Curitiba

Chuvas causam mortes e deixam desaparecidos em SC

Em um dos casos, uma menina de 8 anos morreu na Grande Florianópolis

Menina de 8 anos morreu após uma árvore cair na garagem da casa dela (Foto: Notícias do Dia)

As chuvas que caem em Santa Catarina deixaram uma menina de 8 anos morta na quarta-feira (10), em São João Batista, na Grande Florianópolis, após uma árvore cair na garagem onde ela e outras crianças brincavam. A irmã dela, de 13 anos, mais duas crianças ficaram feridas.

Na manhã desta quinta-feira (11), a Defesa Civil recebeu o registro de mais uma morte em Florianópolis após uma pessoa cair em um bueiro e ter traumatismo craniano.

Duas pessoas seguem desaparecidas. Em Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, um homem de 34 anos desapareceu depois de cair em um bueiro. Na capital, um homem está desaparecido no Morro do Quilombo.

Ao menos 19 cidades registraram problemas com as chuvas.

Rodovias

Na capital catarinense, foram registrados diversos registros de bloqueios de rodovias. A SC-406, na barra da lagoa, teve queda de barreira. A SC-405, no Rio Tavares, teve alagamentos. Já a SC-401, principal acesso ao norte da ilha, registrou pontos de lentidão devido aos alagamentos no sentido centro.

Leia mais:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Frio toma conta dos EUA e jacarés ficam presos em blocos de gelo

Os jacarés regulam a temperatura corporal e, ao manterem as pontas do nariz fora, mesmo que a água congele por completo, eles se certificam que ainda são capazes de respirar

É importante dizer que os jacarés que aparecem nas imagens estão bem. (Foto: Portal Virgula)

*Por Portal Virgula, via R7

Provavelmente, você ouviu falar sobre o “ciclone bomba” que aconteceu na semana passada e cobriu os Estados Unidos de neve e levou caos para milhões de pessoas. As coisas ficaram tão frias que o Shallotte River Swamp Park, na Carolina do Norte, publicou um vídeo de jacarés congelados que fez as pessoas ficarem chocadas com o que estava vendo.

É importante dizer que os jacarés que aparecem nas imagens estão bem. O Shallotte River Swamp Park acabou documentando uma prática bastante padrão para jacarés e que garantem sua sobrevivência em temperaturas geladas.

Depois que alguém perguntou no Facebook se eles estavam realmente congelados, o parque respondeu que “seus corpos estão suspensos na água e os narizes ficam de fora para que possam respirar. É como hibernar”. Eles também contaram que, ao fazerem isso, os jacarés regulam a temperatura corporal e, ao manterem as pontas do nariz fora, mesmo que a água congele por completo, eles se certificam que ainda são capazes de respirar. O movimento é apenas mais uma maneira instintiva de permanecer vivo, provando que os jacarés são criaturas incrivelmente inteligentes.

O parque, de acordo com o The Dodo, abriga 12 jacarés resgatados. Depois que o gerente George Howard decidiu publicar algumas das imagens legais dos animais, os jacarés congelados viralizaram. O primeiro vídeo a ser publicado foi no dia 5 de janeiro.

Howard ainda disse que não tinha ideia que o jacarés faziam isso, mas que achou tudo extremamente sensacional. Por isso, fez o vídeo e o postou. Dois dias depois, ele resolveu fazer uma outra filmagem, que mostrava os animais mais de perto. Haward ainda diz que eles pareciam “muito bem”.

Ele explicou também que os jacarés eram mantidos em cativeiro e, com isso, depois que foram resgatados, eles não poderiam voltar para a vida selvagem, pois não sobreviveriam.

Em um terceiro vídeo, o gerente do parque mostra que os jacarés estão bem e até curtiram um solzinho.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Lei prevê multas para empresas que divulgarem publicidade misógina

As propagandas multadas também correm o risco de sair do ar

Protesto realizado durante a Marcha das Vadias; Propagandas que incitarem misoginia, ou violência contra a mulher, serão multadas. (Foto: Fernando Frazão/Arquivo Agência Brasil)

*Da Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, sancionou na terça-feira (9) lei que prevê multas para empresas que divulgarem campanhas publicitárias consideradas de caráter misógino, sexista ou que estimulem a violência contra a mulher. Além da multa, a propaganda também pode ser retirada do ar.

Segundo a Lei 7.835, publicada hoje (10) no Diário Oficial do estado, será punida toda empresa com sede no estado do Rio de Janeiro que contrate veiculação de publicidade que exponha, divulgue ou estimule a violência sexual ou estupro; exponha, divulgue ou estimule violência física contra as mulheres; ou fomente a misoginia e o sexismo.

O texto prevê valores específicos para cada tipo de mídia utilizado pela empresa para divulgar o conteúdo. A publicação de propaganda misógina em meios impressos, como jornais e cartazes, renderá multa de R$ 32 mil; em rádios, a multa será de aproximadamente R$ 160 mil; na televisão, a punição será de R$ 320 mil; e nas redes sociais, de R$ 640 mil.

Caso a campanha inclua mais de um tipo de mídia, os valores podem ser somados. De acordo com a lei, todo valor será revertido para o Fundo Especial dos Direitos da Mulher.

A lei prevê que uma comissão fiscalizadora da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos receberá as denúncias e terá que apurá-las em 60 dias corridos. Pessoas físicas e jurídicas poderão apresentar as petições à secretaria.

A comissão a ser formada terá 13 membros indicados por órgãos governamentais e do setor privado.

Leia também:

Envie seu comentário

Comentários (0)