Indenização

HSBC é condenado a pagar R$ 67,5 milhões por espionar empregados


O banco HSBC foi condenado pela 8ª Vara do Trabalho de Curitiba a pagar uma indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 67.500.000,00. A denúncia, feita pelo Ministério Público do Trabalho do Paraná (MPT-PR) em 2012, apontou que a organização monitorava 152 funcionários que estavam afastados dos cargos por motivos de saúde.

A instituição bancária contratou o Centro de Inteligência Empresarial (CIE), que realizava a espionagem dos colaborados afastados e seguia os trabalhadores pela cidade, usando disfarces para abordá-los e até para entrar nas residências dos trabalhadores.

No dossiê, constavam informações como horários de saída e volta para a residência, local e destino, meio de transporte usado, descrição do vestuário, hábitos de consumo, família e antecedentes criminais. Doze testemunhas confirmaram ao MPT-PR dados sobre suas rotinas expostos nos dossiês, mas informaram não saber da existência da espionagem.

Além da indenização, o juiz Felipe Calvet, da 8ª Vara do Trabalho, também condenou o banco a não realizar outras investigações particulares ou qualquer ato que viole a intimidade ou a vida privada dos funcionários, caso isto aconteça, a pena de multa para o caso é de R$ 1 milhão por empregado investigado. A decisão proferida foi em primeiro grau e cabe recurso.

A reportagem tentou contato com a assessoria do HSBC mas não obteve nenhuma resposta.

Comentários no Portal (0)



Comente pelo Facebook