Curitiba

Confira o calendário escolar de 2014 no Paraná

escola-municipal.jpg

Grande parte das instituições de ensino, que estão com um calendário diferenciado devido aos feriados da Copa do Mundo 2014, devem voltar às aulas a partir de fevereiro.

Na Universidade Federal do Paraná (UFPR), em escolas municipais e em escolas estaduais, o início do ano letivo será no dia 10 de fevereiro, assim como nos Centros Municipais de Educação Infantis (CMEIs), onde o término foi marcado para dia 18 de dezembro e recesso escolar no período de 28 de junho a 14 de julho. Os educadores, contudo, começam no dia 3 do mesmo mês, com realização da Semana de Estudos Pedagógicos (SEP).

Em função da greve, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) será a única instituição a iniciar suas aulas de 2014 em abril, já que ainda terá de terminar o de 2013.

A recomendação do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe-PR) é de que também começem as aulas no dia 10, entretanto as datas em ensinos particulares podem variar de acordo com o estabelecimento.

Confira abaixo o calendário escolar para 2014 nas principais instituições do Paraná:

Calendário Escolar 2014: Escolas, CMEIs e CMAEs de Curitiba
Início com profissionais: 
03/02/2014
Início com crianças e estudantes: 
10/02/2014
Término do 1.º semestre com profissionais e estudantes:
 27/06/2014
Início do 2.º semestre com profissionais e estudantes:
 15/07/2014
Término com profissionais e estudantes: 
18/12/2014

Confira aqui o calendário das escolas estaduais em Curitiba

Confira aqui o calendário das escolas estaduais para todos os municípios paranaenses, exceto Curitiba

Confira aqui o calendário da UFPR

Confira aqui o calendário da PUCPR

Confira aqui o calendário da UTFPR

Envie seu comentário

Comentários (0)

Litoral do Paraná já registrou 5 mil acidentes com águas-vivas

agua-viva.jpg

O litoral paranaense já registrou 5 mil casos de acidentes com águas-vivas desde o início do verão. A Secretaria de Saúde do estado fez um alerta, pedindo que a população mantenha atenção redobrada ao tomar banho no mar.

O acidente acontece quando a pessoa tem contato com o veneno do animal, presente nos tentáculos da água-viva, o que provoca ardência e dor intensa. Pessoas mais sensíveis ou alérgicas podem ter reações mais severas, como náuseas, vômitos ou dificuldade para respirar.

De acordo com a secretaria, antes de entrar no mar, o veranista deve procurar um posto do Corpo de Bombeiros para saber como está a situação da praia e qual local é mais indicado para o banho. Os guarda-vidas estão preparados para dar orientações em relação ao perigo de afogamento e o risco de acidente com água-viva.

“A Secretaria Estadual da Saúde e o Corpo de Bombeiros estão acompanhando a situação na orla e prepararam um esquema de atendimento às vítimas de acidentes com esses animais. No caso de contato com o animal, a pessoa deve procurar imediatamente um posto dos bombeiros para receber os primeiros socorros”, informou o governo do Paraná.

Caso o banhista receba o primeiro atendimento na praia e mesmo assim apresente dores e outros sintomas, ele deve ser encaminhado rapidamente à unidade de saúde mais próxima.

Confira todas as orientações da secretaria para evitar acidentes com águas-vivas, assim como as medidas que devem ser adotadas em caso de contato com elas:

- Esteja sempre em área protegida por guarda-vidas;

- Pergunte ao guarda-vidas se há grande incidência desses animais marinhos no local e, se houver, evite entrar no mar;

- Entre no mar até a altura máxima de água na cintura;

- Se você sentir ardência na pele, saia imediatamente da água;

- Lave o local com água do mar sem esfregar as mãos na área afetada (nunca lave com água doce ou outra substância, como álcool e urina).

- Procure um posto de guarda-vidas para aplicar vinagre na área atingida. Isso ajuda a neutralizar a ação da toxina;

- Casos mais graves (com grande área corporal atingida e pessoas alérgicas) devem ser encaminhados ao hospital para tratamento;

- Não toque nas águas-vivas, mesmo aquelas que estejam aparentemente mortas na areia da praia;

- Em caso de dúvidas ligue para o telefone 0800 410148 (Centro de Controle de Envenenamentos do Paraná).

Envie seu comentário

Comentários (0)

Turista argentina morre no Parque Nacional do Iguaçu

Uma turista argentina morreu nesta terça-feira (7) em um passeio no Parque Nacional do Iguaçu. A morte foi causada por uma parada cardiorrespiratória.

A mulher de 46 anos visitava a região e passou mal enquanto aguardava para fazer um passeio de barco. Naydeth Del Pilar Gomez Lavagnino estava com um grupo de amigos e a irmã. O corpo será encaminhado à Buenos Aires, onde a turista morava.

Envie seu comentário

Comentários (0)