Curitiba

Cavalo dá coice em veículo e passa a noite na cadeia

Polícia disse que adotou a medida para obrigar o dono do animal a assumir o prejuízo causado no automóvel

Cavalo Faceiro passou uma noite na cadeia (Foto: Reprodução/Vídeo)

Um cavalo passou uma noite na cadeia no município de Nossa Senhora Aparecida, em Sergipe, região Nordeste do País. O animal deu um coice no veículo de uma mulher e foi 'preso' pela Polícia Militar na noite de domingo (12). A prisão foi confirmada pelo comandante do policiamento da cidade.

Segundo o proprietário do cavalo 'Faceiro', Wiliam Francisco dos Santos, ele empresou o animal para outra pessoa cavalgar. Em determinado momento, Faceiro se assustou e deu um coice, que atingiu o veículo de uma mulher. "A dona chamou a polícia e um policial pegou o cavalo e o levou para a delegacia”, relatou.

Wiliam reclamou que o cavalo "ficou preso em uma cela, como se fosse um marginal". Segundo ele, Faceiro não recebeu água ou comida e não podia se mexer no local por que o local era muito pequeno. A Polília Militar negou que o animal tenha sofrido maus-tratos.

Segundo o Capitão Vagno Passos, da Polícia Militar, Faceiro ficou detido porque o dono do animal teria se recusado a assumir a culpa pelo dano causado no veículo da mulher. “Ele ficou na área de serviço, recebeu água e comida e não foi maltratado. Não ficou na parte externa da delegacia porque poderia ser roubado", explicou.

Ainda de acordo com a PM, na segunda-feira (13) o proprietário do animal assinou um termo de reponsabilidade sobre o dano causado pelo cavalo, e o animal foi liberado.

Veja também:

Envie seu comentário

Comentários (0)

