Curitiba

Coritiba desperdiça oportunidade e perde para o Fluminense no Couto Pereira

O Coritiba, time anfitrião, começou melhor a partida e teve a oportunidade de abrir o marcador logo aos sete minutos

O Fluminense levou a melhor e venceu o Coritiba por 2x1 (Foto: Foto: Reinaldo Reginato/ Fotoarena/ Estadão Conteúdo)

O Fluminense conseguiu administrar a pressão sofrida no segundo tempo e venceu o Coritiba por 2 a 1 neste domingo (16), no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O time anfitrião desperdiçou a oportunidade de sair na frente do placar, quando Henrique Almeida isolou a cobrança de pênalti. A equipe carioca aproveitou o vacilo e conseguiu dois gols em cinco minutos, com Richarlison e Wendel.

O Coritiba descontou com Henrique Almeida ainda na etapa inicial e no restante da partida faltou tranquilidade para igualar o marcador. Com a vitória, o Fluminense subiu para o nono lugar na tabela de classificação, com 20 pontos. A equipe alviverde caiu para a 12ª posição, com 19. 

O Fluminense volta a campo na próxima quinta-feira (20), quando receberá o Cruzeiro, às 19h30, no estádio Giulite Coutinho. O Coritiba entra em campo um dia antes, contra a Ponte Preta, às 21 horas, no estádio Moisés Lucarelli.

O jogo

O time anfitrião começou melhor a partida e teve a oportunidade de abrir o marcador logo aos sete minutos, quando Marlon Freitas derrubou Galdezani na área. O árbitro marcou pênalti. Henrique Almeida foi para a cobrança, mas mandou por cima do travessão.

O Fluminense tinha dificuldades para chegar ao ataque. Mas, na primeira chance criada, aos 31 minutos, conseguiu abrir o marcador. Gustavo Scarpa avançou pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro. Richarlison dominou de costas para o gol, girou e bateu colocado no ângulo. Um golaço.

Os donos da casa sentiram o gol e o Fluminense aproveitou para manter a pressão. Cinco minutos depois, conseguiu ampliar. Wendel tocou para Léo, que invadiu a área e bateu para as redes. A bola desviou em Rodrigo Ramos e enganou o goleiro Wilson.

Nos acréscimos da etapa inicial, Henrique Almeida conseguiu se redimir do erro e descontou para o Coritiba. Após cobrança de escanteio de Rildo, Pedro e Richarlison se atrapalharam e a bola sobrou para o atacante empurrar para as redes.

O Coritiba foi melhor durante todo o segundo tempo e teve ótima chance de empatar antes do primeiro minuto. Após cobrança de escanteio, Thalisson Kelven desviou e Neto Berola apareceu na segunda trave, livre, para desviar de carrinho. A bola bateu na rede pelo lado de fora.

A pressão continuava. Aos 22, Galdezani arriscou de fora da área a bola desviou em Orejuela e bateu novamente na rede pelo lado de fora. Dez minutos depois, Alecsandro cabeceou no chão e Júlio César fez grande defesa. O Coritiba passou a se desesperar, passou a alçar as bolas na área do Fluminense, mas não conseguiu o gol de empate.

Ficha técnica

Coritiba 1 x 2 Fluminense
Coritiba - Wilson; Rodrigo Ramos (Dodô), Luizão, Walisson Maia (Thalisson Kelven) e William Matheus; Jonas, Matheus Galdezani e Anderson; Rildo, Henrique Almeida e Neto Berola (Alecsandro). Técnico: Pachequinho.
Fluminense - Júlio César; Lucas, Reginaldo (Frazan), Nogueira (Renato) e Léo; Orejuela, Marlon Freitas, Wendel e Gustavo Scarpa; Richarlison e Pedro (Marcos Júnior). Técnico: Abel Braga.
Gols - Richarlison, aos 31, Léo, aos 36, e Henrique Almeida, aos 46 minutos do primeiro tempo.
Árbitro - Leandro Bizzio Marinho (SP/CBF).
Cartões amarelos - Matheus Galdezani, Henrique Almeida, Luizão e Alecsandro (Coritiba); Lucas, Renato, Orejuela e Pedro (Fluminense).
Público - 10.845 pagantes (11.686 ao total).
Renda - R$ 195.075,00.
Local - estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).

