Curitiba

Resumo de 'A Escrava Isaura' da semana de 17 a 21 de julho

Perpétua flagra Rosa limpando a arma que era de Leôncio; veja destaques

A novela 'A Escrava Isaura' vai ao ar de segunda a sexta, às 19h30; não perca! (Foto: Divulgação)

Segunda-feira, dia 17 de julho

Sebastião, Gioconda, Geraldo e Malvina vão ao encontro de Martinho. Perpétua chega na casa de Álvaro. O Comandante diz que está certo que foi Isaura que matou Leôncio. Raimundo e Martinho são assassinados. Álvaro vai para a fazenda. Estela se desespera com o plano de Branca. Gioconda proíbe o namoro de Gabriel e Perpétua. André volta para casa ferido por Belchior. Perpétua flagra Rosa limpando a arma que era de Leôncio. Rosa coloca sonífero na moringa d’água de Álvaro. Maria e Pedrinho planejam investigar a morte de Leôncio. Álvaro estranha o comportamento de Belchior. Helena desconfia de Malvina e Sebastião. Aurora sente ciúme de Henrique. Branca chega à casa de Álvaro. Branca agradece a ajuda de Rosa. Belchior diz à Rosa que está com medo. Álvaro está tonto e Branca entra no seu quarto. Álvaro reconhece Branca, mas não tem forças para contê-la. Aurora ameaça voltar para Portugal e romper o noivado com Henrique. Francisco encontra os corpos de Martinho e Raimundo. Estela conta a Geraldo que Branca foi à casa de Álvaro. Gioconda discute com Gabriel. Perpétua estranha que Álvaro ainda não acordou. Álvaro acorda e se assusta ao ver Branca que afirma que os dois transaram. O Comandante ameaça Isaura para que ela confesse o crime. Tomásia, Miguel, Pedrinho e Maria chegam à fazenda de Álvaro. Álvaro discute com Branca. Miguel e Tomásia chamam Belchior para conversar. Branca desce do quarto e deixa Miguel furioso com Álvaro. Pedrinho e Maria acham Martinho e Raimundo mortos. Belchior encontra Pedrinho e Maria.

Terça-feira, dia 18 de julho

Miguel não sabe se acredita na fidelidade de Álvaro. Belchior segura Pedrinho e Maria perto da casa abandonada, onde estão Raimundo e Martinho mortos. Aurora cogita a ideia de voltar para Portugal por ciúmes de Henrique. Helena tenta consolar seu irmão. Malvina começa a chorar ao se lembrar que um dia disse ter coragem de matar Leôncio. Álvaro desconfia que Rosa tenha ajudado Branca. Miguel conta que Belchior sumiu. Tomásia quer contar à Isaura sobre a carta que o Cel. Sebastião recebeu de Martinho dizendo que sabe quem é o assassino. Branca se sente vitoriosa com seu plano bem executado e diz à sua mãe que teve ajuda de Rosa. Bernardo mostra para Moleca diamantes brutos tirados do quilombo. Gabriel se declara para Perpétua e a beija. Pedrinho bate com uma madeira em Belchior e foge com Maria. O Comandante diz a Álvaro que vai encerrar as investigações. Miguel lhe conta sobre a carta de Raimundo e pede que o Comandante averigue o fato. Perpétua escuta berros de crianças. Pedrinho conta a André sobre os dois defuntos na casa abandonada. André sai para conferir o ocorrido e Perpétua manda uma mensagem para a polícia. Álvaro conta à Isaura o que Branca aprontou. Isaura começa a chorar. O Comandante recebe o aviso das mortes. Álvaro, Tomásia e Miguel também são avisados. Belchior chega na fazenda. Branca mostra um vidro de veneno para sua mãe. Estela fica chocada. Branca resolve envenenar Isaura. Belchior sente-se pressionado com as perguntas de Perpétua e foge. Gabriel quer ir atrás dele, mas cai da cadeira. Álvaro conta à Isaura sobre os novos assassinatos. Isaura passa a acreditar nas palavras de Álvaro sobre o ocorrido com Branca. André e João vão atrás de Belchior. Diogo visita Helena. Aurora e Henrique fazem as pazes. O Comandante vai até a fazenda do Coronel. Branca encontra Isaura na prisão e a ameaça de morte. Rosauro traz comida para Isaura. Branca o despista e coloca veneno na comida. Isaura janta sem saber. Geraldo beija Malvina com ardor e diz que deseja tê-la. O Comandante suspeita de Álvaro e Miguel. Acredita que eles queiram inocentar Isaura.  Rosa se lembra de uma conversa com Leôncio sobre as pessoas que ela não gosta. Isaura se contorce de dor e grita para os guardas.

