Curitiba

Defesa Civil orienta sobre os riscos de afogamentos em cavas e rios

Banhos no mar e em piscinas também exigem atenção

Foto: Divulgação/ Valdecir Galor/SMCS

Foto: Divulgação/ Valdecir Galor/SMCS
Foto: Divulgação/ Valdecir Galor/SMCS
Foto: Divulgação/ Valdecir Galor/SMCS

Casos de afogamentos em cavas e rios são comuns nesta época de altas temperaturas. No entanto, nadar em cavas é proibido em Curitiba e na Região Metropolitana. Mesmo em com a presença de placas orientando as pessoas a não entrarem nestes locais, muitos se arriscam na tentativa de se refrescar.

Por iesta motivo, a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Curitiba enviou à população uma nota de alerta sobre os perigos de nadar em cavas. Esses locais escondem buracos, galhos, limo e outros obstáculos que podem impedir a saída da pessoa da água e levar à morte por afogamento.

Leia mais
Menina de 14 morre afogada e menino de 13 é resgatado em cava
Jovem desrespeita aviso de proibido nadar e morre afogado
Menino árabe de 3 anos morre afogado em piscina em Foz do Iguaçu


Nos rios também existem vários perigos, pois não é possível saber qual o relevo embaixo da água. Brincadeiras como saltar de alturas elevadas, ou em locais onde não se sabe a profundidade, também devem ser evitadas. Obstáculos no fundo da água podem causar lesões na coluna vertebral, cabeça e outras partes do corpo. 

Nas praias, a orientação da Defesa Civil é que os banhistas fiquem próximos de onde estão os guarda-vidas. Além disso, é importante respeitar a sinalização existente, evitando nadar em locais onde há bandeiras vermelhas, que indicam mar agitado. Crianças, idosos e pessoas com deficiência devem ficar em constante observação quando entrarem no mar.

Nas piscinas, o cuidado deve permanecer. Um importante alerta é em relação aos sistemas de bombeamento e filtragem das piscinas, que podem sugar cabelos e membros de banhistas, principalmente das crianças. Incidentes deste tipo também podem causar afogamentos. Os banhistas devem observar se os ralos do sistema de bombeamento e filtragem estão devidamente protegidos. Também é importante observar a profundidade das piscinas e supervisionar as crianças para que respeitem essas profundidades.

Envie seu comentário

Comentários (0)

Paralisação afeta mais de 60 linhas de ônibus em Curitiba; veja quais

Atraso no pagamento dos salários referentes a dezembro de 2016 fez os funcionários cruzarem os braços

Foto: Divulgação/Sindimoc

Foto: Divulgação/Sindimoc
Foto: Divulgação/Sindimoc
Foto: Divulgação/Sindimoc
Foto: Divulgação/Sindimoc

Motivados pelo atraso no pagamento dos salários referentes ao mês de dezembro de 2016, motoristas e cobradores de três empresas que atuam em Curitiba realizam assembleias, nesta terça-feira (10), para definir as medidas que tomarão diante do caso. Por causa disto, pelo menos 64 linhas do transporte coletivo estão com a circulação inoperante nesta manhã.

O serviço de transporte foi paralisado na São José Filial e na CCD. Por volta das 9h30, havia 64 linhas inoperantes: 28 da São José Filial e 36 da CCD.

A terceira empresa na qual os trabalhadores reclamam de falta de pagamento é a Tamandaré Filial, que atende as regiões norte e oeste de Curitiba e Almirante Tamandaré. Mesmo assim, os 300 empregados que operam as 11 linhas da empresa continuam trabalhando. 

Leia mais

Uber passa a cobrar R$ 0,75 a cada viagem por 'taxa de segurança'

Segundo o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc), pouco antes do meio dia, os funcionários da CCD aceitaram um acordo para o recebimento de 80% do salário nesta terça-feira e 20% amanhã (11). Com o compromisso firmado pela empresa, motoristas e cobradores retornam a seus postos de trabalho.

A São José Filial informou ao Sindimoc que busca um empréstimo junto aos bancos para conseguir honrar os pagamentos. No início da tarde, a empresa propôs parcelar, entre hoje e amanhã, os salários atrasados. No entanto, os trabalhadores recusaram e continuam paralisados em protesto ao atraso dos pagamentos. 

Justificativa para o atraso

Segundo o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), a falta de pagamento integral da folha aos colaboradores das três empresas é 'causa de um desequilíbrio econômico-financeiro dos contratos de concessão, causado principalmente pelo fato de que a tarifa técnica é calculada em cima de uma projeção de passageiros que não se realiza, como as empresas vêm avisando há tempos'.

A nota enviada pelo sindicato explica que, para março a dezembro de 2016, por exemplo, a Urbs previu um total de 182.707.144 passageiros pagantes, mas só embarcaram nos ônibus 170.311.227. Isso significa que faltaram 12.395.917 passageiros nesse período para cobrir os custos do sistema, uma perda de cerca de R$ 45 milhões.

Ainda de acordo com o Setransp, as empresas São José Filial, CCD e Tamandaré Filial estão buscando resolver o problema o mais rápido possível.

