Curitiba

Desaparecimento de Luiz Felipe completa 30 dias e família faz apelo

"Por favor, devolva meu menino", pede a mãe; polícia diz que não tem novidades e que investigações continuam

Menino desaparecido em Telêmaco Borba está com 2 anos e 10 meses (Foto: Arquivo Pessoal)

Menino desaparecido em Telêmaco Borba está com 2 anos e 10 meses (Foto: Arquivo Pessoal)

Menino desaparecido em Telêmaco Borba está com 2 anos e 10 meses (Foto: Arquivo Pessoal)
Luiz Felipe está sumido há um mês (Foto:Arquivo Pessoal)
Família de Luiz Felipe faz apelo: "Por favor, devolva meu filho" (Foto: Arquivo Pessoal)

Nesta quinta-feira (27) completa 30 dias do desaparecimento do pequeno Luiz Felipe Machado, de 2 anos e 10 meses. O menino sumiu no dia 27 de junho, enquanto brincava em frente de casa, no bairro São Luiz, em Telêmaco Borba, nos Campos Gerais do Paraná.

O desaparecimento da criança é um mistério para a família e para a Polícia. Porém, a tese de que ele tenha sido levado por alguém é a hipótese com mais força entre os investigadores. Nos primeiros dias do sumiço, o Corpo de Bombeiros realizou buscas no Rio Tibagi, que fica a aproximadamente 500 metros da residência. Mas as chances do garoto ter conseguido chegar às margens do rio são pequenas.

A mãe de Luiz Felipe, Lucimara dos Santos Machado, afirma ter certeza que o filho vai voltar para casa. “Estamos fazendo muitas orações. Deus tem falado que ele vai voltar”, conta. Ela e o pai do menino, Rodrigo Machado, pediram férias no trabalho e passam os dias esperando notícias do filho caçula. O casal tem outras duas meninas, de 8 e 11 anos.

“Não tem mais o que a gente possa fazer. Percorremos a cidade colando fotos dele. Perguntamos para todos os vizinhos. A Polícia disse que ainda tá ouvido moradores, mas não sabemos de mais nada. É muita angustia. Agora só podemos esperar e confiar em Deus”, disse Lucimara.

Um porta-voz do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride), da Polícia Civil, afirmou por telefone que o órgão continua a apurar todas as informações recebidas, mas não está divulgando detalhes para não prejudicar as investigações.

A família do menino pede que as pessoas que tenham qualquer informação entrem em contato imediatamente com a Polícia. A mãe ainda faz um apelo: “Eu só peço que a pessoa que pegou ele, devolva. A gente não quer saber quem foi, não queremos vingança. A única coisa que nós queremos é o nosso filho de volta. Por favor, devolva meu menino”, pediu.

Se você reconhecer Luiz Felipe em algum lugar ou souber informações que possam ajudar nas buscas, entre em contato com a polícia pelo telefone 190 ou pelo número do Sicride: (41) 3224-6822.

Leia tamém: Luiz Felipe pode ser passado por Sapopema

Caso Brayan Raab Fonseca

Outro caso de desaparecimento de criança que continua sem solução no Paraná é o de Brayan Raab Fonseca, de três anos. No próximo sábado (29), o sumiço do menino completa 40 dias.

Ele desapareceu enquanto brincava no quintal de casa, em Cerro Azul, na Região Metropolitana de Curitiba. O Rio Ribeira passa pelos fundos do sítio da família e uma das principais suspeitas é que a criança tenha caído na água.

O corpo de Bombeiros realizou buscas por mais de 20 dias no rio, mas não encontrou Brayan. As buscas estão suspensas e o Sicride afirmou que também continua a investigar o caso.

Leia mais:

Polícia esclarece rumores de quadrilha especializada em roubo de crianças

Mulher grávida está desaparecida há mais de dez dias no Paraná

Envie seu comentário

Comentários (0)

Motociclista cai na pista, é atropelado por outros veículos e morre na hora

O motorista da caminhonete afirmou que não viu a moto, alegando que a luz da lanterna traseira estaria queimad

O motorista da caminhonete afirmou que não viu a moto alegando que a luz da lanterna traseira estaria queimada; após ser arremessado para a pista, outros veículos atropelaram o jovem (Foto: Reprodução/RICTV Curitiba)

*Com informações do repórter Marcelo Borges, da RICTV Curitiba

Um grave acidente, envolvendo uma caminhonete e uma moto, aconteceu na noite desta quarta-feira (26), no bairro Sítio Cercado, no Contorno Leste, em Curitiba. O impacto foi tão forte que a motocicleta ficou presa na frente da caminhonete e o motociclista morreu na hora.

