Curitiba

Atlético-PR em ascensão deixa Santos em alerta para jogo na Vila

Nas últimas três partidas no Brasileirão, o Atlético-PR venceu todas, sem levar sequer um gol

Santos venceu o primeiro jogo em julho (Foto: Marco Oliveira/Site Oficial do Atlético-PR)

O Santos abriu vantagem no confronto com o Atlético Paranaense nas oitavas de final da Copa Libertadores, ao vencer o jogo de ida por 3 a 2, no Durival de Brito, no início de julho, mas o clube está longe de acreditar que a classificação à próxima fase já está encaminhada.

O histórico entre os times no torneio continental e a recuperação do Furacão nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro deixam o time paulista em alerta para o confronto de quinta-feira na Vila Belmiro. 

Em 2005, pelas quartas de final, o jogo de ida entre Atlético-PR e Santos terminou com o placar de 3 a 2, mas favorável aos paranaenses. Na volta, então, na Vila Belmiro, o Atlético fez ainda melhor e venceu por 2 a 0, com gols de Aloísio, avançando às semifinais - o time se classificou à decisão, mas perdeu para o São Paulo. 

O placar daquela partida na Vila Belmiro é exatamente o que o Atlético-PR precisa na próxima quinta para avançar às quartas de final da Libertadores. Para evitar a sua repetição, o Santos confia na escalação do sistema defensivo titular considerado ideal nesta temporada, com Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca, algo que não acontecia há mais de dois meses por causa de suspensões e lesões.

Além disso, quando recebeu o Santos para o jogo de ida da Libertadores, o Atlético-PR ocupava as últimas posições do Campeonato Brasileiro e era dirigido por Eduardo Baptista, que acabou sendo demitido. Agora, o time é comandado por Fabiano Soares e vem em ascensão.

Nas últimas três partidas no Brasileirão, o Atlético-PR venceu todas, sem levar sequer um gol, diante de Vasco (1 a 0), Avaí (5 a 0) e Palmeiras (1 a 0), sendo que dois desses confrontos foram como visitantes, a mesma condição do duelo de quinta com o Santos.

"Está sendo realizado um grande trabalho, mas respeitamos o adversário. Eles ganharam fora de casa do Palmeiras. Precisamos ficar muito atentos. Queremos algo grande, nós somos grandes. Temos que jogar o nosso futebol com raça e amor ao clube", disse Zeca, ao site oficial do Santos.

O próprio Santos, porém, vem em momento em ainda melhor, com 11 partidas invicto - o triunfo sobre o Atlético-PR foi o segundo dessa série da equipe sem ser batida. Ampliá-la para 12 jogos é suficiente para o time se garantir nas quartas de final da Libertadores, fase em que enfrentaria o vencedor da série entre Palmeiras e o equatoriano Barcelona.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Corinthians termina com um campeonato em um turno

Marcelo Batata, colunista do RIC Mais, dá o seu palpite sobre o campeão brasileiro de 2017; confira

O Corinthians encerra o primeiro turno do Campeonato Brasileiro sem perder uma partida sequer (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians/ Fotos Públicas)

Invicto – jamais um time havia passado todo o primeiro turno sem perder desde que começou o Brasileirão de pontos corridos. O time comandado por Carille obteve 14 vitórias e cinco empates, com aproveitamento fantástico de 82,5% nesta etapa do campeonato. São 34 partidas sem derrota. No turno inteiro, o Corinthians ficou sete minutos atrás no placar. Ainda, no jogo de sábado (5), contra o Sport, cometeu apenas uma falta no jogo inteiro. O Corinthians está com a taça na mão.

Mesmo com a ótima campanha do Grêmio, que tem aproveitamento de campeão, comparado a times que ganharam em anos anteriores o campeonato, o Corinthians supera todos os adversários com uma campanha nunca antes vista neste formato de campeonato. Considerando que passou um turno inteiro sem derrota, se no segundo turno perder 10 partidas e ganhar somente nove jogos, as estatísticas dizem que, mesmo assim, será o campeão.

Estamos em 7 de agosto e este colunista afirma que, mesmo ainda faltando 19 rodadas (um turno inteiro), o campeão do Brasileirão 2017 tem nome: Sport Club Corinthians Paulista.

Restam aos demais times do campeonato rever seus planejamentos e focar nas Copas que ainda estão em disputa, como a Copa do Brasil, Libertadores e Sul-Americana. Pois, mesmo se o Corinthians tropeçar em algumas partidas, os concorrentes terão que fazer campanhas fora da curva para chegar próximo ao líder. Aliás, uma das vantagens do Corinthians em relação a Grêmio, Santos e Palmeiras, por exemplo, é não estar na disputa da Libertadores e nem da Copa do Brasil, competições essas que fizeram esses times terem poupado titulares nas partidas do Campeonato Brasileiro. Pra ter uma ideia, o Corinthians só volta a jogar agora em 19 de agosto.

Recuperação paranaense – após a ameaça dupla da zona de rebaixamento, Coritiba e Atlético vem em plena recuperação no Campeonato Brasileiro. O Coritiba venceu duas partidas seguidas, e o Atlético venceu três partidas seguidas, sendo a última uma grande vitória fora de casa frente ao time reserva do Palmeiras. Alívio geral em Curitiba, com seus representantes em oitavo e nono lugar no campeonato.

