Curitiba

UFPR divulga resultado do vestibular nesta quinta-feira

Logo depois da divulgação do resultado, a universidade promoverá o tradicional banho de lama dos calouros

alunos-vestibular-inverno-2012-uem-reproducao.jpg

A UFPR divulgou oficialmente o resultado do Vestibular 2016-2017 nesta quinta-feira (12), às 14h, em entrevista coletiva com o reitor Ricardo Marcelo Fonseca, na sede do Núcleo de Concursos - Campus do Setor de Ciências Agrárias (Rua dos Funcionários, 1540, bairro Juvevê), em Curitiba.

Veja aqui a lista de aprovados

Banho de lama

Logo depois da divulgação do resultado, a UFPR promoverá o tradicional banho de lama dos calouros, no Campus Agrárias e uma festa com os veteranos. A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis montou barracas para cada um dos cursos, que serão utilizadas na recepção dos aprovados no vestibular.

O Vestibular 2016-2017 da UFPR ofereceu 5494 vagas em 120 cursos. O concurso trouxe algumas novidades importantes, como a possibilidade de os candidatos terem acesso à correção das provas discursivas, da segunda fase.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Confira a lista de aprovados para a 2ª fase da Fuvest 2017

Neste ano, a Fuvest teve o menor número de inscritos desde 2011

Foto: USP Imagens

A Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) divulgou em seu site, na manhã desta segunda-feira (19), a lista de aprovados para a segunda fase do vestibular que dá acesso à Universidade de São Paulo (USP) e ao curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Incluindo os treineiros, foram convocados 22.870 candidatos para a segunda etapa da Fuvest. As provas ocorrem nos dias 8, 9 e 10 de janeiro.

No primeiro dia, os candidatos fazem a prova de Português e Redação. No segundo, um exame com questões de História, Geografia, Matemática, Física, Química, Biologia e Inglês. E, no último dia, ocorre a prova específica de acordo com a carreira escolhida.

Neste ano, a Fuvest teve o menor número de inscritos desde 2011. O vestibular recebeu 136.736 inscrições, uma queda de 4,2% em relação ao ano anterior.

A primeira lista de aprovados será divulgada no dia 2 de fevereiro. Ao todo, o edital prevê oito chamadas dos aprovados.

Complexidade

Para professores de cursinho, a queda na nota de corte era esperada já que a complexidade da prova foi muito grande em todas as disciplinas.

Carlos Eduardo Bindi, diretor do Etapa, destacou que a variação das notas deste ano não foi como a de anos anteriores, já que muitos cursos tiveram queda de até cinco pontos - é o caso, por exemplo, de Engenharia na Escola Politécnica em que a nota de corte caiu de 60 para 55 pontos. "A prova foi extremamente exigente em todas as disciplinas, até por isso, as notas caíram significativamente em todas as carreiras, tanto nas de exatas, como biológicas e humanas", disse Bindi.

Vinicius Haidar, coordenador do Curso Poliedro, disse que neste ano a prova teve uma proporção maior de questões com dificuldade média e difícil do que em anos anteriores. "O aluno não é prejudicado diretamente com isso, porque a nota de corte cai e continuam sendo chamados os mais preparados. Mas altera a concentração do aluno durante a prova, ele fica nervoso por encontrar uma prova mais difícil do que se preparou e pela ansiedade acaba indo pior.”

A orientadora educacional do Cursinho da Poli, Alessandra Venturi, também avaliou que o alto grau de dificuldade da prova interfere no emocional dos estudantes e pode fazer com que muitos se sintam intimidados com o vestibular no próximo ano. "Muitos estudantes já sentem medo da Fuvest. Uma prova difícil como essa vai fazer com que muitos pensem em desistir de prestá-la, por isso, vamos ter que trabalhar muito a autoestima deles."

Envie seu comentário

Comentários (0)

Cabral deixa carceragem da Polícia Federal em Curitiba e segue para o Rio

Ex-governador do Rio foi capturado 17 de novembro pela Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato

Foto: Fernando Frazão, Agência Brasil

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral Filho (PMDB) deixou a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, por volta das 10h deste sábado. O peemedebista será transferido de volta para o Complexo de Bangu, no Rio, após decisão do desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2). O avião da PF que levou Cabral saiu por volta de meio-dia da capital paranaense.
 
Sérgio Cabral foi capturado em 17 de novembro pela Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato. Preso, foi levado para o Complexo de Bangu, no Rio. Após suspeita de irregularidades nas visitas, o juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, do Rio, ordenou a transferência de Sérgio Cabral para Curitiba. No Paraná, o peemedebista é alvo de um mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz federal Sérgio Moro.
 
A decisão do desembargador federal Abel Gomes atende pedido da defesa de Cabral. O magistrado ordenou "o imediato retorno" do ex-governador ao Presídio Pedro Werling de Oliveira, no Rio. "Sem prejuízo de que as autoridades Judiciárias, do Ministério Público e da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) prossigam na apuração das infrações eventualmente ocorridas durante as visitações pretéritas, bem como o prosseguimento no controle da manutenção da disciplina interna, com a aplicação das proporcionais sanções disciplinares cabíveis na forma da LEP, que é o estatuto também aplicável ao preso provisório, no que couber", ordenou o desembargador.

Propina de pelo menos R$ 2,7 milhões
 
Na última terça-feira, um dos advogados de Cabral afirmou que a transferência dele foi desnecessária e atingiu o direito de defesa. O advogado Raphael Mattos disse ainda que a decisão contrariou a lei uma vez que o ex-governador deveria ficar próximo de sua família. O peemedebista é alvo em duas ações penais: uma na Lava Jato, no Paraná, e outra na Calicute, no Rio.
 
O juiz federal Sérgio Moro abriu ação penal ontem, 16, contra o ex-governador por propina de pelo menos R$ 2,7 milhões da empreiteira Andrade Gutierrez, entre 2007 e 2011, referente as obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), da Petrobras. Sérgio Cabral é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro.
 
A Procuradoria da República, no Rio, denunciou Sérgio Cabral por associação criminosa, corrupção e lavagem de dinheiro. O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, do Rio, aceitou a denúncia. Sérgio Cabral é acusado por 164 atos de lavagem de dinheiro e 49 de corrupção passiva.
 

Envie seu comentário

Comentários (0)