Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

ORIGEM DO PARANÁ CLUBE

Momento crítico do trio de ferro

Estamos entrando no meio do mês de setembro e os clubes da capital estão vivendo um momento crítico nas competições nacionais, dentro e fora de campo

Autor: Sérgio Soares
Divulgacao.jpg
Divulgacao.jpg

O Coritiba na série B, vive um ano terrível sob o comando do jovem presidente  Samir Namur que assumiu o clube no começo do ano, não foi campeão estadual perdendo o título para o rival, foi eliminado na Copa do Brasil pelo Goiás na terceira fase e na série B mesmo tendo o maior orçamento dos clubes participantes ocupa atualmente a 11º colocação, tendo mínimas chances matemáticas para subir a série A em 2019. As entrevistas de Samir são um desastre, não assumindo em nenhum momento os erros de planejamentos do futebol sob sua direção, o Coxa está com seu 4º treinador, começou com o jovem Sandro Forner, após o Estadual chegou Eduardo Baptista,  experiente porém não conseguiu montar uma equipe titular, não conseguiu dar o mínimo de padrão tático a equipe e depois o auxiliar Tcheco foi efetivado porém mostrou-se ainda despreparado ao fazer críticas públicas ao elenco, não soube segurar o vestiário e após a derrota de sexta-feira para o Londrina chegou Argel Fucks para tentar pelo menos manter o clube na série B. Nesse período o Coritiba teve mudança também na gerencia do futebol saindo Pereira e chegando Paulo Pelaipe, além da contratação de 19 jogadores muitos deles com baixo nível técnico como Alvarenga, Pablo, Simião, Escobar, Carlos Eduardo e Leandro Silva todos contestados pela torcida, resta agora planejar o 2019 para fazer um ano de recuperação.

O Paraná Clube, amarga a lanterna e a zona de rebaixamento desde o início do Brasileirão, a equipe soma apenas 16 pontos, praticamente já rebaixada a série B do ano que vem e a exemplo do Coritiba vive um ano terrível, não se classificando para a fase final do fraco Campeonato Paranaense, e sendo eliminado na segunda fase da Copa do Brasil para o Sampaio Correa, após a derrota para o time misto do Grêmio no sábado o diretor de futebol Rodrigo Pastana saiu sendo substituído pelo ex-goleiro Marcos ainda inexperiente para o cargo. O Paraná começou o ano sob o comando de Wagner Lopes, inexplicavelmente o treinador que subiu com a equipe ano passado Mateus Costa nem sequer ficou na comissão técnica e em entrevista para o programa Ric Mais Esportes disse que foi por escolha da diretoria, depois por Rogério Micale e agora Claudinei Oliveira. A equipe contratou 35 jogadores para essa temporada, não conseguiu segurar a boa dupla de zaga do ano passado Eduardo Brock e Maidana e o meia Renatinho, trouxe alguns jogadores que há anos não emplacam uma sequência de jogos como os meias Carlos Eduardo e Maicosuel, e atacantes que ainda não balançaram as redes como Carlos e Rafael Grampola, Léo Itaperuna, a equipe tem uma folha salarial de 1 milhão de reais por mês e também já pode planejar o ano que vem para tentar conquistar o estadual que não ganha desde 2006, e uma provável série B.

O Atlético-Pr, é dentro de campo o que faz o melhor papel, embora tenha ficado várias rodadas na zona de rebaixamento a equipe consegue ganhar jogos dentro da Arena porém é uma outra equipe fora de casa e ainda não venceu jogando fora dos seus domínios, é atualmente o 11º colocado apenas 3 pontos da ZR, a equipe começou o ano com Fernando Diniz dirigindo a equipe principal porém caiu na Copa do Brasil para o Cruzeiro e na Zona de rebaixamento do campeonato Brasileiro  o demitiu efetivando o técnico do Sub 23 que foi campeão Paranaense Tiago Nunes, que faz uma boa campanha de recuperação. A equipe também está viva na Copa Sul Americana onde joga essa semana contra o Caracas na Venezuela pelo jogo de ida das oitavas de finais da competição. O problema maior do clube é sua dívida na reforma da arena para a Copa do Mundo, em seu balanço o clube divulgou uma dívida de 390 milhões porém o (FDE) Fundo de Desenvolvimento Estadual divulgou essa semana que a dívida com a Fomento Paraná chega na casa dos 520 milhões de reais, porém nenhum dirigente, ou alguém do Conselho Deliberativo, ou oposição se manifesta sobre esse assunto o fato é que a ação corre na 4º vara da fazenda pública em Curitiba e o estádio já foi periciado e avaliado em 634 milhões e pode a qualquer momento ser leiloado. Cabe a torcida atleticana cobrar de forma direta seu presidente uma explicação concreta sobre o assunto, afinal o estádio é um patrimônio do clube.

Na contra-mão do atual momento o Operário de Ponta grossa que já tinha conseguido o acesso e os títulos estadual da série B e da série D ano passado, conquistou a vaga para disputar a série B ano que vem, faz a final contra o Cuiabá da terceirona no próximo domingo e provavelmente ano que vem encontrará com a dupla Para-Tiba e o Londrina que começou mal a série B porém está se recuperando e deve permanecer na segundona já que está sem risco de cair e sem chances de subir.

(Sérgio Soares) Comentarista Ric Mais Esportes

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 4,8

  • Comentário via facebook
Leia também:

Comunidade

Por Jorge Jubrail

Por Jorge Jubrail