Quarta-feira, dia 19 de julho

Rosauro ajuda Isaura que diz ter sido envenenada. Álvaro sente uma dor no peito, mas logo passa. Rosa fica brava com as acusações de Joaquina e João. Belchior conversa com uma flor presa em uma árvore e diz que corre risco de vida. Comandante conversa com o Cel. Sebastião. Rosauro pede ajuda para Isaura. Branca conta à sua mãe que envenenou Isaura. Tomásia recebe a notícia do envenenamento de Isaura. Cel. Sebastião também recebe a notícia. O Comandante volta para a cadeia. Diogo sai logo em seguida. João avisa Álvaro sobre o estado de Isaura. Diogo examina Isaura e diz ao policial que precisa tirá-la de lá. O Comandante proíbe. Diogo coloca ventosas nas costas de Isaura. Rosauro comenta sobre a visita de uma bela moça na cadeia. Preocupado com Isaura, Álvaro diz ter matado Leôncio. Isaura é liberta e Álvaro preso. Rosa diz a André que Branca é a mais provável de ter envenenado Isaura. Belchior se lembra das maldades de Leôncio. Francisco procura Belchior e diz que quer saber o que Belchior tem de informação. Francisco tem uma arma na mão. Bernardo avisa que o quilombo será atacado. Álvaro fala para o Comandante que mentiu. O policial se irrita e diz que ele será condenado mesmo assim. André vai buscar o antídoto para Isaura. Belchior bate em Francisco. O Comandante diz que vai incriminar Álvaro. Rosa torce para Isaura morrer. Francisco persegue Belchior. Pedrinho chora por Isaura. Gabriel conta uma história para Pedrinho e Maria. Perpétua visita Álvaro na cadeia. O Sargento encontra Francisco desmaiado e o leva para prestar depoimento. Rosauro fala sobre a mulher que envenenou Isaura. Álvaro e Geraldo concluem que foi Branca. Geraldo discute com Branca e diz que vai interná-la em um hospício. Isaura delira. André chega com o antídoto. Francisco é preso. O Comandante ordena a prisão de Belchior. André discute com Rosa. Aurora desconfia de Malvina, Sebastião, Rosa ou Henrique. Malvina marca encontro secreto com Geraldo. Isaura reage ao medicamento.

Quinta-feira, dia 20 de julho

Tomásia diz à Isaura que Álvaro assumiu a culpa pelo assassinato para poder salvá-la. Isaura conta a seu pai que antes de receber a comida envenenada Branca esteve na prisão. Malvina, Aurora e Helena trocam confidências. Geraldo sugere que Branca fuja para longe, caso contrário será presa. Cel. Sebastião tem pressa com o casamento de Helena. Rosa avisa André que o quilombo será atacado. Malvina chama Geraldo para sua alcova. Comandante decide ir até o quilombo. Francisco é solto. Diogo diz que Isaura está curada. Henrique fica sabendo do ataque ao quilombo. Após uma noite de amor, Geraldo pede Malvina em casamento. Tomásia e Miguel pedem perdão para Álvaro. Comandante dá ordem de prisão à Branca. Rosa acorda Belchior para conversar. Bernardo e os quilombolas se armam para defender o quilombo. Morre o Sargento Aloísio. Belchior diz à Rosa que Álvaro não será condenado se ele ou a Rosa falarem a verdade para o juiz. Rosa promete fazer um escândalo no casamento de Sebastião. Tomásia e Miguel falam em adotar filhos. Gabriel consegue andar com muletas. As noivas provam seus vestidos de casamento. Branca tem uma crise de demência na frente do comandante. Estela conta à Perpétua que o filho que Branca espera é de Leôncio. O Comandante diz que Álvaro será condenado à morte. Malvina conta a Sebastião que Geraldo a pediu em casamento. Isaura visita Álvaro na cadeia. Gabriel convida Perpétua para o casamento. Gioconda, nervosa, diz que não vai se casar. Joaquina pergunta a Belchior quem matou Leôncio. Francisco chega na fazenda em busca de Belchior. Rosa discute com Sebastião. Francisco ameaça Joaquina. Perpétua conta a Álvaro que Gabriel quer pedi-la em casamento. Serafina, Flor-de-Lis e Margarida vão ao casamento. Francisco encontra Belchior e ameaça matá-lo.

