Curitiba

Incêndio destrói nove casas e casal morre carbonizado no Sudoeste

As casas eram construídas em madeiras e ficavam próximas umas das outras; dentro de uma delas estava o casal que não conseguiu escapar

Foto: Ivania Bonatto/Diário da Informação

Um grande incêndio na cidade de Ampére, na região Sudoeste do Paraná, matou um casal e destruiu nove casas durante a madrugada desta sexta-feira (24). As casas, todas construídas em madeira, ficavam próximas umas das outras e dentro de uma delas estavam as vítimas, que não conseguiram sair a tempo.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ainda não é possível dizer o que teria provocado as chamas.

As vítimas carbonizadas foram identificadas por vizinhos como Neri Gomes de Oliveira, de 56 anos, e Ivanir Terezinha Goldinho Tompielski, de 36. Os corpos foram recolhidos pelo Instituto Médico Legal (IML) de Francisco Beltrão.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Grave acidente deixa quatro feridos e dois mortos em Céu Azul

Segundo a PRF, o guindaste, que transitava no sentido Cascavel, invadiu a faixa contrária colidindo com outros veículos

Acidente entre dois caminhões e um carro deixou dois mortos (Foto: PRF)

Acidente entre dois caminhões e um carro deixou dois mortos (Foto: PRF)
Acidente entre dois caminhões e um carro deixou dois mortos (Foto: PRF)
Acidente entre dois caminhões e um carro deixou dois mortos (Foto: PRF)

Um grave acidente no final da tarde de quinta-feira (23) deixou dois mortos e quatro feridos em Céu Azul, na região oeste do Paraná. A colisão, na altura do km 624 da BR-277, envolveu um caminhão guindaste, uma carreta e um Fiat Doblô que pertencia a Prefeitura de Medianeira.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motivo do acidente ainda não foi identificado. Segundo a PRF, o veículo guindaste, que transitava no sentido Cascavel, invadiu a faixa contrária colidindo com outros veículos. A rodovia foi interditada totalmente por mais ou menos duas horas.

Entre os quatro feridos, uma pessoa teve lesões graves e foi encaminhada ao Hospital Universitário de Cascavel. As demais vitimas foram para a Unidade de Pronto Atendimento Veneza, também em Cascavel, e para o Hospital Bom Samaritano, em Céu Azul.

No local morreram o motorista do guindaste, de 30 anos, e o motorista do caminhão Mercedes azul, de 50 anos. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Cascavel.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Carne de empresa investigada é encontrada em terreno baldio na RMC

Produtos estavam dentro do prazo de validade, mas a Vigilância Sanitária diz que eles são impróprios para consumo

Foto: WhatsApp/Colaboração

Foto: WhatsApp/Colaboração
Foto: WhatsApp/Colaboração

Vários sacos com salsichas, linguiças e peças de presunto da marca Italli Alimentos foram encontrados na tarde desta quinta-feira (23) em um terreno baldio na Rua José Carlos Colodel, no centro de Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba. Todas as embalagens estavam dentro do prazo de validade.

O Frigorífico Peccin, que fica em Curitiba e pertence à empresa Italli Alimentos, é investigado pela Polícia Federal na Operação Carne Fraca, que apura fraudes na produção de carnes e um esquema de corrupção na fiscalização desses produtos.

Um morador de Almirante Tamandaré, que pediu para não ser identificado, disse que viu o momento em que uma caminhonete branca parou no local, no final da tarde de quarta-feira (22) e descartou o produto. “Acho que tinha mais de 300 kg de vina, linguiça e presunto. Mas muita gente já pegou e levou pra casa”, disse ele.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Almirante Tamandaré esteve no local no final desta tarde e disse que recolheu sete embalagens de salsicha que ainda estavam no terreno. Pelo número do lote do produto, a secretaria vai rastrear a procedência para tentar descobrir quem fez o descarte, que pode ter sido realizado por um dono de mercado.

A Vigilância Sanitária disse que, apesar de estarem dentro do prazo de validade, as embalagens estavam “estufadas”, o que indica que o produto é impróprio para consumo. A Vigilância Sanitária orienta ainda que a população não coma esse tipo de alimento encontrado na rua.

Italli Alimentos

A redação não conseguiu entrar em contato com a Italli Alimentos. No site da empresa consta apenas a seguinte nota, referente à Operação Carne Fraca:

“A PECCIN AGRO INDUSTRIAL LTDA. vem a público comunicar, em razão da operação Carne Fraca, da Polícia Federal, realizada ontem, dia 17 de março, sua grande surpresa, consternação e forte repúdio as falsas alegações que culminaram com a prisão preventiva de seus diretores, esclarecendo o seguinte:

  1. A PECCIN AGRO INDUSTRIAL LTDA. tem amplo interesse em contribuir com as investigações, em busca da verdade, estando inteiramente à disposição das autoridades policiais para prestar quaisquer esclarecimentos que se façam necessários;
  2. A PECCIN AGRO INDUSTRIAL LTDA. declara que estão confiantes de que os órgãos competentes saberão discernir a efetiva veracidade dos fatos que ora se alegam, ainda, conclama pela paciência e serenidade da sociedade para o esclarecimento dos fatos verdadeiros;
  3. Por isso a PECCIN AGRO INDUSTRIAL LTDA. lamenta a divulgação precipitada de inverdades sobre o seu sistema de produção, sendo que as informações repassadas ao grande público foram no afã de justificar os motivos da operação “Carne Fraca”, modificando os fatos e comprometendo a verdade.
  4. Por fim a PECCIN AGRO INDUSTRIAL LTDA., esclarece que que não tem qualquer vínculo comercial ou societário com a Peccin S/A, indústria gaúcha de doces e chocolates.”

Envie seu comentário

Comentários (0)