Leia também
Corinthians tropeça, mas segue líder; Grêmio vence e diminui vantagem

Envie seu comentário

Comentários (0)

Corinthians tropeça, mas segue líder; Grêmio vence e diminui vantagem

Marcelo Batata, novo colunista esportivo do Portal RIC Mais, avalia a rodada do final de semana; confira

O Grêmio levou a melhor sobre o Ponte Preta (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

*Por Marcelo Batata

Líder - depois de uma sequência grande sem perder pontos em casa, inclusive sem tomar gols, o líder Corinthians empatou na noite de sábado (15) frente ao Atlético Paranaense. Com três desfalques e enfrentando uma atuação eficiente do Furacão, o time comandado por Carille saiu atrás no placar, virou a partida, mas não segurou o resultado até o final do jogo.

A gordura do Corinthians é tão grande, que, mesmo com a vitória do Grêmio frente à Ponte Preta no domingo (16), ainda assim deixa o time oito pontos à frente na liderança da série A do Brasileiro. Gordura essa, que serve exatamente para alguns tropeços como esse, que são normais no campeonato.

Já a torcida do Atlético Paranaense respira aliviada com uma boa atuação do seu time, após uma sequência negativa no campeonato, troca de comissão técnica e muita instabilidade no elenco da equipe. Com o alento desse resultado e a boa atuação, o novo técnico Fabiano Soares assume de vez o comando do time na próxima quinta-feira (20), diante do Botafogo, na Arena da Baixada.

Perseguição ao líder - após a 14º rodada, segue sendo o Grêmio o segundo lugar no Brasileirão e principal perseguidor do líder Corinthians. Da mesma forma que o Palmeiras, o tricolor gaúcho teve muitas dificuldades com a postura defensiva imposta pela Ponte Preta e saiu atrás no placar desse domingo, quando Rafael Thiere marcou um gol contra.

Com a entrada de Fernandinho logo no início do segundo tempo e o recuo de Ramiro para volante, o Grêmio voltou mais agudo e conseguiu criar chances de gol, que raramente aconteceram no primeiro tempo. Barrios marcou duas vezes e Everton deu números finais ao placar.

O jogo deste domingo confirmou mais uma vez que, quando os times vêm retrancados na Arena, o Grêmio enfrenta muitas dificuldades em vencê-los. Pelo estilo de jogo de toque de bola e transição rápida, o time de Renato Portaluppi se caracteriza por gostar de enfrentamentos mais abertos e até mesmo ser atacado, para ter mais espaços para praticar seu toque de bola e transição rápida.

Cuca -  apesar da vitória na manhã desse domingo, não foi festa vez que a equipe dirigida por Cuca teve uma boa atuação. Com um elenco caro e recheado de bons jogadores, o próprio treinador admitiu, semana passada, que ainda não achou o time titular.

Com a vitória, o Palmeiras sobe na tabela, mas segue tentando achar sua formação ideal e um padrão de jogo, para que ainda neste Campeonato Brasileiro confirme em campo ser um dos favoritos para o título e reflita o grande investimento feito no ano pelo clube.

Não deslancha - a sensação ao escutar as entrevistas pós-jogo de dirigentes e comissão técnica do Inter, como após a derrota contra o CRB em Alagoas por 2 a 0, é que o clube até agora não entrou com os dois pés e não admitiu por inteiro que está jogando a série B. Os mandatários do Colorado passam a impressão de que em nenhum momento entraram no vestiário e deixaram claro a seus jogadores que querem ser campeões da competição que estão jogando.

Essa parece ser uma das explicações de porque até agora o melhor elenco, o clube mais rico, está sofrendo tanto na série B; competição esta que se mostra com um nível técnico baixíssimo e alguns fatos curiosos, como os quilinhos a mais em um ou outro atleta do CRB.

Parece sempre faltar ao time do Inter algum elemento dos três principais necessários dentro de campo: técnica, velocidade e intensidade. Quando tem um, falta outro.

Ainda sobre o elenco, até as corujas do Beira-Rio sabem que o time precisa de um meia, para ajudar e, em alguns casos, substituir o veterano D'Alessandro. Mas, pelas contratações que tem feito, a direção parece querer empilhar atacantes, como agora com a especulação da volta de Leandro Damião. Não está sendo um ano fácil para o torcedor do Inter.

