Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

CURITIBA

Caso Tatiane Spitzner: OAB realiza caminhada em homenagem à advogada

Homenagem a Tatiane Spitzner será realizada no Dia do Advogado, em Curitiba

Autor: Redação RIC Mais
Tatiane Spitzner morreu ao cair do quarto andar do prédio onde morava com o mardio (Foto: Reprodução/Facebook)
Tatiane Spitzner morreu ao cair do quarto andar do prédio onde morava com o mardio (Foto: Reprodução/Facebook)

No Dia do Advogado (11), a Ordem dos Advogados do Brasil - seção Paraná (OAB/PR), realiza uma caminhada em homenagem à advogada Tatiane Spitzner, que morreu ao cair do quarto andar um prédio em Guarapuava, no interior do estado.

O ato tem início às 11h30 na sede da instituição, no bairro Ahú, em Curitiba. A organização pede aos participantes para que usem roupas brancos durante o trajeto de aproximadamente um quilômetro até o Museu Oscar Niemeyer (MON), um dos principais pontos turísticos da capital paranaense.

Reprodução

Luis Manvailer vira réu no caso Tatiane Spitzner

Justiça aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra Luis Manvailer no caso envolvendo a morte da advogada Tatiane Spitzner, em Guarapuava, no interior do Paraná.

De acordo com a denúncia apresentada na segunda-feira (6), o marido da vítima vai responder por homicídio qualificado por feminicídio, fraude processual e cárcere privado.

Reprodução

Imagens mostram agressão contra Tatiane

Imagens de câmeras de segurança obtidas pela RICTV | Record TV mostram Luis Manvailer agredindo a esposa dele, a advogada Tatiane SpitznerDe acordo com peritos de criminalística, Tatiane apresenta ferimento de asfixia ou estrangulamento. 

O osso hioide fica na parte anterior ao pescoço, um pouco abaixo da mandíbula e à frente da porção cervical da coluna vertebral e lesões causadas nessa parte são comuns em enforcamento, estrangulamento e esganadura. A principal suspeita é que Tatiane Spitzner tenha sofrido asfixia.

Todos por Tatiane Spitzner

Nas redes sociais, a família de Tatiane criou dois perfis nas redes sociais para incentivar mulher a denunciar casos de agressão. Com o slogan, “Violência deixa marcas, não vê-las deixa feminicídio”, a família divulgam relatos de vítimas e fazem alertas sobre relacionamentos abusivos. No instagram, o perfil possui mais de 100 mil seguidores e, no facebook, 35 mil.

Reprodução

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 3,3

  • Comentário via facebook