Sexta-feira, dia 21 de julho

O Comandante encontra Belchior. Rosauro sai em busca de Francisco. Malvina recepciona os convidados do casamento. O Comandante pressiona Belchior para que ele diga quem matou Leôncio. Rosa chega ao casamento e enfrenta Sebastião. Gioconda está indecisa com seu casamento. Sebastião fica com medo se Gioconda desistir do casamento. Começam os casamentos. Belchior é preso. Álvaro pede para Belchior dizer quem matou Leôncio. Belchior chora. André, João e Joaquina vão a festa de casamento avisar Isaura que Belchior foi preso. Rosa cumprimenta Sebastião e Gioconda, mas volta a ameaçar fazer um escândalo. Rosa insulta Isaura. Rosa pega o buquê de Helena e começa o escândalo. Sebastião vende Rosa para Isaura. Isaura dá a carta de alforria para Rosa. Isaura vai a cadeia e pede para Belchior dizer quem matou Leôncio. Isaura tenta convencer Belchior a lhe contar sobre o verdadeiro assassino. Geraldo conta à Malvina que Branca está grávida de Leôncio. Isaura entrega a carta de alforria para Rosa. O juiz ordena a prisão de Belchior até o dia do julgamento. Álvaro entrega seu testamento para Perpétua. Miguel leva aos braços de Tomásia seu filho.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Doctor Who - Jodie Whittaker será o novo doutor!

20170716_030740_-_doctor_who.jpg

A BCC anunciou hoje o novo protagonista de Doctor Who, 13ª temporada, e o anuncio tão aguardado revelou que o novo 'Doutor' será Jodie Whittaker. 'Estou mais do que animada em começar esta jornada época – com Chris [Chibnall, novo showrunner] e com todos os whovians do planeta. É mais do que uma honra interpretar o Doutor. Significa lembrar todas as pessoas que já fui e ao mesmo tempo incorporar tudo o que o Doutor representa: esperança. Mal posso esperar.' - Revelou a atriz. A notícia foi divulgada depois da final masculina do torneio de Wimbledon, competição de tênis britânica.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Paranaense cria obras de arte com comida e materiais do cotidiano; confira

Detalhes, realismo e criatividade chamam a atenção no trabalho do jovem de 25 anos

Com um estilete o estudante paranaense esculpiu um bebê dentro de um amendoim (Foto: Lenonn Bruno)

*Por Juca Guimarães, do R7

A admiração pelos The Beatles foi a inspiração dos pais na hora de escolher o nome do filho e homenagear John Lennon. No entanto, o funcionário do cartório não era tão fã do quarteto de Liverpool e o menino acabou sendo registrado como Lenonn Bruno (com o duplo "N" no lugar errado).

Dois anos depois, não foi a música que chamou a atenção da criança, mas sim o desenho. "Com essa idade eu já me destacava em relação as crianças mais velhas. Fazia meus desenhos com riquezas de detalhes e coerente com o real", contou o artista plástico Lenonn Bruno, de 25 anos, que mora na cidade de São José dos Pinhais, no Paraná.

Quando tinha oito anos, Lenonn já era considerado prodígio e recebeu apoio dos professores para continuar pintando e criando. "Acredito que o meu desenvolvimento criativo foi devido a necessidade, a falta de materiais. Como a paixão pela arte sempre foi ardente, na falta, fez-me buscar materiais alternativos e acessíveis, tais como: carvão para churrasco, tijolo moído, terra, caldos de alimentos", contou.

De fato, para a mente criativa e irriquieta de Lenonn qualquer objeto, por mais simples que seja, pode ganhar vida e se transformar em uma obra de arte. Diversos tipos de alimentos estão entre as matérias-primas preferidas de Lenonn. Geralmente, a concepção artistística tem algo a ver com o material usado. É o caso do nariz (de batata), do dente (de alho) e do busto de Charles Darwin, criador da teoria evolucionistas (numa banana).

Lenonn conta que com 12 anos ganhou uma bolsa de estudos, com todas as despesas pagas incluindo o transporte, numa escola de arte. Em apenas três aulas se tornou auxiliar do professor. 

"Aos 13 anos me apaixonei pela escultura, treinei por muito tempo em argila com meu conhecimento empírico. Com 16 anos aprendi algumas técnicas de esculturas e dei início aos estudos de anatomia e observação com ajuda de pesquisas na Internet", relata o jovem.

Atualmente, Lenonn estuda na Escolas de Belas Artes do Paraná, onde faz o curso de escultura. "Minhas influências são clássicas: na admiração pela natureza e funcionamento das coisas é o Leonardo da Vinci. Na escultura, são Bernini, Corradini e Michelangelo", disse.

As obras bem humoradas de Lenonn, como a mão feita num mamão, viralizaram na internet e se espalharam pelo mundo. Agora, ele avalia uma maneira que fazer uma exposição com o seu trabalho. "Por se tratar de obras efêmeras a questão de expor fica um pouco mais delicada, mas tenho projetos de exposições que mantém o uso de materiais não convencionais, fundindo crítica com humor", conta.

Envie seu comentário

Comentários (0)