Luan – o melhor jogador da atualidade jogando no futebol brasileiro, na minha opinião, está praticamente de saída do Grêmio, com destino provável à Europa. Sem ele, o time de Renato perde sua principal referência técnica e diminui consideravelmente as chances de título nas competições que disputa.

Da série, boas entrevistas – entrevista do jogador Marlone, do Galo, pós-jogo contra o Grêmio: “Começamos bem, mas nos desestruturamos depois do gol do Grêmio”. Um pequeno detalhe, o gol foi aos quatro minutos de partida.

Leia também
Atlético-PR vence a 3ª seguida no Brasileirão e freia embalo do Palmeiras
Coritiba vence Chapecoense e quebra jejum em casa no Brasileirão

Envie seu comentário

Comentários (0)

Coritiba vence Chapecoense e quebra jejum em casa no Brasileirão

Disposto a voltar a ganhar dentro de casa, o Coritiba começou tentando tomar as iniciativas ofensivas

Coritiba e Chapecoense se enfrentaram neste domingo (6), no Couto Pereira (Foto: Sirli Freitas/ Fotos Públicas)

O Coritiba fechou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro selando a paz com sua torcida ao vencer a Chapecoense por 2 a 0, neste domingo (6), no Couto Pereira. Rompeu a série negativa em casa onde não vencia há seis rodadas, com três empates e três derrotas, além de emendar a segunda vitória seguida, porque no meio de semana tinha superado o São Paulo, por 2 a 1, no Morumbi.

Essas duas vitórias empurram o time paranaense para uma posição intermediária da tabela, com 25 pontos. A Chapecoense, que tinha empatado sem gols com o Bahia em casa, na rodada anterior, continua com 22 pontos, mais perto da zona do rebaixamento, em situação preocupante.

Disposto a voltar a ganhar dentro de casa, o Coritiba começou tentando tomar as iniciativas ofensivas. Mas seu meio-campo estava muito disperso, errando passes e não chegando com perigo na frente. Sempre com mais disposição, diante de um adversário muito atrás e sem alternativa até mesmo para o contra-ataque.

Mesmo sem finalizar, o Coritiba abriu o placar aos 21 minutos. O lance começou numa falta cobrada por Thiago Carleto no lado direito. Ele levantou na grande área, onde Alecsandro apareceu entre três zagueiros e deu um leve toque de cabeça para as redes. A defesa reclamou impedimento, em um lance muito difícil.

Na comemoração, ele saiu fazendo careta em homenagem ao seu pai, o ex-atacante Lela, que participou da campanha do título nacional de 1985. O camisa 85 festejou muito com a torcida em tarde de estreia do novo uniforme, todo verde oliva, em homenagem ao exército brasileiro. Uma escola militar funcionou no antigo estádio do clube.

A Chapecoense continuava sem mostrar força e ainda cometia erros de passes. Em um deles, a bola foi recuperada rapidamente por Rildo que a carregou até a entrada da área e soltou a bomba no canto esquerdo de Jandrei, fazendo 2 a 0 aos 43 minutos.

O time catarinense precisava sair para o jogo. Foi o que aconteceu no segundo tempo, quando o meia equatoriano Pinella entrou no lugar do volante Luiz Antonio. Teve uma boa chance logo aos dois minutos, quando Wilson tentou cortar um cruzamento e a bola caiu na cabeça de Pinella. A bola ia em direção ao gol, mas foi aliviada pelo zagueiro Márcio.

Ainda na pressão, a Chapecoense teve outra boa chance aos 11 minutos, quando Arthur entrou na área pelo lado direito e bateu forte. O goleiro Wilson rebateu com os pés para escanteio.

Depois disso, o Coritiba se adiantou um pouco, passou a tocar a bola para segurar o resultado. Nem tentou atacar, mesmo porque o goleiro Jandrei não fez nenhuma defesa. A vitória já estava garantida.

O Coritiba agora tem uma semana de descanso antes do início do segundo turno do Campeonato Brasileiro. No próximo sábado (12), vai enfrentar o lanterna Atlético-GO, fora de casa. A Chapecoense só volta a campo pelo Brasileirão em 20 de agosto contra o Palmeiras, em São Paulo. Nesta segunda-feira (7) faz um amistoso contra o Barcelona, na Espanha.

Ficha técnica:

Coritiba 2 X 0 Chapecoense
Coritiba: Wilson; Léo, Márcio, Luizão e William Matheus; Jonas, Alan Santos e Matheus Galdezani (João Paulo); Rildo (Filigrana), Henrique Almeida e Thiago Carleto (Neto Berola). Técnico: Marcelo Oliveira.
Chapecoense: Jandrei; Diego Renan, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Roberto; Andrei Girotto, Lucas Marques, Luiz Antonio (Penilla) e Seijas (Guerrero); Júlio César (Túlio de Melo) e Arthur. Técnico: Vinícius Eutrópio.
Gols: Alecsandro, aos 21, e Rildo, aos 43 minutos do primeiro tempo.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO).
Renda: R$ 225.350.
Público: 12.871 pagantes.
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).

Envie seu comentário

Comentários (0)