Curitiba

Suspeita de homofobia faz Paysandu ser denunciado pelo STJD

Uma torcida organizada do Paysandu aboliu o grito de 'bicha' e passou a estender a bandeira do orgulho gay na arquibancada; outra organizada do clube não gostou

Caso de homofobia ocorreu durante uma briga de torcida após jogo entre Paysandu e Luverdense. (Foto: Divulgação)

O futebol deu nesta sexta-feira um passo importante na luta contra o preconceito no esporte. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgará o Paysandu na próxima quarta-feira, às 15 horas, por desordem e discriminação após o empate por 1 a 1 com o Luverdense, pela 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Além do time, o árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima pode ser afastado dos gramados por não relatar o fato na súmula da partida.

A Procuradoria precisou de imagens da TV Liberal, afiliada da Rede Globo no Pará, para abrir o processo. De acordo com a acusação, integrantes da torcida organizada do Paysandu Terror Bicolor agrediram membros de outra organizada, a Banda Alma Celeste, em forma de represália pelo recentemente posicionamento em prol dos movimentos igualitários. Em maio, a Banda Alma Celeste aboliu o grito de "bicha" e passou a estender a bandeira do Orgulho Gay na arquibancada.

O Paysandu foi enquadrado no artigo 213, inciso I, parágrafo 1º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), por não garantir a prevenção ou repressão das desordens. Para a Procuradoria "restou evidente, que o tumulto, a desordem, a briga generalizada, trouxerem riscos a integridade física de torcedores em geral, inclusive verdadeiros torcedores e que nada tem a ver com as práticas delituosas constatadas". 

Pelas desordens, o clube pode ser multado entre R$ 100 e R$ 100 mil e punido com perda de até 10 mandos de campo. Ainda há o agravante do Artigo 243-G, que abrange ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência, o que soma a multa entre R$ 100 ou R$ 100 mil. 

INÉDITO - O Paysandu é o primeiro clube denunciado por discriminação homofóbica no Brasil. Em 2014 um inquérito foi aberto no STJD para investigar supostas ofensas cometidas entre Corinthians e São Paulo, mas o caso acabou arquivado. No clube paraense o departamento jurídico garante que tomou todas as providências durante a partida, mas a confusão aconteceu 15 minutos após o encerramento do jogo e que não tem como afirmar se houve um ato de homofobia.

Há uma semana, o então presidente do Paysandu, Sérgio Serra, entregou sua carta de renúncia ao conselho pois, de acordo com ele, foi agredido por dois homens armados e teve sua família ameaçada por membros de torcida organizada. Reflexo: nove jogos sem vencer, com apenas 14 pontos e brigando contra a zona de rebaixamento.

Leia mais
Laudo confirma que corpo queimado é de rapaz gay morto pela mãe

Envie seu comentário

Comentários (0)

Grêmio vence o Flamengo em noite marcada por vitórias dos visitantes

Confira os destaque dos jogos dessa quinta-feira (13), com Marcelo Batata, o novo colunista esportivo do Portal RIC Mais

No Rio de Janeiro, o Grêmio venceu o Flamengo pelo placar de 1 a 0 (Foto: Reprodução/gremio.net)

*Por Marcelo Batata

Vitória maiúscula - no acanhado estádio Luso-Brasileiro, onde até então o Flamengo estava invicto no Campeonato Brasileiro, o Grêmio obteve uma excelente vitória na noite desta quinta-feira. Diante de um impetuoso Flamengo, o Grêmio aproveitou uma das únicas oportunidades claras da partida e, em gol de Luan, recolocou-se novamente na segunda posição do campeonato; agora dez pontos distantes do invicto Corinthians. Em uma partida muito difícil, o tricolor gaúcho soube sofrer e aguentar a pressão da torcida no pequeno estádio da Ilha do Governador. O time comandado por Renato Portaluppi mostrou nesta partida uma faceta diferente das partidas anteriores, sendo um Grêmio mais charrua, mais copeiro, aguentando a forte pressão imposta pelo time carioca.

Jogo da rodada - o clássico Palmeiras e Corinthians era o grande jogo e o mais esperado desta rodada, com interesse de muitos times à espera de um tropeço do time comandado por Carille. Mas não foi desta vez que o timão foi derrotado. Em uma atuação cirúrgica e com grande destaque ao excelente lateral Guilherme Arana, o Coringão venceu e tirou a invencibilidade do Palmeiras, que não perdia no Allianz Parque desde julho de 2016. O Corinthians faz uma campanha inacreditável, com 90% de aproveitamento e uma eficiência até hoje não vista no campeonato de pontos corridos,passados cerca de um terço do campeonato.