Leia também
Atlético-PR empata em 2 a 2 com o líder Corinthians; novo técnico comenta

Envie seu comentário

Comentários (0)

Atlético-PR empata em 2 a 2 com o líder Corinthians; novo técnico comenta

O novo técnico do Atlético-PR, Fabiano Soares, não pôde ficar no banco de reservas e assistiu ao jogo de um camarote da Arena Corinthians; após a partida, ele analisou a atuação atleticana diante do líder do Campeonato Brasileiro

O empate contra o Corinthians teve um sabor especial para o volante Otávio: foi dele o segundo gol do Furacão, que fechou o placar, aos 36 minutos do segundo tempo (Foto: Marco Oliveira/Site Atlético-PR)

O Atlético Paranaense enfrentou o Corinthians, nesse sábado (15), e conseguiu um empate em 2 a 2, na casa do líder do Campeonato Brasileiro, a Arena Corinthians. Com um golaço, Jonathan colocou o Furacão na frente, Jô marcou duas vezes, virando para o alvinegro paulista, e Otávio fez o gol que definiu o placar.
 
Com o resultado, a equipe de Parque São Jorge chega aos 36 pontos e aumenta para 28 jogos sua série invicta na temporada. Pelo lado dos atleticanos, o ponto conquistado fora de casa foi muito comemorado, especialmente pelo momento de troca de comando no futebol da equipe.
 
O próximo duelo rubro-negro será na quinta-feira (20), às 21h, contra o Botafogo. Jogando no Caldeirão, o treinador conta com o apoio dos torcedores. “Necessitamos da torcida no próximo jogo contra o Botafogo. Peço que nos empurre, que vai ver um Atlético atrevido, atacando. Vamos mostrar que merecemos estar no Atlético”, finaliza Fabiano Soares.
 
Primeiro tempo
 
O Furacão começou o jogo tocando bem a bola e marcando no campo de defesa do adversário. A primeira chance atleticana surgiu aos 15 minutos, quando Eduardo Henrique foi derrubado por Fagner na entrada da área. Pablo bateu a falta, mas acertou a barreira corintiana.
 
O Rubro-Negro era eficiente na marcação e valorizava a posse de bola. Dessa forma, criou mais uma boa oportunidade aos 25’. Lucho González tabelou com Pablo e tocou para Douglas Coutinho, mas o goleiro Cássio saiu bem do gol e fez a defesa.
 
O Corinthians teve sua melhor chance aos 26’. Marquinho Gabriel acertou um belo chute de fora da área e Weverton fez grande defesa, tirando a bola do ângulo. O time da casa voltou a levar perigo aos 33 minutos, em mais um chute de longe. Gabriel bateu forte e Weverton espalmou.
 
Quando o adversário parecia crescer na partida, o Furacão abriu o placar com um gol de placa de Jonathan. Aos 37 minutos, o lateral atleticano recebeu na direita e partiu para cima da defesa corintiana. Driblou Moisés, Maycon, Gabriel e Pedro Henrique antes de bater cruzado, no cantinho, sem chances para Cássio. Foi o primeiro gol de Jonathan com a camisa rubro-negra.
 
Atrás do placar, o Corinthians partiu para cima e chegou ao empate aos 44’. Maycon recebeu pela esquerda e cruzou para Jô, que apareceu na segunda trave e desviou para o gol.
 
Segundo tempo
 
A segunda etapa começou com o time da casa pressionando e o gol da virada saiu aos 5 minutos. Jô tocou para Maycon, que foi à linha de fundo e devolveu rasteiro para Jô, que dominou na área e bateu no canto direito.
 
O auxiliar técnico Kelly fez a primeira mudança no time rubro-negros aos 13’. Nikão entrou no lugar de Cascardo. Logo em seguida, o time da casa teve uma boa chance com Fagner, que tabelou com Jô e bateu forte, para fora.
 
O Furacão deu a resposta aos 19 minutos. Após uma cobrança de escanteio, Wanderson desviou para Douglas Coutinho, que bateu forte, mas a bola subiu demais e saiu por cima do gol.
 
O Atlético teve mais uma boa chance aos 23’. Nikão tocou na direita para Otávio, que cruzou na cabeça de Douglas Coutinho. Cássio fez boa defesa.
 
