Curitiba

Família de funcionária de banco é feita refém em Kaloré

Na noite do último domingo (1), a família de uma funcionária de banco foi rendida por bandidos em Kaloré (70 km de Maringá). De acordo com a Polícia Militar, a trabalhadora chegava em casa com a filho de nove anos, quando foram surpreendidos pela quadrilha. Os dois foram rendidos e levados para dentro da casa, onde permaneceram trancados dentro de um quarto.

O marido da funcionária chegou até a residência aproximadamente duas horas depois e também foi mantido refém com a família no mesmo cômodo.  As vítimas relataram a PM que os criminosos falavam para os três manterem a calma, e que não fariam mal algum a eles.

A intenção dos ladrões era usar a funcionaria do banco como refém na manhã seguinte para render os outros funcionários da agência e ter acesso ao cofre do banco. Porém, um dos vizinhos da família estranhou a permanência de um carro estranho nas proximidades da casa e acionou a PM.

Chegando ao local os policiais verificaram que o veículo estava com aviso de roubo em Apucarana e que dentro do automóvel havia coletes a prova de bala.

Logo em seguida, os bandidos mudaram a estratégia do assalto e resolveram explodir os caixas eletrônicos da agência. Mais homens armados apareceram em dois veículos para dar reforço ao assalto, mas não obtiveram êxito e fugiram sem levar nada. A família ficou trancada no cômodo da casa até 5h da manhã. Eles só saíram depois de ter certeza que não havia mais nenhum bandido no local. O caso está sobre responsabilidade da Policia Civil, que investiga o caso.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Jovem é morto a tiros por vizinho em Maringá

Na madrugada de sábado (30), um rapaz foi morto por disparo de arma de fogo no Conjunto Cidade Alta 2, em Maringá. Segundo informações da Polícia Militar, o crime aconteceu na Rua Pioneira Estelina Rigolim.

A vítima teria começado uma briga com um vizinho, que sacou uma arma e atirou contra Oires Henrique dos Santos de 21 anos. O rapaz mesmo baleado conseguiu fugir e entrar no quintal da própria residência. Ele pulou o muro para a casa ao lado, mas quando caiu nos fundos da casa vizinha, o jovem já estava sem vida. Segundo parentes da vítima, a suspeita é de que o motivo do crime teria sido passional. A PM procura pelo atirador e investiga os motivos do crime.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Polícia Federal realiza operação contra o tráfico de drogas no Paraná

pf2.jpg

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feira (2)  uma operação para prender chefes de um amplo esquema internacional de tráfico de drogas que atuava nos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo, na fronteira com o Paraguai. A expectativa é que sejam cumpridos 46 mandados de prisão e 53 de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal de Umuarama, no interior paranaense. Durante a investigação, que começou em maio deste ano, 67 prisões foram feitas em flagrante nos três estados. No Paraná, a operação aconteceu nas cidades de  Umuarama, Foz do Iguaçu, Londrina, Cascavel, Cambe, Ibiporâ e Xambrê.

A Operação Piloto, como é chamada, começou quando um empresário de Umuarama foi identificado utilizando parte de sua frota para transportar grandes quantidades de maconha do Paraguai para São Paulo. Segundo a PF, a droga era escondida em cargas de cadeiras e sofás.

No decorrer das investigações, a Polícia Federal descobriu que, além do empresário, atuava uma enorme rede internacional de tráfico de drogas, formada por 16 quadrilhas. Elas compravam principalmente narcóticos, além de armas de fogo e munições procedentes do Paraguai. Em seguida, atravessavam a fronteira, transportando a mercadoria para o Brasil, e a escoavam para regiões onde a demanda é maior, das quais São Paulo é a principal.

Ao todo, foram apreendidas, desde maio, 49 toneladas de maconha, 393 quilos (kg) de cocaína, 125 kg decrack, 2.720 frascos de lança-perfume e mais de 8 mil comprimidos de ecstasy. Quinze armas de fogo e mais de 2 mil projéteis também foram apreendidos na Operação Piloto, além de 51 veículos, dos quais 23 são carretas ou caminhões, 26 automóveis e duas motocicletas. A polícia ainda recolheu R$ 394.724,00 em espécie.

Envie seu comentário

Comentários (0)