Curitiba

Novo corpo encontrado em Chopinzinho pode ser de criança indígena

suspeito.jpg

O corpo encontrado nesta segunda-feira (29), até então da criança indígena desaparecida desde 14 de abril, pode não ser do menino.

De acordo com o delegado Sérgio Cantarelli, de Chopinzinho, foram encontrados restos mortais que podem ser da criança desaparecida. O novo corpo estava em uma localidade próxima da qual o garoto sumiu.

A Polícia não confirmou se o corpo é do menino, pois ainda será feito o exame de DNA para identificar de quem é o corpo. Não foi informada a data do exame.

O delegado disse que nada está confirmado. “Não há pistas sobre o suspeito, assim como não há confirmação de rapto da criança”, afirmou Cantarelli.

A criança desaparecida se chama Gabriel Tupã de Quadros e tem três anos. O menino, que é de uma aldeia próxima a Chopinzinho, estava na BR 373 quando supostamente foi raptado por um homem que parou um carro preto e ofereceu doce a criança, que ao buscar, foi levada pelo suspeito. Gabriel brincava no local com o irmão de cinco anos.

A polícia aguarda o laudo da causa da morte do corpo encontrado.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Projeto pioneiro ajuda a prevenir problemas de visão em crianças

VISÃO-ESCOLA.jpg

O Centro de Atendimento ao Deficiente Visual de Ibiporã (Cadevi) realiza um projeto pioneiro na cidade. Uma régua com diferentes graus faz a prevenção de problemas de visão em crianças de 0 a 10 anos.

Um grupo de especialistas e uma oftalmologista visitam, anualmente, creches e escolas de Ibiporã.

Em 2012 o projeto atendeu quase cinco mil crianças. Destas, 117 precisaram realizar novos exames, também fornecidos pelo Cadevi.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Suspeitos de esquema no jogo do bicho são presos no PR e em SC

O Gaeco, Grupo Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, realizou uma operação que obteve como resultado a prisão de dez pessoas em Santa Catarina e Paraná.

No início da semana ocorreram as prisões relacionadas a um esquema ilegal de jogo do bicho, na região do Norte Catarinense, em São Bento do Sul, e em Rio Negro, no Paraná.

Um dos presos foi um delegado paranaense e um sargento da Polícia Militar catarinense. O oficial foi detido em flagrante enquanto recebia o pagamento ilegal dos jogos.  A equipe de investigação monitorava as transações há vários meses, já que eram mensais.

A operação, denominada de Game Over II, estabelecia 18 mandados de busca e apreensão e dez de prisões temporárias e preventivas.

No total duas casas lotéricas foram interditadas e documentos e aparelhos eletrônicos apreendidos.

As investigações sobre o caso continuam e novos mandados podem ser encaminhados. O delegado detido foi encaminhado à capital paranaense após o incidente.

Envie seu comentário

Comentários (0)