Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Por Jorge Jubrail

Seja você seu único crítico, aceite as críticas alheias como sugestões

"Quando tentarem nos apequenar, nos agigantemos, olhando para o nosso íntimo para buscar a força necessária para realizarmos nossos sonhos. Que não sejamos nós que apequenemos ninguém, escolhamos mil vezes ser o bálsamo, a ser um veneno."

Autor: Jorge Jubrail
Banco de Imagens Pixabay.jpg
Banco de Imagens Pixabay.jpg

Simplesmente deixe acontecer e aconteça. O que está reservado para nós virá ao nosso encontro, não devemos sofrer enquanto não vêm, tudo que é do merecimento será nosso e ninguém poderá nos tirar, salvo se permitirmos, se nossas energias convergirem para que as coisas não se realizem, se fugirmos do encontro do que é nosso, praticando atos fora da sã moral e da fraternidade.

Empenhe-se para realizar e aguarde trabalhando; não se empenhe e, mesmo aguardando uma eternidade, ainda assim, as coisas não se realizarão. Conquistas não andam sozinhas, mas, acompanhadas do merecimento e das oportunidades. Portanto, quando tivermos em posição de dar oportunidade, que façamos, o contrário é repudiável, tolher as oportunidades de outrem é uma péssima escolha para nossa evolução.

Deixar acontecer é não esperar pelos acontecimentos, é pensar e agir sem preocupação, é seguir a vida sem ansiedade, é executar o plano que traçamos, balizados pelo nosso livre arbítrio livres de cobranças exageradas. Acontecer é se realizar, é quando nossas energias e o universo convergem para o que é nosso de direito se materialize, é o momento que acontecemos como plano de vida, como uma missão executada aqui na Terra.

Nada é por acaso, todo acontecimento tem um vínculo com o passado. Se buscarmos em nossas memórias, saberemos, com certeza, o porquê dos fatos presentes. Se estamos colhendo tempestades hoje, é porque semeamos ventos no passado, isso é só nosso e virá ao nosso encontro, não pertence a mais ninguém. Portanto, vamos pensar muito antes de cometermos quaisquer atos que possam prejudicar pessoas, os maiores prejudicados seremos nós mesmos.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 4,8

  • Comentário via facebook
Leia também:

Por Jorge Jubrail

Por Jorge Jubrail

Por Jorge Jubrail