O Rubro-Negro teve um pênalti não marcado, aos 29’. Moisés deu um pisão no tornozelo de Jonathan, dentro da área, mas o árbitro Sandro Meira Ricci mandou o jogo seguir.
 
Bem postado em campo, o Furacão chegou ao empate aos 36 minutos. Otávio bateu forte, de muito longe, a bola desviou na cabeça de Balbuena e entrou no cantinho, fora do alcance de Cássio.
 
Após o empate, o time atleticano continuou no ataque, em busca da virada. Aos 38’, foi a vez de Sidcley chutar de fora da área. Desta vez, Cássio conseguiu desviar.
 
Mesmo jogando em casa, era o Corinthians quem jogava no contra-ataque. Em um deles, aos 40’, Jô ficou na cara do gol, mas não conseguiu passar por Weverton. Nos minutos finais, o Furacão segurou a pressão corintiana e garantiu o ponto conquistado no campo do adversário.
 
 
Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Moisés; Gabriel e Maycon; Marquinhos Gabriel (Pedrinho, aos 30’ do 2º tempo), Jadson e Romero (Clayson, aos 41’ do 2º tempo); Jô.
Técnico: Fábio Carille
Gols: Jô, aos 44’ do 1º tempo e aos 5’ do 2º tempo.
 
Avaliação do novo técnico
 
O técnico Fabiano Soares não pôde ficar no banco de reservas do Atlético Paranaense. Ainda sem o registro junto à Confederação Brasileira de Futebol, o novo comandante assistiu ao jogo de um camarote da Arena Corinthians. O auxiliar técnico Kelly esteve novamente à beira do gramado.
 
Porém, ao final da partida, Fabiano analisou a atuação atleticana diante do líder do Campeonato Brasileiro e exaltou o resultado de 2 a 2 em São Paulo. “Enfrentamos uma equipe muito forte. Mas pressionamos muito o Corinthians no campo deles, roubamos bola e tivemos chances de fazer gols. Não ganhamos, mas tivemos um pênalti que o árbitro não marcou e poderia ser a nossa vitória”, destaca.
 
Para o treinador, a postura em São Paulo deve ser levada para todos os jogos da temporada. “Primeira coisa que falei a eles (jogadores) é que estão trabalhando em uma equipe grande. E, por isso, temos que jogar igual em casa e fora. Jogamos contra o líder, que fazia muito tempo que não sofria gols e marcamos duas vezes. A equipe está de parabéns”, disse.
 
Diante do Corinthians, o Furacão teve cinco mudanças em relação ao time que enfrentou o Cruzeiro. “Fiz algumas mudanças para sermos agressivos. São grandes jogadores e preparados para jogar. Queria uma equipe pressionando o adversário e optei por esses jogadores, que corresponderam. Temos que dar os parabéns ao grupo que jogou valente, com a cara do Atlético”, afirmou o técnico rubro-negro.
 
Fabiano Soares comentou também a sensação de não estar à beira do gramado. “E bastante horrível não poder falar diretamente com os jogadores. Também não podemos mandar informações. Então é ruim. Mas o Kelly está nos ajudando muito e jogamos bem. Estamos satisfeitos”.
 
Ficha técnica: Corinthians 2 x 2 Atlético Paranaense
Data: 15/07/2017 [sábado]
Horário: 19h
Local: Arena Corinthians, em São Paulo
Árbitro: Sandro Meira Ricci - SC [FIFA]
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho - SP [FIFA] e Marcelo Carvalho Van Gasse - SP [FIFA]
Quarto árbitro: Alex dos Santos - SC [CBF]
Público pagante: 41.201
Público total: 41.458
Renda: R$ 2.403.003,90
 
Atlético Paranaense: Weverton; Jonathan, Wanderson, Paulo André e Sidcley; Otávio e Eduardo Henrique; Cascardo (Nikão, aos 13’ do 2º tempo), Lucho González (Eduardo da Silva, aos 28’ do 2º tempo) e Douglas Coutinho; Pablo.
Técnico: Kelly
Gols: Jonathan, aos 37’ do 1º tempo, e Otávio, aos 36’ do 2º tempo.
 

Envie seu comentário

Comentários (0)