Festa dos visitantes - a décima terceira rodada do Campeonato Brasileiro foi atípica em relação ao número de vitória dos visitantes. Das 20 partidas da rodada, foram 8 vitórias dos visitantes, 1 empate indigesto do São Paulo contra o Atlético Goianiense e somente o Sport Recife de Luxemburgo confirmou vitória em casa, diante da Chapecoense. Aliás, os números acumulados até o momento no campeonato, mostram um volume acima da média de vitória dos visitantes.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Atlético-PR é derrotado pelo Cruzeiro na Arena da Baixada; torcida protesta

Este é o quinto jogo seguido que o Furacão não consegue vencer

O Cruzeiro garantiu a vitória aos 40 minutos, quando Thiago Neves recebeu pela esquerda e chutou forte. Weverton defendeu e a bola sobrou para Rafael Marques marcar (Foto: Marco Oliveira/Atlético-PR)

O Atlético-PR foi derrotado por 2 a 0 pelo Cruzeiro, na Arena da Baixada, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro na noite desta quarta-feira (12). Este foi o quinto jogo seguido que o Furacão não conseguiu vencer. A derrota gerou protestos nas arquibancadas.

Aos 12 minutos o volante Lucas Silva mandou uma bomba do meio da rua e a bola explodiu na trave atleticana. Como resposta, um minuto depois, após uma cobrança de escanteio, a bola sobrou para Nikão, que arriscou de fora da área.

Thiago Neves tocou na esquerda para Alisson, que invadiu a área e tocou para Lucas Romero, que bateu de primeira, no canto direito aos 27 minutos.  O Furacão voltou a ter uma boa chance no final do primeiro tempo, quando Ederson recebeu na esquerda e cruzou a meia altura para Sidcley. O atleticano tentou o corta-luz, mas a bola foi para fora.

O Rubro-Negro ainda teve mais uma chance aos 46 minutos, quando Nikão recebeu pela direita e cruzou rápido no segundo pau. Sidcley tentou de cabeça, mas a bola saiu por cima do gol.

No segundo tempo o Furacão voltou com Matheus Anjos no lugar de Ederson, e aos cinco minutos Matheus recebeu de Eduardo da Silva e arriscou de fora da área, mas o goleiro Fábio defendeu. Aos 27 minutos, Cascardo entrou no lugar de Nicolas e dois minutos depois, tocou para Nikão, que chutou rasteiro da entrada da área, nas mãos do goleiro Fábio.

O Cruzeiro garantiu a vitória aos 40 minutos, quando Thiago Neves recebeu pela esquerda e chutou forte. Weverton defendeu e a bola sobrou para Rafael Marques marcar.

Assista aos lances:

Ficha técnica

Local: Estádio Atlético Paranaense, em Curitiba

Árbitro: Braulio da Silva Machado; Assistentes: Carlos Berkenbrock e Neuza Ines Back; Quarto árbitro: Henrique Neu Ribeiro 

Assistentes adicionais: William Machado Steffen - SC [CBF] e Evandro Tiago Bender - SC [CBF]

Público pagante: 13.897

Público total: 15.984

Renda: R$ 212.070,00

Atlético Paranaense: Weverton; Jonathan (Yago, aos 39’ do 2º tempo), Wanderson, Thiago Heleno e Nicolas (Cascardo, aos 27’ do 2º tempo); Otávio e Eduardo Henrique; Nikão, Eduardo da Silva e Sidcley; Ederson (Matheus Anjos, no intervalo)
Técnico: Kelly
Cartões amarelos: Thiago Heleno (38’ do 1° tempo), Matheus Anjos (35’ do 2º tempo) e Otávio (49’ do 2º tempo)

Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique e Lucas Silva (Nonoca, aos 33’ do 2º tempo); Thiago Neves, Elber (Rafael Marques, aos 37’ do 2º tempo) e Alisson; Rafael Sóbis (Sassá, aos 26’ do 2º tempo)
Técnico: Mano Menezes
Cartão amarelo: Henrique (23’ do 1º tempo)
Gol: Lucas Romero, aos 27’ do 1º tempo, e Rafael Marques, aos 40’ do 2º tempo.

Envie seu comentário

Comentários (0)