Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

10 de março

Combate ao Sedentarismo: data lembra importância da prática de exercícios

Dados da OMS apontam que 25% da população mundial está no grupo de alto risco das doenças que mais matam e debilitam

Autor: Redação RIC Mais com Assessoria de Imprensa
Os adultos podem participar dos grupos de corrida e das aulas de pilates, por exemplo, dando um bom exemplo para os jovens.Dreamstime
Os adultos podem participar dos grupos de corrida e das aulas de pilates, por exemplo, dando um bom exemplo para os jovens.Dreamstime

Como um alerta sobre a importância de incluir a prática de exercícios no cotidiano, comemora-se no dia 10 de março, o Dia Mundial de Combate ao Sedentarismo.

A falta de atividades físicas é um dos fatores responsáveis por muitas doenças e condições que agravam a saúde. Para se ter uma ideia, hoje, quatro em cada cinco adolescentes são sedentários, ou seja, 81% dos jovens entre 11 e 17 anos não realizam nenhum tipo de atividade física. Nos adultos, o sedentarismo está presente em 23% dos indivíduos.

Pais e educadores podem estimular a prática de exercícios

O levantamento feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) traz à tona a importância de se adotar uma rotina saudável, que além de melhorar a qualidade de vida, evita diversos tipos de doenças.

De acordo com Honório Petersen Hungria, educador físico do Colégio Marista Santa Maria, de Curitiba, é, por meio do movimento que garantimos a boa qualidade do funcionamento de todos os sistemas, como o coração e pulmões, equilíbrio hormonal e controle da absorção de açúcares e gorduras. Segundo o educador, além dos esportes praticados pelos alunos durante o período escolar, os pais e educadores também são estimulados a se exercitar. “Os adultos podem participar dos grupos de corrida e das aulas de pilates, por exemplo, dando um bom exemplo para os jovens”.

Prática de exercício como medida de prevenção de doenças

Por outro lado, o sedentarismo pode contribuir para o aparecimento de doenças crônico degenerativas. Por isso, o educador alerta que pessoas que não praticam atividades físicas têm mais chances de desenvolverem obesidade, hipertensão, diabetes, coronariopatias, lesões osteoarticulares, além de perdas de massa óssea e muscular com o avanço da idade. A atividade física também ajuda no controle do peso, contribui para a saúde mental e previne condições como a pressão alta

Quase metade dos brasileiros são sedentários

No Brasil, dados da OMS mostram que 47% da população não faz atividade suficiente — 53,3% das mulheres e 40,4% dos homens admitem que se exercitam menos do que deveriam. Ao todo, 25% da população mundial, ou seja, 1,4 bilhão de pessoas, está no grupo de alto risco das doenças que mais matam e debilitam. Para que as metas da OMS de reduzir o sedentarismo em 10% até 2025 e em 15% até 2030 se concretizem, é preciso tomar medidas urgentes de conscientização contra o sedentarismo.

Opções para levar uma vida saudável

Caminhar, correr, pedalar, nadar, praticar ginástica e até jogar bola são opções válidas para se combater o sedentarismo e melhorar a qualidade de vida. No entanto, antes de começar a se exercitar, é aconselhável consultar um médico para verificar o estado de saúde atual, e também procurar um profissional de Educação Física que poderá orientar sobre as atividades mais adequadas a cada perfil.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook