças que, de outra forma, morreriam.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 4,0

  • Comentário via facebook