Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Santa Catarina

Filhote de baleia franca é encontrado encalhado e morto em praia de Laguna

Este é o segundo filhote de baleia franca encalhado nesta temporada em Santa Catarina

Autor: ND Online
Será feita necropsia para tentar identificar a causa da morte do filhote de baleia - Coordenação do Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca/ICMBio
Será feita necropsia para tentar identificar a causa da morte do filhote de baleia - Coordenação do Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca/ICMBio

Um filhote de baleia franca, nascido nesta temporada, foi encontrado encalhado já sem vida na noite de quarta-feira (8) na Praia do Gi, em Laguna.

Na manhã desta quinta-feira (9), equipes faziam o atendimento no local. Será feita necropsia para tentar identificar a causa da morte.

Conforme o professor Pedro Castilho, o animal mede 6,35m de comprimento, é uma fêmea e possui um "rasgo" na pele, cujas características estão sendo analisadas para identificação da causa.

A diretor do Instituto Australis/PBF, Karina Groch, contou que este é o segundo filhote de baleia franca encalhado nesta temporada. O primeiro ocorreu no último domingo (5), na Praia da Armação, em Florianópolis, mas o animal estaria vivo e foi devolvido ao mar por moradores.

O atendimento está sendo feito pelas equipes do Protocolo de Encalhe da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APABF)/ICMBio e do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), e LabZoo/UDESC, com apoio da Polícia Ambiental e Prefeitura de Laguna.

Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca

O Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca é um programa desenvolvido pela equipe desta Unidade de Conservação Federal para prestar assistência aos mamíferos marinhos encalhados na unidade, estabelecendo diretrizes entre as instituições executoras deste plano para o desenvolvimento de ações coordenadas para o atendimento destes casos.

A coordenação do Protocolo de Encalhes na Unidade é formada pela APA da Baleia Franca/ICMBio, Instituto Australis/Projeto Baleia Franca, Associação R3 Animal, Universidade do Estado de Santa Catarina/UDESC/CERES, Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski da UNESC, Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos e Policia Militar Ambiental.

As instituições de pesquisa e conservação que atuam no Protocolo são integrantes da Rede de Encalhes de Mamíferos Aquáticos do Brasil (REMAB), criada pelo ICMBio em 2011 para melhorar o monitoramento e atendimento a encalhes e capturas de mamíferos aquáticos.

Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS)

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo IBAMA, e tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e mortos.

Como ajudar

Em casos de encalhes de animais mortos

- Informe o local do encalhe e outras informações úteis a um dos membros do Protocolo (contatos abaixo);

- Evite se aproximar do animal sob risco de contaminação biológica;

Em caso de animais vivos

- Não tente devolver o animal para a água, pois pode ser perigoso;

- Obtenha fotografias do animal, possibilitando a identificação da espécie e documentação do caso.

- Evite respirar o ar expirado pelos animais;

- Não se aproxime da cauda. São animais grandes em situação de debilidade física, que podem se tornar ariscos com a aproximação de outros indivíduos e, assim, causar ferimentos.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook