Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Projeto tecnológico

Ippuc e japoneses querem formar técnicos com foco em smart-cities

A parceria prevê o intercâmbio de atividades, com a ida de técnicos do Ippuc ao Japão e a vinda de especialistas japoneses a Curitiba

Autor: Redação RIC Mais
A ação faz parte da continuidade de um convênio do instituto com a agência, firmado em 2011, e que será objeto de atualização (Foto: Divulgação)
A ação faz parte da continuidade de um convênio do instituto com a agência, firmado em 2011, e que será objeto de atualização (Foto: Divulgação)

A partir de um projeto conjunto, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e a Agência Japonesa de Cooperação Internacional (Jica) pretendem investir na formação de um corpo técnico de suporte ao desenvolvimento de cidades inteligentes. O andamento deste processo foi discutido nesta segunda-feira (11) em reunião de representantes da Embaixada do Japão e da Jica com os supervisores do Ippuc de Informações, Liana Vallicelli; de Planejamento, Rosane Valduga e de Implantação, Sérgio Matheus Rizzardo.

Formação de técnicos em smart-cities

A parceria prevê o intercâmbio de atividades, com a ida de técnicos do Ippuc ao Japão e a vinda de especialistas japoneses a Curitiba, sendo o processo subsidiado pelo governo japonês. A ação faz parte da continuidade de um convênio do instituto com a agência, firmado em 2011, e que será objeto de atualização. 

O presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, foi representado na reunião pelo assessor da presidência, arquiteto Ricardo Bindo. “O próximo passo será o da identificação de projetos referências de smart-cities desenvolvidos no Japão. Da parte do Ippuc serão definidas as demandas e pontos de interesse de Curitiba. Com base neste escopo será possível elencar as prioridades e definir os próximos passos do convênio”, disse Bindo.

Projeto de tecnologia em Curitiba

Segundo o representante sênior da Jica no Brasil, Shinji Sato, o primeiro passo é atualizar o conteúdo, com foco em cidades inteligentes, e agilizar a aprovação junto ao governo japonês. “O primeiro passo é definir os pontos de interesse do Ippuc e de Curitiba. De nossa parte vamos apresentar a expertise japonesa nessa área e depois fazer um encontro de informações para definir as prioridades”, explicou.

De acordo com Sato, os custos envolvidos no projeto, bem como a formalização da agenda de formação dos técnicos dos dois países serão definidos numa segunda etapa do projeto. Também participaram da reunião, o secretário do Departamento Econômico da Embaixada do Japão, Hiroteru Murayama, o coordenador de projetos da Jica, Mauro Manabu Inoue e o assesor sênior da agência para Desenvolvimento Urbano e Regional, Takeo Ochi.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook