Olá {{nome}}
Logout
Ao vivo:
Próximo

CLUBES EM ALERTA

Fim do EI faz clubes ameaçarem rescindir contratos para o Brasileiro

Foi um choque o fim dos canais Esporte Interativo. Clubes não querem seus jogos nos Brasileiros de 2019 a 2024 no Space e no TNT. Acordo pode acabar

Autor: R7
Com o fim dos canais EE, os clubes ameaçam rescindir contrato com os Brasileiros Reprodução/Esporte Interativo
Com o fim dos canais EE, os clubes ameaçam rescindir contrato com os Brasileiros Reprodução/Esporte Interativo

"A Turner, agora uma afiliada AT&T, anunciou hoje que migrará a sua principal programação de futebol para as marcas TNT e Space, criando os primeiros superstations para o Brasil."A Turner transmitirá a Série A do Campeonato Brasileiro, a partir de 2019 e pelos próximos seis anos; e continuará comprometida com a Liga dos Campeões da UEFA por mais três temporadas, a partir de agosto de 2018.

COSME RÍMOLI: Corinthians sofre com renovação amadora imposta por Andrés

"Os canais Esporte Interativo, bem como suas atividades de produção, serão desativados nos próximos 40 dias. A Turner se concentrará em reforçar ainda mais as marcas já estabelecidas TNT e Space. O superstation é um modelo de sucesso nos Estados Unidos e a Turner está confiante de que o mesmo acontecerá no Brasil.

“Ao integrar o melhor do Esporte Interativo com a TNT e o Space teremos os primeiros superstations para o público brasileiro, com o melhor de todos os gêneros, atendendo aos desejos dos nossos fãs, incluindo futebol ao vivo, séries originais, programas de variedades, blockbusters de Hollywood e eventos exclusivos ao vivo”, diz Antonio Barreto, gerente geral da Turner Brasil.

Veja mais: Goleiro Courtois é apresentado no Real Madrid com direito à festa

"O foco nas plataformas digitais e o engajamento nas redes sociais do Esporte Interativo permanecem inalterados.

“Pessoalmente, e em especial para os nossos fãs de esportes, é difícil ver o fim dos canais Esporte Interativo. Mas a decisão vai fortalecer nossas marcas e possibilitar uma melhor oferta de esportes em plataformas digitais e nossa relação direta com o consumidor de internet, impulsionado pelo engajamento do Esporte Interativo nesses meios.

"As audiências de esportes estão claramente migrando para essas plataformas e a Turner está comprometida em liderar esta transformação no nosso mercado, o mais importante para a empresa depois dos Estados Unidos”, reforça Barreto.

COSME RÍMOLI: Para ganhar o Brasileiro, depois da Série B, Inter contrata Guerrero

Esse foi o comunicado oficial da assessoria de imprensa da Turner.

Os canais a cabo do EE deixarão de existir em 40 dias. Aliás, a partir de hoje, já estão transmitindo a mesma programação, gravada. Centenas de profissionais já foram avisados de suas demissões.

A Champions League, adquirida pelos canais, há quatro anos, teve seu contrato renovado até 2021.

Veja mais: Kepa chega ao Chelsea e diz: 'É um grande passo na minha carreira'

A situação é ainda mais complicada para Santos, Palmeiras, Internacional, Paraná Clube, Atlético PR, Bahia e Ceará, todos na elite do Campeonato Brasileiro deste ano. O grupo ainda tem vínculo com o Coritiba, Criciúma, Figueirense, Fortaleza, Paysandu e Ponte Preta.

Os clubes venderam o direito de transmissão do Brasileiro de 2019 até 2024. Tinham a certeza de que seus jogos seriam mostrados e teriam espaço especial na programação dos canais Esporte Interativo. Viraram as costas ao Sportv e à Globo. Os dirigentes comemoraram a independência e agora há grande chance de tentarem anular o contrato que assinaram.

"Vamos ver legalmente o que faremos. Nosso compromisso era com com dois canais esportivos. Não nossos jogos ficarem na programação de entretenimento, filmes. Vamos rever essa situação. E não estamos sozinhos", antecipa ao blog um dirigente esportivo de um clube paulista, que pede sigilo, para não entrar em atrito público com a cúpula do Esporte Interativo.

Foi um golpe pesadíssimo.

Vale relembrar o que foi escrito nesse blog, no dia 9 de janeiro de 2016.

Veja mais: Everton Felipe diz que queria jogar no São Paulo desde os 13 anos

"A Turner teve imensa dificuldade para entrar nas maiores operadoras do país. Torcedores perderam as primeiras rodadas da Champions. Fox Sports, ESPN e Sportv chegaram a sonhar em fim de contrato do Esporte Interativo com a UEFA. E o principal torneio de clubes europeus passar a ser dividido entre os concorrentes. Só que a Turner usou de sua truculência, do seu poder. E, já que a Net e a Sky, não ofereciam espaço para o EI, a saída foi mostrar as partidas nos canais Space e TNT. Cumpriu assim, à força, o compromisso com a UEFA de comprar e mostrar os jogos, com exclusividade para o Brasil, na tevê fechada.

A força da Turner estava exposta. O Esporte Interativo ficou com a Champions por US$ 130 milhões, R$ 523 milhões. Por três anos, só ela mostrará o melhor campeonato do mundo."

Veja mais: Guerrero jogou em cinco clubes na vida. Lembre a carreira do atacante

Depois gastou R$ 600 milhões para ter o direito dos jogos de clubes tradicionais, com milhões de torcedores. Palmeiras, Internacional, Bahia, Fortaleza, Atlético Paranaense.

Há duas versões para o caos ter dominado o Esporte Interativo.

A primeira é a compra por parte da AT&T da Time Warner, dona da Turner. E a AT&T decidiu não seguir mais com os canais esportivos no Brasil.

A segunda está amarrada na primeira.

Seriam os péssimos resultados financeiros do Esporte Interativo.

A programação, mesmo com a Champions League, e a promessa de ter os Brasileiros de 2019 a 2024 não conseguiu arrebatar patrocinadores importantes. Perdeu para a recessão, a crise.

A situação segue ainda muito confusa.

Veja mais: Felipão é o trunfo do Palmeiras para vencer o Cerro Porteño

Só há a certeza que vários clubes importantes podem recuar. E querer anular seus contratos com a Turner para os próximos cinco Brasileiros.

Na derrocada do Esporte Interativo, vitória da Globo...



O que achou desta matéria

  1. Péssima
  2. Ruim
  3. Regular
  4. Boa
  5. Excelente

Média dos leitores 4,0

Política de
comentários

comentários