Curitiba

PIS/Pasep está disponível para saque até a próxima semana

O valor a que o trabalhador tem direito varia de R$ 78 a R$ 937, dependendo de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2015

Saque do abono salarial pode ser realizado até a sexta (30) (Foto: Divulgação/Caixa)

Quem trabalhou com a carteira assinada em 2015 pode ter direito a receber um dinheiro extra este ano: termina na sexta-feira (30) da semana que vem o prazo para saque do abono salarial dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), relativo ao ano-base 2015. O valor pode chegar a R$ 937, patamar atual do salário-mínimo.

Têm direito ao abono os trabalhadores inscritos nos programas há pelo menos cinco anos e que tenham trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2015, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. É necessário ainda que os trabalhadores tenham tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Até 31 de maio, 1,83 milhão de trabalhadores ainda não haviam sacado o abono, o equivalente a 7,56% do total com direito ao saque. Segundo o Ministério do Trabalho, este é o balanço mais recente disponível. Passado o prazo para o saque, os valores não requeridos são destinados ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

O valor a que o trabalhador tem direito pode variar de R$ 78 a R$ 937, dependendo de quanto tempo ele trabalhou formalmente em 2015. O abono PIS é pago pela Caixa Econômica Federal e o Pasep pelo Banco do Brasil. O primeiro destina-se a trabalhadores do setor privado e o segundo a servidores públicos.

Para sacar o PIS, o trabalhador que tiver Cartão Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Caso não tenha o cartão, pode receber o valor em uma agência da Caixa apresentando documento de identificação. Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 726 0227.

Os servidores públicos com direito ao Pasep devem verificar se houve depósito em conta. Caso isso não ocorra, devem procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações podem ser obtidas pelo número 0800 729 0001.

Leia também
Conta de luz fica mais cara no Paraná a partir de sábado
Caixa libera saque do FGTS inativo para nascidos entre os meses setembro, outubro e novembro

Envie seu comentário

Comentários (0)

Conta de luz fica mais cara no Paraná a partir de sábado

Reajuste na tarifa de luz será de 5,85% e foi aprovado pela Aneel em reunião pública. Tarifa em Campo Largo tem reajuste diferente

Reajuste começa a valer no próximo sábado (24) (Foto: Pixabay)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na última terça-feira (20), em reunião pública, reajuste nas tarifas de luz dos consumidores atendidos pela Companhia Paranaense de Energia (Copel). O aumento médio na conta de energia será de 5,85%, para os clientes ligados à rede de alta-tensão e de 6% para os consumidores de baixa tensão.

A Copel, responsável pelo fornecimento de energia no Paraná, atende a 4,5 milhões de unidades consumidoras no estado. As novas tarifas passam a valer a partir do próximo sábado (24).

Campo Largo

Na reunião de terça-feira, a diretoria da Aneel também decidiu reajustar a tarifa para os consumidores atendidos pela Companhia Campolarguense de Energia (Cocel). O reajuste médio foi de 13,34%, sendo 15,18% para os consumidores de baixa tensão e 10,29% para os de alta-tensão.

Para os consumidores residenciais e de baixa renda, o aumento será de 13,70%. A empresa atende a 49 mil unidades consumidoras localizadas no município de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba. Os novos valores passarão a ser cobrados a partir do dia 29.

Saiba mais:

Procon investiga reajuste da tarifa de água e esgoto feito pela Sanepar

Petrobras reduz preço da gasolina e do diesel nas refinarias

 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Trabalhadores têm até 30 de junho para sacar o abono salarial de 2015

Trabalhadores da iniciativa privada retiram o dinheiro do PIS/Pasep na Caixa Econômica Federal; já os servidores públicos, no Banco do Brasil

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Os trabalhadores com direito ao abono salarial do PIS/Pasep referente a 2015 têm até o dia 30 de junho para ir a uma agência bancária sacar o benefício. O valor varia de R$ 78 a R$ 937, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2015.

O Ministério do Trabalho (MTb) orienta os trabalhadores a não deixar para a última hora para não correrem o risco de perder o benefício. Depois de encerrado o período de saques, o dinheiro que não foi resgatado voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e será usado para o pagamento de benefícios como o seguro-desemprego e o abono salarial do próximo ano.

Até o dia 31 de maio, 1,83 milhão de trabalhadores ainda não haviam sacado o abono, o que corresponde a 7,56% do total de pessoas com direito ao benefício. O valor disponível para saque é de R$ 1,28 bilhão.

Quem tem direito ao PIS/Pasep

Tem direito ao abono salarial ano-base 2015 quem está inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos; trabalhou formalmente por, pelo menos, 30 dias em 2015 com remuneração mensal média de até dois salários mínimo; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do abono é proporcional ao tempo que a pessoa trabalhou com carteira assinada em 2015. Se ela trabalhou, por exemplo, durante os 12 meses, vai receber o valor integral do benefício, que é de um salário mínimo (R$ 937). Se trabalhou por apenas um mês, vai receber o equivalente a 1/12 do salário (R$ 78) e assim sucessivamente.

Para saber se tem direito ao benefício, o trabalhador pode acessar a página verificasd.mtb.gov.br/abono, com o número do CPF ou do PIS/Pasep e a data de nascimento. A central de atendimento Alô Trabalho, do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158, também tem informações sobre o PIS/Pasep.

Como sacar

Os trabalhadores da iniciativa privada retiram o dinheiro na Caixa Econômica Federal (Caixa) e os servidores públicos, no Banco do Brasil (BB).

O trabalhador que tem o Cartão Cidadão e a senha cadastrada, pode sacar o abono do PIS nos terminais de autoatendimento da Caixa ou casas lotéricas. Caso não tenha o cartão, ele pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação. Informações sobre o PIS também podem ser obtidas pelo telefone 0800 726 0207 da Caixa.

Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, devem procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800 729 0001, do Banco do Brasil.

Envie seu comentário

Comentários (0)