Linhas operadas pela empresa CCD afetadas pela paralisação em Curitiba:

  • CCD/PIONEIRO A. MUNHOZ / J. BOTÂNICO CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 334 AGRÍCOLA ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 560 ALFERES POLI CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 516 C. BELEM / S. FILHO ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 393 C. IMBUIA / PQ. BARIGUI CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 216 CABRAL / PORTÃO ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 322 CAMARGO ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 335 CENTENÁRIO / BOQUEIRÃO ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 303 CENTENÁRIO / C. COMPRIDO EXPRESSO
  • CCD/PIONEIRO 338 CENTENÁRIO / HAUER ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 302 CENTENÁRIO / RUI BARBOSA EXPRESSO
  • CCD/PIONEIRO 469 CENTRO POLITÉCNICO LINHA DIRETA
  • CCD/PIONEIRO 002 CIRCULAR CENTRO (ANTI-HORÁRIO) CIRCULAR CENTRO
  • CCD/PIONEIRO 465 ERASTO GAERTNER CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 466 ESTUDANTES CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 470 GUABIROTUBA CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 023 INTER 2 ( ANTI-HORÁRIO) LINHA DIRETA
  • CCD/PIONEIRO 022 INTER 2 (HORÁRIO) LINHA DIRETA
  • CCD/PIONEIRO 021 INTERBAIRROS II (ANTI-HORÁRIO) INTERBAIRROS
  • CCD/PIONEIRO 020 INTERBAIRROS II (HORÁRIO) INTERBAIRROS
  • CCD/PIONEIRO 030 INTERBAIRROS III INTERBAIRROS
  • CCD/PIONEIRO 050 INTERBAIRROS V INTERBAIRROS
  • CCD/PIONEIRO 468 JD. CENTAURO CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 474 JD. ITIBERÊ CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 331 MERCÚRIO ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 387 PALOTINOS CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 462 PETRÓPOLIS CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 304 PINHAIS / C. COMPRIDO LINHA DIRETA
  • CCD/PIONEIRO 463 SOLITUDE CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 321 TRINDADE ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 323 V. AUTÓDROMO ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO 467 V. MACEDO CONVENCIONAL
  • CCD/PIONEIRO 336 V. RENO ALIMENTADOR
  • CCD/PIONEIRO Z03 VIC. DE CARVALHO / C. IMBUIA

Linhas operadas pela empresa São José Filia afetadas pela paralisação em Curitiba:

  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 506 BAIRRO NOVO LINHA DIRETA
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 506 BOQUEIRÃO / C. CÍVICO LINHA DIRETA
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 475 CANAL BELÉM CONVENCIONAL
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 335 CENTENÁRIO / BOQUEIRÃO ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 338 CENTENÁRIO / HAUER ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 533 E. VERÍSSIMO / PANTANAL ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 621 FANNY ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 561 GUILHERMINA CONVENCIONAL
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 513 HAUER / BOQUEIRÃO ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 523 IGUAPE I ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 515 IGUAPE II ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 022 INTER 2 (HORÁRIO) LINHA DIRETA
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 512 ITAMARATI ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 532 JD. PARANAENSE ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 522 MARINGÁ ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 594 MENONITAS CONVENCIONAL
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 521 NIVALDO BRAGA ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 535 OSTERNACK / BOQUEIRÃO ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 511 SÃO FRANCISCO ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 507 SÍTIO CERCADO (HORÁRIO) LINHA DIRETA
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 531 STA. INÊS ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 472 UBERABA CONVENCIONAL
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 663 V. CUBAS CONVENCIONAL
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 471 V. SÃO PAULO CONVENCIONAL
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 657 XAXIM / CAPÃO RASO ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 551 XAXIM / LINHA VERDE ALIMENTADOR
  • SÃO JOSÉ/PIONEIRO 536 ZOOLÓGICO ALIMEN

 

Envie seu comentário

Comentários (0)

Total de furtos e roubos diminui no verão paranaense

Multas por perturbação de sossego também diminuíram, e quase 100% das praias estão boas para banho

Foto: Divulgação/ Instituto Ambiental do Paraná (IAP)

O verão paranaense 2016-2017 começou bem, a se julgar pela queda de diversos números na comparação com o verão anterior. 

De acordo com dados oficiais, os furtos caíram 25,6%; os roubos; 39,4%; e as multas por perturbação do sossego, 40,1%. O que aumentou foi a apreensão de armas, 16,7%.

As estatísticas são da Verão Paraná, operação do governo estadual, que teve R$ 27,5 milhões investidos e conta com quase 3 mil profissionais. 

A PM intensificou as ações de policiamento comunitário e atua, em conjunto com o Corpo de Bombeiros, na distribuição de pulseirinhas de identificação para as crianças na areia. Somente nesta temporada foram distribuídas 6.266 pulseirinhas.

Desde o início do verão, no litoral os bombeiros militares fizeram 288 salvamentos e atenderam 333 pessoas se afogando. Até agora, foram quatro mortes registradas por afogamento. Pela possibilidade de o banhista passar mal subitamente, algo não tão incomum, vale lembrar sempre de se tomar banho próximo aos postos de salva-vidas.

Águas limpas 

Está sendo comemorada a boa balneabilidade das águas marítimas paranaenses, com quase 100% delas boas para banho. “Nós estamos observando que em relação há anos atrás houve um avanço considerável, demonstrando que quem vem para a praia quer frequentar a areia limpa e o mar com água adequada para o lazer e diversão”, apontou o coordenador estadual do Verão Paraná 2016/2017 e Secretário Chefe da Casa Militar, coronel Adilson Castilho Casitas.

 

Envie seu comentário

Comentários (0)