Curitiba

Série de reportagens mostra potencial do agronegócio paranaense

Até o final de 2017, o estado deve colher 40 milhões de toneladas de grãos; o Paraná exporta carne de frango para mais de 160 países

Uma equipe RICTV | Record TV foi ao campo identificar o que está por trás do bom desempenho da agroindústria do estado. (Foto: Reprodução/RICTV)

O campo não é mais aquele de alguns anos atrás, ele se modernizou para garantir mais lucro e qualidade! O agronegócio segurou a economia no estado no pior ano da história econômica do país. A equipe da RICTV | Record TV, composta pela repórter Gislene Bastos e pelo repórter cinematográfico Dionei Santos, percorreu diversas propriedades das regiões Oeste, Norte Pioneiro e Campos Gerais do Paraná para identificar o que está por trás desse bom desempenho. Soluções inovadoras, sustentáveis no longo prazo, apresentadas em três reportagens especiais. Confira!

As inovações tornam a produção de animais mais lucrativa. Enquanto os consumidores exigentes forçam uma reinvenção na agroindústria, que recorre a substâncias mais naturais. Nossa equipe foi conferir essa evolução em algumas das atividades rurais mais tradicionais do estado. 

O campo alimenta as cidades. A produção de grãos, carne e produtos agroindustriais no Paraná ajuda a combater a fome - uma missão que se transformou num desafio global, principalmente por causa das mudanças climáticas. É preciso produzir mais, sem esgotar a capacidade produtiva do solo.

 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Denúncias de irregularidades em depósitos do FGTS já são mais de 5 mil

Quem constatar que não teve o fundo depositado corretamente pode procurar o sindicato ou órgão ligado ao Ministério do Trabalho

Queixas sobre FGTS atingem, aproximadamente, 100 registros por dia (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom, Agência Brasil)

Desde o anúncio da liberação do saque de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) – há menos de três meses –, o Ministério do Trabalho já recebeu 5.341 denúncias de irregularidades nos depósitos do benefício.

A média, segundo o governo, é quase 100 queixas formais por dia. Até ontem (13), o número total de denúncias feitas à pasta foi 14.356, ou seja, mais de um terço dos problemas relatados por trabalhadores foi referente ao FGTS.

Por meio de nota, o ministério alertou que a quantidade de trabalhadores prejudicados pode ser maior do que o número de denúncias apresentadas, já que uma única denúncia pode vir de um sindicato, por exemplo, o que representaria centenas ou milhares de empregados prejudicados.

O que diz a lei

O depósito de FGTS está previsto na Lei 8.036/1990, que determina que todos os empregadores são obrigados a depositar, em conta bancária vinculada, o correspondente a 8% da remuneração do trabalhador no mês anterior.

A legislação diz que os depósitos devem ocorrer mensalmente até o dia 7 e, quando a data não cair em dia útil, o recolhimento deverá ser antecipado. Além disso, as empresas são obrigadas a comunicar mensalmente os empregados sobre os valores recolhidos.

Para verificar se o depósito está ocorrendo, basta tirar um extrato atualizado da conta vinculada do fundo de garantia. O documento pode ser obtido em qualquer agência da Caixa Econômica Federal, de posse do Cartão do Trabalhador, ou da Carteira de Trabalho e o cartão ou número do PIS. Também é possível fazer usar o aplicativo do FGTS para smartphone.

A Caixa só tem as informações a partir de maio de 1992. Caso o trabalhador tenha sido admitido na empresa antes dessa data, ele deve verificar na Carteira de Trabalho, na parte FGTS, qual era o banco anterior e solicitar o extrato. Com o extrato em mãos, é possível verificar se todos os meses trabalhados tiveram depósito em conta.

Como denunciar

Se o trabalhador constatar que não teve o fundo de garantia depositado corretamente, pode formalizar denúncia contra a empresa. Ele deve procurar o sindicato representante da categoria profissional ao qual ele pertence ou uma superintendência, agência ou gerência do ministério. O processo é feito de forma anônima, evitando possíveis prejuízos ao emprego.

O trabalhador também tem a opção de oferecer denúncia ao Ministério Público do Trabalho ou ingressar com reclamação na Justiça do Trabalho. Nos casos em que a empresa não exista mais, ele pode ingressar com uma ação na Justiça do Trabalho e requerer o pagamento do FGTS devido.

Leia mais
Comércio tem grandes expectativas com a liberação do FGTS
Saques do FGTS causam filas em agências; saiba como sacar seu dinheiro

Envie seu comentário

Comentários (0)

Carros antigos: cuidados essenciais devem ser tomados com a lataria

Os "anciões" precisam de uma atenção especial com relação à carroceira; confira!

Mais do que qualquer outro estilo de carro, os antigos precisam de uma atenção especial com relação à lataria; Confira! (Foto: Divulgação/Chaves na Mão)

Deixar o carro ao ar livre é muito recorrente. Além de deixar o veículo exposto, fatores como o sol, a chuva, poeira, dejetos de pássaros e seivas vegetais podem prejudicar a pintura e lataria. Se o seu carro é da categoria de coleção, saiba que os cuidados precisam ser redobrados!

Para conservar ainda mais a lataria do seu antigo, separamos algumas dicas e sugestões de cuidados e manutenção. Confira:

O mais indicado é lavar o carro tomando cuidado com a pressão dos jatos de água e os produtos utilizados. É possível encontrar produtos com cera, o que ajuda a manter a lataria.

Depois que terminar a lavagem, é importante secar a lataria para evitar manchas e aplicar cera, pelo menos uma vez ao mês para conservar a pintura. Além de seca, a lataria deve estar fria para a aplicação da cera, que deve ser feita em movimentos circulares para melhor cobertura.

A capa deve ser a melhor amiga dos carros antigos que ficam expostos ao tempo. Mas tome cuidado! Escolha um modelo de capa que conte com material resistente. Além disso, se você não utiliza o carro todos os dias é importante tirar a capa em horários do dia com pouco sol para arejar o interior e evitar mau cheiro. 

Confira os cuidados mais realizados em latarias!

Enceramento: aplicação de cera com o objetivo de dar brilho e proteger a lataria. Este tipo de cuidado pode ser feito em casa.

Polimento: usa-se cera mais abrasiva e uma politriz para espalhá-la. O polimento é feito com o objetivo de recuperar o brilho e é indicado para latarias com pinturas desgastadas ou com pequenos riscos.

Espelhamento: nome dado pela 3M a um processo parecido com o polimento. O efeito é de reparação e pode ser feito, no máximo, uma vez a cada dois anos.

Cristalização: utiliza uma resina especial para proteger contra as intempéries e mantém seu efeito brilhante por, mais ou menos, seis meses.

Vitrificação: forma avançada de cristalização, pois dura até três anos.

Envie seu comentário

Comentários (0)