Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

Série A

Jefferson se despede do futebol com festa, emoção e vitória sobre Paraná

O Botafogo, em seu último jogo no Engenhão em 2018, já entrou em campo ciente da classificação à Sul-Americana

Autor: Lance via R7
Em casa, o time alvinegro fez questão de jogar pelo ídolo e venceu por 2 a 1 (Foto: Irapitan Costa)
Em casa, o time alvinegro fez questão de jogar pelo ídolo e venceu por 2 a 1 (Foto: Irapitan Costa)

Foram 459 jogos pelo Botafogo, sendo 148 no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, e um ponto final do tamanho de sua gloriosa trajetória. O último capítulo da carreira de Jefferson ocorreu nesta segunda-feira (26), diante do Paraná. Mais de 20 mil botafoguenses eufóricos, em duelo válido pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro e sem apelo na tabela. Em casa, o time alvinegro fez questão de jogar pelo ídolo e venceu por 2 a 1.

O Botafogo, em seu último jogo no Engenhão em 2018, já entrou em campo ciente da classificação à Sul-Americana. Logo, o jogo serviu apenas de reverências a Jefferson, tricampeão carioca e da Série B pelo clube, que o tem como o terceiro atleta que mais vezes vestiu a camisa alvinegra. Idolatria irretocável.

O GELO DERRETEU

Tido pelo próprio como homem de gelo, Jefferson derreteu antes mesmo de a bola rolar. O dono da noite ficou extremamente tocado com a principal surpresa promovida pelo clube: a presença de sua mãe, Sônia. Já com a bola rolando, sob muita festa, pôde comemorar gol logo no primeiro lance de ataque alvinegro.

O MELHOR DOS CENÁRIOS

Se a atmosfera era de arrepiar antes mesmo de o apito soar, com a bola rolando e o Botafogo afim de jogo, o placar não demorou a ser inaugurado. Na primeira investida, com Moisés pela esquerda, Erik completou de cabeça, ratificando a sua ótima fase. Na comemoração, como não poderia ser diferente, o time todo foi abraçar Jefferson, que, neste momento, ouviu pela 459ª vez que era "o melhor do Brasil".

EMPATE E RESPOSTA DO BANCO

Rebaixado há algumas rodadas, o Paraná teve uma atuação digna, tentando ter a bola e arriscando bastante de fora da área. Jefferson vinha garantindo a vitória em todas as tentativas, mas uma de Alex Santana morreu no ângulo, sem chances para o goleiro. Em seguida, Zé Ricardo respondeu rápido e chamou João Paulo, que não atuava há oito meses, voltando a animar o torcedor.

ERIK, O 'INVEJOSO'

A resposta não tardou, para o alívio do Niltão. Em outra boa jogada pela esquerda, Erik, com "inveja" do protagonismo de Jeff, voltou a deixar o Glorioso na frente. Brincadeiras à parte, uma noite memorável.


BOTAFOGO 2X1 PARANÁ

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 26/11/2018 - 20h
Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)
Público/renda: 27.660 pagantes e 28.972 presentes / R$ 301.970,00
Cartões amarelos: Leo Valencia (BOT); Alex Santana e Leandro Vilela, Wesley (PAR)
Cartões vermelhos:
Gols: Erik, 7'1ºT (1-0), Alex Santana, 20'/2ºT (1-1) e Erik, 29'2ºT (2-1)
BOTAFOGO: Jefferson; Marcinho, Marcelo Benevenuto, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Bochecha (João Paulo, 22'/2ºT) e Leo Valencia (Marcos Vinícius, 42'/2ºT); Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão, 30'/2ºT), Brenner e Erik. Técnico: Zé Ricardo.
PARANÁ: Richard; Wesley, Jesiel, Charles e Igor; Leandro Vilela, Alex Santana e Jhonny Lucas (Alesson, 37'2ºT); Andrey, Juninho (Rafael Grampola, 20'/2ºT) e Keslley (Felipe Augusto, 30'/2ºT). Técnico: Dado Cavalcanti.

O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 0,0

  • Comentário via facebook