Os dois veículos seguiam sentido sul da BR-116 quando a colisão aconteceu. O motorista da caminhonete afirmou que não viu a motocicleta, alegando que a luz da lanterna traseira estaria queimada e, por isso, acertou a moto.

Com o impacto o condutor, de 28 anos, foi jogado para a pista e atropelado por outros veículos, que fugiram do local. O jovem estaria a caminho do trabalho no momento do acidente. Cerca de cinco quilômetros de congestionamento foram registrados após a colisão, já que o trânsito foi liberado apenas em uma pista até a remoção do corpo e dos veículos. 

Veja mais: 

Mãe atropela a própria filha após descuido em Foz do Iguaçu

 

 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Empresa homenageia motoristas e cobradores com fotos em biarticulado

Além de mais de mil rostos, o biarticulado ganha um colorido especial em azul e verde

Biarticulado vai ter fotos de todos os funcionários da empresa. Foto: Ronaldo dos Santos/Divulgação.

A canaleta da linha Santa Cândida-Capão Raso, a mais antiga de Curitiba, ganha um colorido especial a partir desta quinta-feira (27). Entre os ônibus, vai começar a circular um biarticulado personalizado com fotos de mais de mil pessoas que trabalham no transporte público e o slogan “Há 60 anos nós transportamos você”.

A iniciativa comemora as seis décadas da empresa Transporte Coletivo Glória, uma das pioneiras na operação do sistema expresso no eixo norte-sul. As fotos na lataria do ônibus mostram o rosto de colaboradores em reconhecimento ao trabalho das 2,5 mil pessoas que fazem a empresa funcionar 24 horas, todos os dias do ano.

“Nestes 60 anos, contribuímos com milhares de deslocamentos diários, transportando as pessoas e os seus sonhos”, diz diretor executivo Gelson Forlin. O veículo BE 706 já integrava a frota e, além das fotos, ganhou um adesivo externo em cada um dos 28 metros de extensão das laterais. O layout privilegia as cores do logotipo da empresa, o azul e o verde, que se misturam ao tradicional vermelho do biarticulado.

Trajetória

O motorista Pelcio de Almeida totaliza 47 anos de transporte coletivo e está entre os homenageados nas fotos. “Nestes anos todos, o transporte mudou e para melhor; a cidade cresceu e o trânsito aumentou muito. Mas eu não me estresso”, diz ele que está com 63 anos e desde criança tinha o sonho de ser motorista.

Com mais de 40 anos de empresa, o mecânico Carlos Indalécio Chiquito de Castro é especialista em motores de grandes fabricantes como Volvo, Scania, Mercedes-Benz e Volkswagen e acompanhou de perto a evolução dos chassis e a chegada da tecnologia embarcada nos veículos. “Há 30 anos não imaginava ônibus eletrônico. Hoje os motores são mais leves e mais simples para ajustar”.

História

A empresa foi fundada pela família Gulin em 13 de junho de 1957, como Mecânica Glória. Em 1964, recebeu o nome de Transporte Coletivo Glória. Em 1974, participou da implantação do sistema de ônibus expresso, que tem entre seus ícones as vias exclusivas e o ônibus biarticulado, e se transformou em modelo para cidades do Brasil e de outros países. Ao longo do tempo, investiu em infraestrutura, frota e na equipe.

Atualmente, transporta quase quatro milhões de usuários por mês, em 415 veículos. Essa frota contempla todas as configurações de ônibus urbano de Curitiba, incluindo desde micro-ônibus até double-deck (Linha Turismo). A empresa também contabiliza a maior frota de ônibus híbridos (movidos a eletricidade e a diesel) do país, totalizando 18 unidades. Juntos eles percorrem mais de dois milhões de quilômetros por mês.

Envie seu comentário

Comentários (0)