Curitiba

Motociclista perde o equilíbrio e morre atropelado por caminhão

Acidente de moto aconteceu na Avenida Rui Barbosa, no centro de São José dos Pinhais

Acidente de moto em São José dos Pinhais deixou uma vítima morta (Foto: Lúcio André/RICTV Curitiba)

*Com informações do repórter Lúcio André, da RICTV Curitiba

Um motociclista de 32 anos morreu na tarde desta terça-feira (14) após um acidente de trânsito no Centro de São José do Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

O rapaz seguia de moto pela Avenida Rui Barbosa, quando perdeu o controle da direção e caiu na pista. Em seguida ele foi atropelado por um caminhão.

Leandro Garcia estava indo para o trabalho e morreu no local. O corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba.

Veja também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Brasília é prensada por carreta em Ponta Grossa e motorista escapa ileso

Motorista escapou sem ferimentos porque se jogou no banco de trás do carro

Carro ficou completamente destruído (Foto: Cristiano Barbosa/Arede)

Uma Brasília branca foi prensada contra uma mureta de proteção na trincheira da Avenida Ernesto Vilela, em Ponta Grossa. Apesar a imagem impressionante, o motorista do veículo escapou ileso. O acidente aconteceu na tarde de segunda-feira (13).

O caminhão havia acabado de passar a trincheira e seguia em frente ao automovel. O caminhoneiro não venceu subir a rua e acabou voltando de ré sobre a Brasília.

O motorista da Brasília ainda tentou manobrar, mas não conseguiu fazer a volta a tempo. Para não se ferir, ele teria se jogado no banco de trás e só conseguiu sair do veículo pelo porta-malas.

Veja mais fotos:

Motorista deu a volta para tentar escapar, mas não conseguiu evitar a colisão (Foto: Cristiano Barbosa/Arede)

 

Condutor da Brasília só connseguiu sair do veículo pelo porta-malas (Foto: Cristiano Barbosa/Arede)

Envie seu comentário

Comentários (0)

Brigas em condomínios: como agir quando elas acontecem

Barulho fora de hora, latidos, vazamentos e infiltrações, inadimplência, carros na vaga errada...

Foto xegxef, Pixabay.jpg

Barulho fora de hora, latidos, vazamentos e infiltrações, pinga-pinga de ar-condicionado, inadimplência, carros mal estacionados ou parados na vaga errada... São muitos os motivos que podem causar brigas em condomínios. Seja entre condôminos ou entre condôminos e o síndico, essas desavenças podem gerar muita dor de cabeça e incômodo para ambas as partes. Mas nada que o diálogo e um pouco de bom senso não possam resolver.

- O diálogo é sempre o melhor caminho. Quando a briga é entre condôminos e as duas partes não se entenderem, o síndico pode intervir como um mediador de conflitos para evitar que a discussão cresça e vire uma questão judicial - disse Geraldo Victor, gerente geral de Gestão condominial  da APSA*.

O barulho após às 22h é um dos principais motivos de discussões entre moradores de condomínios. Quando isso ocorrer, o morador incomodado pode tentar o diálogo direto com o vizinho barulhento ou, se não conseguir sucesso com o contato, registrar o ocorrido, de modo a fornecer insumo para adoção de possíveis medidas corretivas, que vão desde uma simples notificação, ou aplicação de multas, até ações judiciais, o que deve ser sempre evitado.

Quando muitos moradores reclamam de um condômino específico, pode-se convocar um assembleia para discutir o assunto e tentar resolver a questão, sem constranger o morador envolvido e evitando que as desavenças virem questões de polícia ou judiciais.

Outros motivos comuns de briga entre condôminos são as obras para conter vazamentos e infiltrações. É essencial chamar um especialista para verificar se o problema é de algum dos condôminos ou do próprio condomínio.

- Todos os moradores devem conhecer as regras do condomínio, que são convencionadas e ou estabelecidas em assembleias. E o regulamento interno pode e deve prever advertências e multas aos condôminos que não respeitarem essas regras - afirma Geraldo Victor.

 

*Criada em 1931, a Apsa é referência e uma das maiores empresas em gestão condominial e negócios imobiliários do Brasil. Líder no mercado nacional de administração de condomínios, conta com uma carteira de mais de 100 mil imóveis distribuídos em mais de 2,9 mil condomínios. Em locação, são cerca de 9 mil imóveis administrados. A Apsa também atua com compra e venda de imóveis. Possui a maior rede de atendimento do país, com mais de 20 agências dispostas por oito estados – Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Ceará, Goiás, Alagoas e Paraná, além do Distrito Federal (Brasília).

Envie seu comentário

Comentários (0)