Redes de proteção oferecem segurança e bem-estar aos bichos de estimação

20171110_111108_-_20171110_0908061.jpg

Quem divide a casa ou apartamento com animais de estimação, como cães e gatos, em algum momento já se deu conta da importância de mantê-los protegidos de pessoas mal intencionadas que os roubam, maltratam, colocam veneno ou até mesmo pelo próprio impulso deles de pular pela janela ou varanda. Portanto, não há dúvidas: para preservar a vida do seu animal de estimação, a melhor opção é a instalação de redes de proteção. No entanto, há de se ter bastante cuidado na hora de instalar uma rede de proteção. De acordo com o médico veterinário André Richter, doutorando em cirurgia e pesquisador do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, os cuidados para quem convive com os gatos é ainda maior. "Os felinos, de modo geral, têm o crânio pequeno e maior facilidade para deslocar a musculatura, por isso entram e passam por qualquer lugar, ainda que seja bem estreito ou pequeno. Para eles a tela tem que ser a com o espaçamento bem pequeno, de  preferência a de 3 a 5 cm. Não é á toa que existe aquele ditado de que se passou a cabeça o gato consegue passar todo o corpo", ressalta. Richter enfatiza ainda que nem sempre os gatos conseguem mensurar o perigo. "O maior índice de acidentes com gatos que caíram da janela ou varanda foi devido ao fato de não ter tela e eles pularem para pegar o passarinho que passa voando. Não adianta somente fechar a janela, principalmente se não tiver tranca. Cães e gatos conseguem abrir. Portanto, o uso da tela de proteção é fundamental", reforça o veterinário. Como o nosso foco é manter as pessoas muito bem informadas para que seus animais sejam cada vez mais bem cuidados, nós, do Canal de Estimação, também conversamos com especialista em Redes de Proteção para tirarmos as dúvidas sobre os fatores técnicos, como durabilidade, resistência entre outras características do material. Acompanhe o bate-papo que tivemos com Bárbara Rodrigues, gerente geral da Glysa Redes de Proteção. Qual a rede ideal para animais de estimação? A rede de proteção mais indicada para cãezinhos e gatos domésticos é a de malha 5x5 cm que pode, inclusive combinar com o ambiente da casa, pois já temos redes nas cores marrom, prata, areia, branca e preta com a corda coordenando. Para proteger aves domésticas, como calopsita e papagaios preconiza-se o uso de redes de proteção com malha de 3X3 cm para evitar que tentem fugir ou que sejam atacados por gatos e outros predadores. Vale destacar que essas aves precisam de espaço, por isso, aconselhamos aos proprietários a instalação de rede de proteção em varandas e janelas, propiciando maior espaço para mobilidade e recreação. Existe diferença para instalação de rede para animais de estimação ? Quando falamos em instalação para animais de estimação, lidamos com instinto, desta forma, somos altamente criteriosos com o espaçamento entre ganchos (espaçamento máximo de 30 cm), realizamos fechamos total das janelas, pois o ambiente deverá ficar livre de qualquer abertura que possibilite fuga ou acidente com os animais. De que material são feitas as melhores redes? Trabalhamos com redes confeccionadas em polietileno 100%, que apresentam duplo tratamento contra raios UV, além de substância antioxidantes, que conferem maior resistência e durabilidade ao material. Suportam até 500kg de impacto por m² instalado. As redes apresentam fita de autenticidade Equiplex, que garante a submissão e aprovação a teste de qualidade e resistência, conforme NBR 16046 e NBR 14 718. De quanto em quanto tempo é importante realizar uma vistoria nas redes? A garantia estabelecida pelo fabricante é de três anos, assim aconselhamos revisão e troca da rede após este período. Pela nossa experiência verificamos uma durabilidade maior que este período, no entanto, priorizando a segurança seguimos o período preconizado pelo fabricante. Há outros fatores que podem deteriorar uma rede? O uso de produtos corrosivos, detergentes abrasivos, materiais cortantes ou tintas. Por isso, não é permitido o uso de nenhum produto químico na rede, que pode danificar o material e retirar o tratamento recebido durante o processo de fabricação, reduzindo a resistência e durabilidade. Há projetos de redes especiais para varandas e coberturas de prédios? Nossa equipe de especialistas está pronta para avaliar qualquer ambiente, propondo projetos personalizados e soluções que satisfaçam o cliente, mas que acima de tudo garantem a segurança, evitando acidentes para os animais.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Você sabia que os animais também podem ter Vitiligo?

20171109_121110_-_modelos_tamanhos_slides_face_legado_1.jpg

Os animais também podem ter Vitiligo. Pois é,  nós não sabíamos, até que a Patrícia Souza, médica veterinária especialista em  dermatologia e comportamento animal, conversou conosco e nos explicou que o Vitiligo é uma doença que causa despigmentação, ou seja, perda da cor na pele e/ou pelo, a exemplo de um cão ou gato de pelo preto que começar a apresentar manchas brancas. De acordo com a especialista, a origem da doença ainda é desconhecida, mas acredita-se tratar de uma doença auto imune. “Os animais acometidos teriam anticorpos que atacam os melanócitos, ou seja, as células que produzem melanina. Assim como acontece em humanos, o animal começa a apresentar despigmentação no pelo ou na pele”, explica. A veterinária ressalta ainda que o Vitiligo não é contagiosa, não tem cura e nem há medidas preventivas, mas, há alguns medicamentos que podem ser usados para controle da doença. Embora os tutores dos animais precisem tomar alguns  cuidados, como evitar que o animal fique exposto ao sol, para evitar queimaduras e o câncer de pele, além de levar o animal com frequência ao veterinário, a boa notícia é que o Vitiligo não causa nenhum dano a saúde física nem ao bem-estar dos animais. “O Vitiligo afeta apenas a parte estética do animal”, enfatiza. Cães das raças Pastor Alemão, Rottweiler, Doberman, Pinsher e gatos Siameses, são  mais predispostos a ter o Vitiligo como fator hereditário, mas o índice de incidência de Vitiligo em cães e gatos nos últimos anos é muito baixa, garante a veterinária.

Envie seu comentário

Comentários (0)